Jeff Bezos, com fortuna de US$ 120 bi, promete doar quase tudo – mas devagar

Em entrevista, fundador da Amazon revela que vai fazer doações para combater o aumento das temperaturas e outras causas sociais

Bruno Gall De Blasi
Por

Além de ser o fundador da AmazonJeff Bezos também é conhecido pela sua fortuna de US$ 124 bilhões. Mas o executivo pretende distribuir parte dessa dinheirama em doações para combater a mudança climática e outras causas sociais. É o que mostra uma entrevista do bilionário à CNN dos Estados Unidos nesta segunda-feira (14).

Foto por Smithsonian Institution/Flickr
Jeff Bezos (Foto: Smithsonian Institution/Flickr)

A entrevista mostra algumas das novas ambições do executivo. À repórter Chloe Melas, Bezos afirmou que pretende abrir mão de quase todo o seu patrimônio ao longo da vida. A decisão foi anunciada ao lado da companheira do bilionário, a jornalista e filantropa Lauren Sánchez, que também participou da conversa com a emissora.

CNN não chegou a informar muitos detalhes sobre as doações. Mas o bilionário pretende distribuir a sua fortuna de uma forma gradual e manter o retorno de suas ações. 

“Construir a Amazon não foi fácil”, disse Bezos. “Levou muito trabalho duro, um monte de companheiros de equipe muito inteligentes, companheiros de equipe que trabalham duro, e estou descobrindo – e acho que Lauren está encontrando a mesma coisa – que caridade, filantropia, é muito semelhante.”

Fundador da Amazon, Jeff Bezos já fez doações

Isto não significa, porém, que Bezos nunca fez doações. O empresário, anteriormente, se comprometeu a oferecer US$ 10 bilhões ao longo de dez anos para conter o aumento de temperatura da Terra. Além disso, o executivo doou US$ 600 milhões em ações da Amazon neste ano, segundo os dados da SEC, a comissão de valores mobiliários dos Estados Unidos.

Mas Bezos não é o único a doar a fortuna gradualmente. Em 2015, Mark Zuckerberg, CEO da Meta, prometeu doar 99% de sua fortuna para a Chan Zuckerberg Initiative. E a proposta seguia uma linha similar: repassar os valores a cada quatro meses a partir da venda de ações.

Segundo o site da iniciativa, o fundo recebeu cerca de US$ 2,9 bilhões de 2015 até janeiro de 2018. Toda essa quantia foi usada para financiar diversos projetos de “empresas inovadoras que estão desenvolvendo soluções transformadoras e escaláveis para os problemas que estão no centro de nossa missão”. É o caso do Descomplica, que recebeu US$ 84,5 milhões em 2021.

A iniciativa, no entanto, pode ter um limite. Isto porque, caso o bilionário e cofundador do Facebook doe demais, ele poderá perder o controle da Meta se os acionistas se unirem contra ele. Atualmente, Zuckerberg possui 54,4% do poder de voto das ações.

Com informações: CNNForbes

Relacionados

Relacionados