Notícias Negócios

Mercado Livre aposta em 400 vans elétricas na disputa pela entrega mais rápida

Plataforma de lojas virtuais investiu US$ 400 milhões em 2021 para impulsionar projetos sustentáveis; veículos elétricos fazem parte do planejamento

Ricardo Syozi
Por

As melhores ofertas,
sem rabo preso

Com o intuito de ter uma logística mais direcionada à sustentabilidade, o Mercado Livre anunciou que vai adicionar cerca de 400 vans elétricas à sua frota. Assim, até o fim de 2022, a empresa deverá ter um aumento próximo de 200% em comparação ao ano passado, que era de 270 veículos. Além do foco no meio ambiente, a companhia quer otimizar a entrega de produtos para os clientes, inclusive aos domingos.

Caixa do Mercado Livre (Imagem: Divulgação/Mercado Livre)
Caixa do Mercado Livre (Imagem: Divulgação/Mercado Livre)

As 400 vans elétricas vão fazer parte da prática de sustentabilidade do Mercado Livre nos próximos meses. Esses veículos têm autonomia de cerca de 200 km e capacidade para 650 kg de carga útil, em um número aproximado.

Com isso, a frota da empresa na América Latina será dobrada. Mais de 1 mil automóveis movidos a eletricidade, entre vans e caminhões, serão incorporados aos trabalhos da marca. Ao lado do Brasil, Chile, Colômbia e México também vão receber os veículos.

Como resultado, a companhia pretende realizar entregas ainda mais rápidas e frequentes, durante todos os dias da semana.

Mercado Livre continua investimentos no Brasil

Dando continuidade às suas investidas no mercado, a plataforma de lojas virtuais mantém o foco na distribuição de produtos. Esse é um fator importante na disputa contra outras marcas como Amazon, Shopee e AliExpress.

Uma das novidades, por exemplo, foi a chegada do primeiro avião de carga, fruto da parceria entre Mercado Livre e Gol. Dessa forma, as regiões Norte, Nordeste e Centro-Oeste serão o foco da operação, que promete agilizar o envio de itens para os clientes.

Além disso, a companhia de marketplace abriu no fim de 2021 um novo centro de distribuição, o sétimo no país. Ele foi planejado para otimizar a entrega de eletrodomésticos e TVs acima de 50 polegadas. Para efeito de comparação, a Shopee tem 6 armazéns desse tipo no Brasil, enquanto a Amazon já chegou a 12 centros de distribuição por aqui.

Vale ressaltar que o Mercado Livre vem recuperando o seu espaço na indústria recentemente. Só para ilustrar, em abril de 2022, a empresa passou a valer US$ 51 bilhões, superando a Sea, dona da Shopee.

É claro que não podemos esquecer que ambas marcas tiveram quedas nos últimos meses, algo relacionado à inflação registrada na América Latina, além de outros fatores externos.

De qualquer forma, os investimentos não parecem que vão parar tão cedo.

Ricardo Syozi

Repórter

Ricardo Syozi é jornalista apaixonado por tecnologia e especializado em games atuais e retrôs. Já escreveu para veículos como Nintendo World, WarpZone, MSN Jogos, Editora Europa e VGDB. Possui ampla experiência na cobertura de eventos, entrevistas, análises e produção de conteúdos no geral. Entrou para o Tecnoblog em 2021.

Mais Populares

Responde

Relacionados

Em destaque