Mark Zuckerberg vs. Elon Musk: quem venceria a luta que nunca acontecerá?

CEO da Tesla desafiou rival Zuckerberg para luta em octógono; criador do Facebook topou desafio e gera problema para Musk, que só queria chamar atenção

Felipe Freitas
Por
• Atualizado há 11 meses
Dois homens se encarando
Suposto duelo entre Musk e Zuckerberg aconteceria em Las Vegas (Imagem: Vitor Pádua/Tecnoblog)

Na última quarta-feira (21), Elon Musk usou a sua rede social para “desafiar” Mark Zuckerberg para uma “luta em cage”. Horas depois, Mark Zuckerberg publicou no Instagram que topava, pedindo direto o local para o combate. Agora, temos a luta que todos queremos ver, mas que nunca acontecerá.

Musk disse que o duelo terá que acontecer em um octógono em Vegas — onde o UFC costuma realizar seus maiores eventos. As provocações do dono da SpaceX surgiram após os relatos do “Twitter da Meta”. Por mais que lutas entre influencers e lutadores estejam na moda, é dificílimo que Musk vs. Zuck saia do papel — mesmo que os dois ficassem ainda mais ricos com isso e que Dana White, CEO do UFC, ame ganhar dinheiro.

Histórico de Musk desacredita combate contra Zuck

Como já escreveu o colega e xará Felipe Ventura, Elon Musk tem um histórico de prometer coisas incríveis e não realizar ou entregar a tempo. Quando Musk twittou o desafio, era bem óbvio que se tratava de mais uma jogada de publicidade do dono do Twitter para ganhar holofotes e agradar os seus fãs. Afinal, era pouco provável que Mark Zuckerberg daria atenção ao concorrente — “agora rival”.

Pois bem, Mark Zuckerberg lembrou que também é dono de redes sociais e respondeu o desafio nos stories do Instagram. “Manda a localização”, disse o dono da Meta. E agora o jogo, ou melhor, a luta, inverteu.

Mark Zuckerberg respondeu o desafio de Elon Musk no Instagram (Imagem: Reprodução/Tecnoblog)
Mark Zuckerberg respondeu o desafio de Elon Musk no Instagram (Imagem: Reprodução/Tecnoblog)

Se Musk esperava usar o “desafio” para sair como o “alfa” e deixar Zuckerberg como “frouxo”, o rival respondeu com um de ashi barai (uma bela rasteira): ele também se coloca nos holofotes, há dias do possível anuncio do Project 92, e bota a pressão em Musk — mesmo que nenhum dos dois tenha algo a perder.

Elon Musk vs. Mark Zuckerberg: quem ganharia?

Usando minha experiência da época que cobri MMA, podemos até fazer uma análise do combate — conteúdo que era o carro-chefe do MMA Brasil, onde comecei no jornalismo lá em 2010.

Mark Zuckerberg, apesar do seu histórico de nerd, vem se dedicando ao jiu-jitsu brasileiros e MMA nos últimos anos. Ele até foi medalha de ouro em um torneio de jiu-jitsu no mês de maio, participando da categoria master para faixas branca. Recentemente, “Zuck” publicou no Instagram que completou um treino Murph em menos de 40 minutos. Preparo físico e experiência não faltam.

Elon Musk é mais pesado e mais alto (1,87 contra 1,70) que Zuckerberg. Todavia, tamanho não é documento. Segundo o próprio Musk, ele se envolvia com “lutas de rua pesadas” no seu país natal. No Twitter, o dono da SpaceX disse que a sua tática para vencer seria “A Morsa”: deitar em cima do oponente e não fazer nada.

A tática de Elon “Chief Twit” Musk é boa para sufocar um oponente, mas Silva vs. Sonnen I mostrou que não adianta ficar em cima do rival sem saber jiu-jitsu — além do mais, toda luta começa em pé. Fora a vantagem da luta no chão para Mark “Reptilian” Zuckerberg, que competiu até sem quimono, o CEO da Meta leva a melhor na trocação. Zuckerberg também treina essa modalidade.

Assim, “Reptilian” é o grande favorito para o combate graças a experiência em artes marciais e grande preparo físico. A diferença de tamanho não seria problema nem se Musk tentasse “A Morsa”, já que o jiu-jitsu treinado por Zuckerberg foi desenvolvido para não depender da força, e sim de alavancas e desequilibrar o adversário.

Receba mais sobre Mark Zuckerberg na sua caixa de entrada

* ao se inscrever você aceita a nossa política de privacidade
Newsletter
Felipe Freitas

Felipe Freitas

Repórter

Felipe Freitas é jornalista graduado pela UFSC, interessado em tecnologia e suas aplicações para um mundo melhor. Na cobertura tech desde 2021 e micreiro desde 1998, quando seu pai trouxe um PC para casa pela primeira vez. Passou pelo Adrenaline/Mundo Conectado. Participou da confecção de reviews de smartphones e outros aparelhos.

Relacionados