Elon Musk se ofereceu para ajudar no resgate de um time de futebol preso em uma caverna na Tailândia. Alguns engenheiros da SpaceX e Boring Company viajaram até lá para entender melhor a situação; enquanto outros criaram um “submarino” para transportar crianças.

A ideia foi transformar um tubo de transferência de oxigênio líquido, usado nos foguetes Falcon da SpaceX, em um dispositivo de transporte para crianças. Ele é leve e estreito o suficiente para navegar pelas cavernas submersas, sendo carregado por dois mergulhadores.

Musk chamou o dispositivo de “submarino”; no entanto, ele é mais parecido com uma cápsula de escape porque não funciona sozinho — ele precisa ser levado pelos socorristas.

O dispositivo foi testado por uma equipe de mergulhadores numa escola em Los Angeles. Em um dos vídeos, você pode ver a pessoa saindo da cápsula, que mede pouco mais de 31 cm de diâmetro.

A pessoa precisa ficar com os braços cruzados lá dentro. Ela respira com um tanque de oxigênio preso à cápsula, que possui quatro portas de ar/oxigênio na parte frontal e traseira; mais uma placa de acrílico “com visão clara da cabeça do ocupante”.

A equipe de futebol, composta por doze rapazes e o treinador, está presa na caverna desde 23 de junho. O local é uma atração popular para visitantes, mas inundou rapidamente após chuvas torrenciais.

Quatro dos rapazes presos na caverna já foram resgatados por mergulhadores, então talvez a cápsula de Musk não seja utilizada. No entanto, ele decidiu continuar: “mesmo que não seja útil aqui, talvez seja em uma situação futura”. Ainda há uma grande chance de mais chuvas na região, o que pode alterar os planos.

Com informações: Ars Technica, The Next Web.

Receba mais notícias do Tecnoblog na sua caixa de entrada

* ao se inscrever você aceita a nossa política de privacidade
Newsletter
Felipe Ventura

Felipe Ventura

Ex-editor

Felipe Ventura fez graduação em Economia pela FEA-USP, e trabalha com jornalismo desde 2009. No Tecnoblog, atuou entre 2017 e 2023 como editor de notícias, ajudando a cobrir os principais fatos de tecnologia. Sua paixão pela comunicação começou em um estágio na editora Axel Springer na Alemanha. Foi repórter e editor-assistente no Gizmodo Brasil.

Canal Exclusivo

Relacionados