Audiência do Twitter está em queda desde janeiro, mostra CEO do Cloudflare

Rede social está perdendo acessos nos últimos dias, mas o Threads não é o único responsável; bloqueio de visualizações para quem não está logado pode ter iniciado queda

Felipe Freitas
Por
"Baleiando" era a gíria usada na época em que o Twitter fica fora do ar. Hoje, uma baleiada por "excesso de tráfego" não acontece mais (Imagem: Vitor Pádua/Tecnoblog)

O tráfego do Twitter está em queda há alguns meses, mas a situação parece ter se intensificado nos últimos dias. No entanto, o culpado pode não ser o seu rival Threads, recém-lançado e que já passou a marca de 100 milhões de usuários. Como mostra o gráfico, a queda é continua desde o início do ano e voltou no período em que o Twitter bloqueou a visualização de tweets para quem não está logado.

O gráfico que mostra o desempenho do tráfego da rede social de Elon Musk foi divulgada pelo CEO da Cloudflare. A imagem foi publicada tanto no Twitter quanto no Threads (ironia?). A Cloudflare é uma empresa do ramo de tecnologia da informação que, entre outros serviços, fornece serviços de hospedagem. A empresa também costuma divulgar um ranking de site mais acessados no ano e outros monitoramentos de tráfego.

Culpa de queda no tráfego pode ser de mudanças recentes

O motivo dessa queda no tráfego do Twitter aparenta surgir de suas próprias decisões. Como vemos no gráfico, a “derrubada” de acesso surgiu no fim de junho e início de julho. No dia 1º de julho, a rede social de Musk limitou o acesso aos tweets para quem não está logado e criou um limite de visualização de publicações — o Threads só foi lançado no dia 6.

Gráfico do Cloudflare mostra que Twitter não está nem mesmo entre os 35 sites mais acessados (Imagem: Divulgação/Cloudflare)
Gráfico do Cloudflare mostra que Twitter não está nem mesmo entre os 35 sites mais acessados (Imagem: Divulgação/Cloudflare)

A combinação de limitações de visualizações pode ser o ponta pé inicial nessa derruba de tráfego. O lançamento do Threads e seu hype nos dias seguintes formou “mais um elo na corrente” — como diria Lito Sousa — para a queda de acessos. Os outros elos são as más decisões do dono da plataforma.

E se você acha que a queda está só relacionada a “usuários pulando do barco”, a opção de permitir que somente usuários logados visualizem tweets afetou o resultado do Twitter no Google. Como mostra o SE RoundTable, o número de links do Twitter mostrado nas buscas caiu em 50% desde a decisão.

Em uma dublagem icônica dos Simpsons, o Homer soltou a seguinte frase: “a culpa é minha e eu coloco ela em quem eu quiser”. Musk tem seu papel de culpa no que o Twitter está passando, mas provavelmente é mais fácil jogar no rival.

Com informações: TechRadar

Relacionados