Android compartilha 20x mais dados com Google do que iOS com Apple, diz estudo

Estudo ainda mostra que Android e iOS coletam dados mesmo quando o telefone está ocioso; Android lidera

Darlan Helder
Por
• Atualizado há 2 anos
Android 11 (Imagem: Darlan Helder/Tecnoblog)
Android 11 (Imagem: Darlan Helder/Tecnoblog)

Não é novidade para ninguém que o celular coleta nossos dados o tempo todo, assim como os aplicativos instalados. No entanto, o pesquisador Douglas J. Leith, do Trinity College (Irlanda), procurou entender melhor como as empresas por trás disso atuam e conseguiu revelar que o sistema Android compartilha 20 vezes mais dados com o Google do que iOS com a Apple.

Android coleta mais dados do que iOS

O estudo de Leith ressalta que ambas as empresas têm acesso às informações dos usuários. Os dois sistemas enviam dados de atividades simples, como navegação na tela de ajustes e introdução do SIM card. A coleta é realizada até mesmo quando o dispositivo está ocioso; ele pode ser conectado ao servidor back-end a cada cinco minutos.

Chama a atenção como o Android obtém mais informações: ao ligar o celular, o sistema envia 1 MB de dados para o Google; a Apple, 42 KB. O Android encaminha, automaticamente, detalhes a partir do YouTube, Chrome, Google Messenger, Google Docs e da barra de busca. Já a Apple puxa materiais oriundos do navegador Safari, do iCloud e da Siri.

iPhone 12 Pro Max (Imagem: Paulo Higa/Tecnoblog)

iPhone 12 Pro Max (Imagem: Paulo Higa/Tecnoblog)

Mesmo quando você não está mexendo no telefone, o Android pode enviar 1 MB de dados a cada 12 horas, enquanto o iOS expede menos: 52 KB nesse mesmo período. Analisando coletivamente (nos Estados Unidos), o Google pode receber cerca de 1,3 TB de informações a cada 12 horas, enquanto a Apple coleta 5,8 GB no mesmo período.

Para apresentar esses números, Leith usou um Google Pixel 2 com Android 10 (e Google Play Services habilitado) e um iPhone 8 com iOS 13.6.1 (desbloqueado com exploit Checm8).

Google se defende (e Apple também)

Google Play Store (Imagem: André Fogaça/Tecnoblog)

Google Play Store (Imagem: André Fogaça/Tecnoblog)

Por sua vez, o Google criticou o estudo, dizendo que as informações compartilhadas por Leith se baseiam em métodos falhos. A empresa não negou que coleta dados e disse que isso é normal com qualquer aparelho conectado à internet.

A Apple também não gostou dos números apresentados. Um porta-voz da empresa informou que o estudo entende “coisas erradas” e ressaltou que o iOS é transparente com coleta de dados e que o usuário tem controle de todas essas informações.

Identificamos falhas na metodologia do pesquisador para medir o volume de dados e discordamos das afirmações de que um dispositivo Android compartilha 20 vezes mais dados do que um iPhone. De acordo com nossa pesquisa, essas descobertas estão erradas por uma ordem de magnitude, e compartilhamos nossas preocupações metodológicas com o pesquisador antes da publicação.

Porta-voz do Google.

Com informações: ArsTechnica e AppleInsider

Receba mais notícias do Tecnoblog na sua caixa de entrada

* ao se inscrever você aceita a nossa política de privacidade
Newsletter
Darlan Helder

Darlan Helder

Ex-autor

Darlan Helder é jornalista e escreve sobre tecnologia desde 2019. Já analisou mais de 200 produtos, de smartphones e TVs a fones de ouvido e lâmpadas inteligentes. Também cobriu eventos de gigantes do setor, como Apple, Samsung, Motorola, LG, Xiaomi, Google, MediaTek, dentre outras. No Tecnoblog, foi autor entre 2020 e 2022. Ganhou menção honrosa no 15º Prêmio SAE de Jornalismo 2021 com a reportagem "Onde estão os carros autônomos que nos prometeram?", publicada no Tecnoblog. 

Canal Exclusivo

Relacionados