Já pensou em ter um robô humanoide? Elon Musk mostrou o protótipo de um

Robô "Optimus", da Tesla, foi projetado para ser produzido em larga escala; Elon Musk estima preço em US$ 20.000

Emerson Alecrim
Por

Se te perguntarem o que a Tesla fabrica, você terá a resposta na ponta da língua: carros elétricos e (quase) autônomos. Mas a robótica também está no radar da companhia. Não é por coincidência que, no Tesla AI Day 2022, Elon Musk apresentou o Optimus, um robô humanoide de verdade — e não uma pessoa vestida de robô.

O protótipo "Optimus" ao lado de Musk e uma engenheira da Tesla (imagem: YouTube/Tesla)
O protótipo “Optimus” ao lado de Musk e uma engenheira da Tesla (imagem: YouTube/Tesla)

O codinome remete ao Optimus Prime, robô que protagoniza a franquia Transformers. Ok, o Optimus da Tesla não é capaz de se envolver em uma briga e não se transforma em veículo. Apesar disso, ele compartilha alguns sistemas e sensores com os carros da marca.

A ideia de Musk é colocar o robô à venda em um futuro não muito distante, com preço na casa dos US$ 20.000. Note, com isso, que a Tesla não pretende apenas ter um conceito de robô humanoide. O plano é transformá-lo em um produto real, para ser comprado até por pessoas físicas.

Do Bumble C ao Optimus

No evento, Musk apresentou primeiro o Bumble C, codinome de um robô sem carcaça externa que, como tal, exibia cabos e sua estrutura mecânica. Provavelmente, a decisão de mostrá-lo assim foi baseada na intenção de provar que aquele é um protótipo verdadeiro.

Isso porque, no ano passado, a Tesla fez uma demonstração com uma pessoa fantasiada de robô. A ideia era ilustrar o que o projeto deve ser capaz de fazer, mas um clima de constrangimento ficou no ar.

No evento deste ano, o robô verdadeiro deu alguns passos no palco e acenou ao público sem o auxílio de cabos externos ou outros tipos de suporte. No entanto, seus movimentos eram lentos e pouco variados.

Não chegou a ser inesperado. Antes de o robô entrar no palco, uma engenheira da Tesla avisou que era a primeira vez que ele fazia uma demonstração sem elementos de suporte.

De acordo com Musk, o robô será mais ágil quando puder contar com atuadores (mecanismos que produzem movimentos) desenvolvidos pela própria Tesla. A unidade exposta no Tesla AI Day 2022 usa atuadores de outras empresas.

Apesar de bastante limitado, o atual Bumble C é fruto de um trabalho que começou há seis meses, explicaram os funcionários da Tesla. Eles entendem que, para esse curto período, os resultados são muito interessantes.

Mas o plano é fazer o Bumble C evoluir para o Optimus. Um protótipo deste último, com nome oficial de Tesla Optimus Unit 1, também foi mostrado no palco. Ele tem um acabamento externo que lembra mais a forma de um homem do que o robô anterior.

No entanto, o Optimus está em fase inicial. Tão inicial que ele ainda não pode andar sozinho e fez apenas uma saudação com a mão antes de deixar de se mover por completo.

Ele ainda não anda, mas, quando o fizer, deverá lembrar um humano se movimentando, de fato. O robô conta com 28 atuadores estruturais e, estima-se, terá consumo de 100 W sentado e 500 W caminhando. Ele só não é exatamente leve: no atual estágio, estamos falando de 73 kg.

O protótipo "Optimus" ao lado de Elon Musk (imagem: YouTube/Tesla)
O protótipo “Optimus” ao lado de Elon Musk (imagem: YouTube/Tesla)

Elon Musk reconhece que ainda há muito trabalho a ser feito, mas ele tem expectativa de que o robô esteja verdadeiramente pronto para uso em cinco ou dez anos.

Para tanto, o projeto aproveitará algumas tecnologias já disponíveis para os carros da Tesla. Um exemplo é o Autopilot, software de condução autônoma que está sendo adaptado para funcionar com o robô humanoide.

A ideia é a de que ele possa carregar volumes com até 10 kg, manusear ferramentas e realizar pequenas tarefas repetitivas. Em etapas posteriores, o robô poderá até executar atividades mais complexas, como cozinhar (será?).

Conectividade sem fio (incluindo Wi-Fi), suporte a áudio e recursos de segurança no nível do hardware para proteger tanto o robô quanto pessoas ao redor também farão parte do pacote.

Sobre o último aspecto, imagino que o objetivo é evitar que o robô seja hackeado para atacar humanos, por exemplo (socorro, Isaac Asimov!).

Como o robô da Tesla deverá ser na versão final (imagem: divulgação/Tesla)
Como o robô da Tesla deverá ser na versão final (imagem: divulgação/Tesla)

US$ 20.000 por um robô humanoide que pode executar muitas tarefas não parece ser um preço ruim. Mas a questão é: quem comprará um robô como esse? Posso imaginá-lo atuando em fábricas, por exemplo. Por outro lado, não sei se estamos preparados para ter algo assim no ambiente doméstico.

De todo modo, Musk deixou claro que o robô está sendo desenvolvido para ser produzido em larga escala. Até uma versão com formas que lembram uma mulher está nos planos do empresário.

Com informações: TechCrunch, YouTube Tesla.

Relacionados

Relacionados