Cortex-A78 é o novo núcleo da ARM para CPUs de alto desempenho

Além do núcleo Cortex-A78 para processadores móveis de alto desempenho, ARM anunciou GPU Mali-G78 e NPU (para IA) Ethos-N78

Emerson Alecrim
Por
• Atualizado há 6 meses
ARM Cortex-A78

Se você comprar um smartphone topo de linha em 2021, ele provavelmente estará lá: estou falando do núcleo Cortex-A78 para CPUs de alto desempenho. A novidade foi anunciada nesta terça-feira (26) pela ARM e vem acompanhada da GPU Mali-G78 e da NPU Ethos-N78 (para inteligência artificial).

Naturalmente, o núcleo Cortex-A78 aparece como o sucessor do Cortex-A77, que está presente no poderoso Snapdragon 865, por exemplo (esse chip é composto por quatro núcleos Cortex-A77 e quatro Cortex-A55). É provável, portanto, que veremos o novo núcleo no Snapdragon 875 (se esse for mesmo o nome do substituto do 865).

Toda nova geração chega com promessa de mais desempenho. Aqui não é diferente: de acordo com a ARM, o núcleo Cortex-A78 consegue ser até 20% mais rápido que o Cortex-A77 no processamento.

É possível fazer o desempenho ser até 30% superior com o Cortex-X1, núcleo especial direcionado a fabricantes que buscam desenvolver chips mais “personalizados”, isto é, com níveis mais profundos de configuração e escalabilidade para ganho de desempenho em projetos específicos.

A parte gráfica é garantida pela GPU Mali-G78 que, segundo a ARM, é até 25% superior no desempenho na comparação com a geração atual (Mali-G77). Até 24 núcleos Mali-G78 podem ser agrupados em um único projeto. Aqui, o consumo de energia pode ser até 30% inferior em relação à atual geração, dependendo da atividade.

Cortex-A78 - 20% mais desempenho

Para projetos focados em custo-benefício, a ARM anunciou ainda a GPU Mali-G68, que tem desempenho intermediário, digamos assim. Aqui, até seis núcleos podem ser agrupados por projeto.

Por fim, chegamos à NPU Ethos-N78 (basicamente, um núcleo para processamento neural). A ARM explica que, em relação à atual NPU Ethos-N77, a nova versão pode oferecer até 25% mais performance em tarefas de inteligência artificial, assim como proporcionar menor consumo de energia (embora em um nível não especificado).

Os fabricantes terão acesso à nova NPU em mais de 90 configurações diferentes, novamente, para que possam contar com mais flexibilidade no desenvolvimento de seus chips.

Receba mais sobre Arquitetura ARM na sua caixa de entrada

* ao se inscrever você aceita a nossa política de privacidade
Newsletter
Emerson Alecrim

Emerson Alecrim

Repórter

Emerson Alecrim cobre tecnologia desde 2001 e entrou para o Tecnoblog em 2013, se especializando na cobertura de temas como hardware, sistemas operacionais e negócios. Formado em ciência da computação, seguiu carreira em comunicação, sempre mantendo a tecnologia como base. Em 2022, foi reconhecido no Prêmio ESET de Segurança em Informação. Em 2023, foi reconhecido no Prêmio Especialistas, em eletroeletrônicos. Participa do Tecnocast, já passou pelo TechTudo e mantém o site Infowester.

Canal Exclusivo

Relacionados