Claro deixa de oferecer roaming internacional para usuários com plano controle

Com a mudança, Claro permite que apenas usuários com plano pós-pago usem celular no exterior; TIM e Vivo oferecem roaming no controle e pré-pago

Lucas Braga
Por
Tela do aplicativo Minha Claro mostrando consumo de internet em roaming internacional
Com a mudança, apenas pós-pago conseguirá usar roaming internacional da Claro (Imagem: Lucas Braga / Tecnoblog)

Se você é cliente da Claro com um plano controle e pretende viajar para o exterior, eis uma má notícia: a operadora deixou de oferecer o roaming internacional para essa categoria. Apenas usuários do pós-pago conseguirão usar o chip brasileiro para utilizar internet, chamadas e SMS.

Até janeiro de 2023, o site da Claro exibia as tarifas de roaming internacional para clientes com plano controle. Não era barato: nos Estados Unidos, por exemplo, o minuto de ligação era R$ 3,39, enquanto a internet custava R$ 2,99 por cada megabyte trafegado.

Agora, o site figura a seguinte mensagem: “Cliente Claro Controle e Claro Cartão, para usufruir do roaming internacional migre sua linha para um pós-pago e viaje sem preocupação”. O Tecnoblog procurou a operadora, que confirmou a retirada por decisão estratégica de negócios.

Com a mudança, o roaming internacional da Claro ficou restrito para os clientes que pagam mais caro. No portfólio atual, o pós-pago de entrada custa R$ 99,90 mensais e inclui o Passaporte Américas, que permite usar o celular sem custo extra em 18 países.

Enquanto isso, a concorrência continua oferecendo roaming internacional para clientes com plano controle e pré-pago:

  • a TIM permite que clientes com plano pré-pago ou controle utilizem o celular no exterior. O uso de internet móvel é bem caro (R$ 33,00 por cada megabyte trafegado), enquanto as chamadas originadas ou recebidas custam R$ 4,49 por minuto. O recebimento de SMS é grátis, mas o envio custa R$ 1,50;
  • na Vivo, clientes com plano controle, pré-pago ou Vivo Easy podem usar internet no exterior pagando R$ 0,19 por megabyte trafegado, enquanto as ligações feitas ou recebidas custam R$ 1,29 por minuto. O recebimento de SMS é gratuito, e o envio custa R$ 0,19.

Mesmo caro, roaming internacional pode ser útil

De imediato, o fim do roaming internacional no Claro Controle não parece ser um grande problema: o serviço era caro, e fica muito mais barato comprar um eSIM de viagem ou chip de uma operadora local.

No entanto, ter o celular funcionando fora do país pode ser muito útil em emergências, especialmente para estabelecer algum contato no aeroporto de chegada.

A Claro não cobrava tarifas para recebimento de SMS, e permitia que o viajante ativasse o WhatsApp em um noco smartphone, visualizasse alertas de bancos e demais mensagens de autenticação de duas etapas. Isso não será mais possível para clientes da operadora com plano controle, já que o roaming internacional deixou de ser oferecido para essa categoria.

Em outros países, Claro tem roaming grátis até no pré-pago

É uma pena que a Claro Brasil acabou com o roaming internacional nos planos controle. Para ser sincero, eu esperava que a operadora estendesse os Passaportes para mais planos, em vez de ficar restrito ao pós-pago.

Em outros países que também atua, como Argentina, Colômbia e Uruguai, a Claro continua oferecendo roaming internacional no controle e até mesmo no pré-pago, com possibilidade de utilização sem custo extra em alguns países vizinhos.

Posicionamento da Claro

Confira abaixo a íntegra do posicionamento da Claro enviado ao Tecnoblog:

“Por uma decisão estratégica de negócios, a Claro passou a oferecer o serviço de roaming internacional de forma exclusiva aos clientes pós-pago da operadora. A mudança tem como objetivo reforçar a proposta de valor do produto, que já conta com Passaporte Américas incluso em todos os planos e oferece ainda a possibilidade de contratação dos Passaportes Europa e Mundo, somado aos demais benefícios oferecidos a esse segmento de cliente.

A Claro reforça que foi a primeira operadora a oferecer planos exclusivos com roaming internacional incluso, através do Passaporte, proporcionando aos seus clientes a possibilidade de utilizar o seu plano em diversos países, como se estivessem no Brasil, sem sustos na fatura com cobranças adicionais após a viagem, resultando em uma melhor experiência e satisfação.”

Relacionados