Notícias Negócios

iFood vai dar US$ 6 milhões a quem criar embalagem circular para delivery

Em parceria com Xprize, a empresa vai arrecadar US$ 20 milhões para realizar concurso de pesquisa sobre embalagens sustentáveis

Ana Marques
Por

As melhores ofertas,
sem rabo preso

O iFood quer reduzir o impacto que caixas, potes e sacolas de delivery têm no meio ambiente. Para isso, em parceria com a Xprize, a foodtech vai realizar um concurso de inovação que incentiva o desenvolvimento de uma embalagem circular de alimentos. No total, serão US$ 10 milhões em prêmios para as equipes selecionadas.

iFood (imagem: Facebook/iFood)
iFood (Imagem: Facebook/iFood)

A ideia é que os times foquem no desenvolvimento de embalagens biodegradáveis e flexíveis, que sejam seguras para o consumo humano e possam ser produzidas em larga escala.

O grupo que ficar com o primeiro lugar leva o grande prêmio de US$ 6 milhões. Já a segunda equipe no ranking leva US$ 2 milhões, e a terceira colocada fica com US$ 1 milhão.

O concurso tem ainda mais US$ 1 milhão para distribuir quando os participantes atingirem determinadas metas durante a competição.

“Só a inovação possibilita a criação de soluções para diminuir o impacto das empresas no meio ambiente e combater as mudanças climáticas. (…) temos o desejo de acompanhar de perto o desenvolvimento de soluções sustentáveis que possam ser replicadas em larga escala para todo o mundo”.

João Barreto, diretor de planejamento e sustentabilidade do iFood.
Embalagem do iFood
Embalagem sustentável para delivery (Imagem: Divulgação/iFood)

Pandemia aumentou lixo produzido por delivery

Durante a pandemia de COVID-19, houve uma drástica mudança de comportamento impulsionada pelas medidas de isolamento social.

Nesse contexto, o aumento de pedidos de delivery em casa também levou ao maior consumo e descarte de embalagens plásticas, além do desperdício de alimentos, de acordo com uma pesquisa divulgada pela Organização Mundial da Saúde (OMS) e publicada previamente pela MDPI, renomada editora de periódicos científicos.

Não à toa, o iFood está focado em projetos de sustentabilidade para reverter esse cenário. Em 2021, a companhia integrou o Pacto Global da ONU (Organização das Nações Unidas), e tem o objetivo de se tornar neutra em emissão de carbono até 2025, além de combater a poluição plástica no delivery.

Todas essas metas estão dentro do programa iFood Regenera, que também prevê o investimento em veículos elétricos e em cooperativas de reciclagem.

“A pandemia nos apresentou novas responsabilidades. Precisávamos usar ainda mais nossas ferramentas, nosso potencial de inovação, e promover soluções transformadoras que revertam os impactos socioambientais típicos de uma operação de delivery”.

Gustavo Vitti, vice-presidente de Pessoas e Soluções Sustentáveis no iFood.
Ana Marques

Editora-assistente

Ana Marques é jornalista e trabalha com tecnologia há 6 anos. Formada pela UFRJ, já passou pelo TechTudo (Globo) e pelo hub de conteúdo do Zoom, onde cobriu eventos nacionais e internacionais, analisando celulares, fones e outros eletrônicos. Em 2019, iniciou a coluna semanal "Vida Digital" no site da revista Seleções (Reader's Digest). Antes disso tudo, cursou Farmácia e fundou uma banda de rock.

Mais Populares

Responde

Relacionados

Em destaque