Bard em português passa a usar Gemini Pro, novo modelo de IA do Google

Gemini Pro foi anunciado em dezembro, mas só estava disponível para o Bard em inglês. Google promete desempenho melhor que versão gratuita do ChatGPT.

Giovanni Santa Rosa
Por
Arte com a bandeira do Brasil e a marca do Bard
Bard com Gemini Pro está disponível em 40 idiomas, incluindo português (Imagem: Divulgação/Google e Vitor Pádua/Tecnoblog)

O Google anunciou que seu chatbot Bard usará o modelo de inteligência artificial Gemini Pro a partir de hoje. A mudança vale para os mais de 230 países e territórios em que o assistente está disponível e os mais de 40 idiomas que ele entende. Além disso, a ferramenta também ganhou criação de imagens na versão em inglês.

A família Gemini foi apresentada pelo Google em dezembro de 2023. Entre os três modelos, o Gemini Pro é o intermediário, que equilibra uso moderado de recursos e versatilidade para tarefas. Inicialmente, ele chegou ao Bard apenas em inglês. Agora, está disponível para versão em português e nos demais idiomas usados pelo assistente — a lista supera 40 línguas.

Na apresentação do modelo, o Google disse que o Gemini Pro supera o GPT-3.5, usado pela OpenAI na versão gratuita do ChatGPT. A empresa evitou comparar seu modelo com o GPT-4, que equipa a versão paga do ChatGPT e o Microsoft Copilot.

Bard faz imagens, mas só com pedidos em inglês

Além de usar um modelo atualizado, o Bard agora também é capaz de gerar imagens. Por enquanto, o recurso só está disponível em inglês. O assistente usa o modelo Imagen 2, que também foi anunciado em dezembro. O Google diz que o foco da tecnologia é criar imagens realísticas de alta qualidade, sem defeitos em rostos e mãos.

Carro futurístico em estrada
Imagen 2 se concentra na qualidade das criações (Imagem: Divulgação/Google)

Além dos bons resultados, O Google promete segurança. O Bard vai gerar imagens com pixels que funcionam como uma marca d’água invisível. Assim, fica mais fácil identificar se uma foto foi feita com IA ou não. Além disso, a companhia afirma ter implementado proteções para evitar imagens envolvendo pessoas conhecidas e conteúdo violento ou sexualmente explícito.

A empresa também anunciou novidades nas ferramentas experimentais de inteligência artificial generativa. O ImageFX também usa o Imagen 2 para gerar imagens mais criativas e editá-las com pedidos simples; o MusicFX cria músicas; e o TextFX gera textos criativos para artistas e escritores. O primeiro é novo, enquanto os outros dois já estavam no ar e foram melhorados. As três ferramentas fazem parte do AI Test Kitchen, que não está disponível no Brasil.

Com informações: Google, 9to5Google, The Verge

Relacionados