ProtonMail para Android - código aberto

O ProtonMail é uma opção muito lembrada por quem procura serviços de e-mail mais seguros que o Gmail, o Outlook.com e afins. Em um esforço para tornar a ferramenta ainda mais confiável e transparente, a Proton Technologies decidiu transformar o aplicativo do ProtonMail para Android em um software de código-fonte aberto.

Esse movimento não é novidade. Em seu comunicado oficial, a Proton destaca que o aplicativo web do serviço de e-mail tem código aberto desde 2015. Em 2019, o ProtonMail para iOS também se tornou open source. Na semana passada, foi a vez do aplicativo Bridge.

A motivação para essas decisões é a segurança. A própria Proton explica que o código-fonte aberto reforça a confiabilidade de seus aplicativos por permitir que toda a comunidade de TI procure por vulnerabilidades neles. Para incentivar esse trabalho, a organização mantém um programa de recompensas para falhas descobertas.

Como forma de reforçar ainda mais o aspecto da segurança, a Proton contratou um serviço de auditoria da SEC Consult para analisar o código do ProtonMail para Android. Nenhuma vulnerabilidade ficou com solução pendente nesse processo. O relatório completo da auditoria está disponível no site do serviço (PDF).

“Nosso objetivo é trazer segurança, privacidade e liberdade para a internet. É por isso que somos fortes apoiadores da comunidade de código aberto”, acrescenta a empresa.

Vale lembrar que, além dos mencionados aplicativos, a Proton oferece o serviço de VPN criptografado ProtonVPN — cujos aplicativos têm código aberto desde janeiro — e lançou, no final de 2019, o ProtonCalendar, alternativa criptografada ao Google Agenda e similares.

Receba mais notícias do Tecnoblog na sua caixa de entrada

* ao se inscrever você aceita a nossa política de privacidade
Newsletter
Emerson Alecrim

Emerson Alecrim

Repórter

Emerson Alecrim cobre tecnologia desde 2001 e entrou para o Tecnoblog em 2013, se especializando na cobertura de temas como hardware, sistemas operacionais e negócios. Formado em ciência da computação, seguiu carreira em comunicação, sempre mantendo a tecnologia como base. Em 2022, foi reconhecido no Prêmio ESET de Segurança em Informação. Em 2023, foi reconhecido no Prêmio Especialistas, em eletroeletrônicos. Participa do Tecnocast, já passou pelo TechTudo e mantém o site Infowester.

Canal Exclusivo

Relacionados