Biden exige criação de diretrizes de segurança para inteligência artificial

Documento propõe regras de proteção do uso da tecnologia, de dados de privacidade e expõe preocupação com mercado de trabalho diante da IA

Lupa Charleaux
Por
Joe Biden, presidente dos EUA (Imagem: Reprodução/Facebook/The White House)
Ordem executiva de Joe Biden prevê a criação de um Fundo Nacional de Pesquisa em IA (Imagem: Divulgação/Casa Branca)

O presidente dos Estados Unidos Joe Biden emitiu uma ordem executiva para a elaboração de diretrizes de segurança de IA generativas. O pedido é um importante passo no controle do uso da tecnologia.

Conforme as informações, agências governamentais criarão regras de proteção e melhores práticas para o uso dos modelos de IA. As diretrizes também impõem padrões contra o uso da tecnologia no desenvolvimento de materiais biológicos e de programas avançados de segurança cibernética.

ChatGPT
Futuras plataformas de IA, como o ChatGPT, terão que atender às regras do governo antes do lançamento público (Imagem: Vitor Pádua/Tecnoblog)

Objetivos das diretrizes de segurança

A princípio, a ordem executiva de Joe Biden tem oito objetivos:

  • Criação de novos padrões de segurança e proteção da IA;
  • Proteção de privacidade;
  • Promoção da equidade e dos direitos civis;
  • Defesa dos consumidores, pacientes e estudantes;
  • Apoio aos trabalhadores;
  • Promoção de inovação e da concorrência;
  • Promoção da liderança dos EUA em tecnologias de IA;
  • Garantia do uso governamental da tecnologia de forma responsável e eficaz.

O pedido coloca o Instituto Nacional de Padrões e Segurança dos EUA como responsável por criar as regras para modelos de IA. Então, todas as plataformas devem atender às exigências do governo antes do lançamento público.

O Departamento de Energia e o Departamento de Segurança Interna atuarão na defesa de potenciais ameaças da IA à infraestrutura. Com isso, os órgãos analisarão os riscos químicos, biológicos, radiológicos, nucleares e de segurança cibernética da tecnologia.

Inteligência artificial
Ordem do presidente americano é um importante passo no controle do uso da tecnologia (Imagem: Vitor Pádua/Tecnoblog)

Um representante do governo Biden explicou que as novas regras de segurança se aplicam a futuros modelos de IA. Contudo, empresas como OpenAi, Meta e Google serão obrigadas a compartilhar os resultados de testes de segurança das atuais plataformas.

Proteção de privacidade e Fundo Nacional de Pesquisa em IA

A ordem executiva de Biden amplia o apelo ao congresso americano para a aprovação de regras de privacidade de dados. Assim, o pedido reforça a busca de apoio federal para o desenvolvimento de técnicas e tecnologias de preservação da privacidade.

Outro ponto do documento orienta a criação de relatórios sobre o impacto da IA no mercado de trabalho. Assim, a intenção é que mais pessoas sejam encorajadas a trabalhar com a tecnologia e que ocorra a rápida contratação de profissionais especialistas para o governo.

O pedido de Biden também ordena a criação de um Fundo Nacional de Pesquisa em IA. O projeto fornecerá dados importantes a estudantes, pesquisadores e pequenas empresas.

Analistas apontam que a ação do presidente americano é um importante passo na criação de diretrizes de uso de IA generativa. Entretanto, a ordem executiva não é uma lei definitiva e deve durar apenas durante a administração de Biden.

Com informações: The Verge

Relacionados