Respire fundo: Adobe promete que Figma continuará gratuito

Figma oferece planos gratuito e pagos; Adobe vai manter o mesmo modelo de assinaturas do editor colaborativo, caso a aquisição seja aprovada

Bruno Gall De Blasi
Por

Adobe ofereceu US$ 20 bilhões para comprar o Figma, o que deixou muitas pessoas preocupadas com uma eventual mudança no modelo de assinaturas. Mas os usuários já podem ficar aliviados: em entrevista à Bloomberg nesta quarta-feira (28), um executivo da companhia prometeu que manterá o plano gratuito do serviço de edição.

Adobe oferece US$ 20 bilhões para comprar a Figma (Imagem: Reprodução)
Adobe oferece US$ 20 bilhões para comprar a Figma (Imagem: Reprodução)

A declaração gira em torno da proposta feita no último dia 15. Na ocasião, a Adobe ofereceu US$ 20 bilhões para comprar a empresa por trás do editor, que se tornou um queridinho devido às soluções para desenvolver projetos colaborativos. O problema é que esta notícia trouxe uma dúvida: a plataforma vai continuar gratuita?

Felizmente, a Adobe não pretende alterar o modelo de assinaturas do Figma. Ao periódico, Scott Belsky, diretor de produtos da companhia, afirmou que tudo permanecerá igual. Ou seja, os usuários ainda terão acesso à opção gratuita e, se for necessário, poderão optar pelos planos pagos livremente.

Os recursos também serão mantidos. Isto significa que os usuários poderão compartilhar arquivos sem a necessidade de pagar por uma licença. Além disso, a Adobe pretende otimizar os seus produtos, como o Adobe Express e Acrobat, para torná-los mais colaborativos com o auxílio do editor.

Também não há previsão de reajuste dos planos pagos.

Scott Belsky, diretor de produtos da Adobe (Imagem: Divulgação/Adobe)
Scott Belsky, diretor de produtos da Adobe (Imagem: Divulgação/Adobe)

Figma tem plano gratuito sem ser um trial

A declaração traz um certo alívio aos usuários que temiam a exigência de uma assinatura do Creative Cloud para usar o serviço. Afinal, é possível usar o Figma gratuitamente. Claro, trata-se de um “freemium” com suas devidas limitações. Mas, ainda assim, é um plano utilizável e você não paga nada por isso.

A plataforma possui planos pagos. Entre eles, está o Professional, que custa US$ 15 por usuário ao mês e oferece arquivos ilimitados, e o Organization, por US$ 45 por usuário ao mês, com uma estrutura mais consolidada para empresas. Já o Enterprise, com mensalidade de US$ 75 por usuário, tem recursos mais avançados de segurança.

Enquanto isso, a Adobe possui um modelo de assinaturas que, para mim, é uma barbaridade pura. Se você precisa usar mais de dois aplicativos da suíte além do Photoshop e o Lightroom, será necessário pagar R$ 124 ao mês com uma fidelidade de doze meses. Mas, se optar pelo plano de fotografia, a mensalidade começa em R$ 43 sob o mesmo esquema: se cancelar antes de um ano, paga multa.

Com informações: 9to5MacBloomberg e Engadget

Relacionados

Relacionados