Elon Musk detalha concurso de US$ 100 milhões sobre captura de carbono

Concurso financiado por Musk busca soluções capazes de retirar da atmosfera uma tonelada de dióxido de carbono por dia

Victor Hugo Silva
Por
• Atualizado há 2 anos e 5 meses
Elon Musk (Imagem: Peter Tsai/Flickr)
Elon Musk (Imagem: Peter Tsai/Flickr)

Após Elon Musk anunciar que doaria US$ 100 milhões para um concurso sobre captura de carbono, os detalhes da disputa foram finalmente revelados. A XPrize Foundation, entidade que organizará a competição, anunciou nesta segunda-feira (8) quais são os critérios para analisar as propostas e como os prêmios serão distribuídos.

  • Bitcoin atinge novo recorde após Tesla anunciar compra bilionária
  • Elon Musk diz “Doge” no Twitter e preço da criptomoeda dispara

Os participantes deverão “criar e demonstrar uma solução que pode capturar dióxido de carbono diretamente da atmosfera ou dos oceanos e bloqueá-lo permanentemente de uma forma ambientalmente benigna”. O objetivo, segundo a XPrize, é incentivar a criação de soluções e ajudá-las a obter escala.

Com quatro anos de duração e aberto a participantes de todo o mundo, o concurso está em busca de propostas capazes de remover da atmosfera uma tonelada de dióxido de carbono por dia. A ideia é que, até 2050, elas consigam alcançar coletivamente a marca de 10 gigatons de dióxido de carbono capturados por ano.

As 15 equipes melhor avaliadas nos critérios dos jurados Musk receberão US$ 1 milhão cada. O valor servirá como financiamento inicial para que as equipes consigam demonstrar seus projetos em larga escala. Nesta etapa, o projeto também oferecerá 25 bolsas de estudo de US$ 200 mil cada.

O restante do prêmio será dividido entre as três equipes melhor avaliadas. A quantia será dividida da seguinte forma:

  • 1º lugar: US$ 50 milhões
  • 2º lugar: US$ 20 milhões
  • 3º lugar: US$ 10 milhões

“Negatividade de carbono, não neutralidade”

Em comunicado sobre o concurso, Musk deixou claro que a ideia é buscar soluções reais capazes de reduzir a presença de dióxido de carbono na atmosfera. O executivo indicou ainda que os participantes devem considerar dois critérios: o custo por tonelada da coleta de carbono e o tempo que a solução é capaz de armazená-lo.

“Queremos causar um impacto verdadeiramente significativo. Negatividade de carbono, não neutralidade. O objetivo final é a extração de carbono escalável que é medida com base no ‘custo por tonelada totalmente considerado’. Esta não é uma competição teórica; queremos equipes que construam sistemas reais que possam ter impacto mensurável e escalar a um nível de gigatonelada. O que for preciso. O tempo é essencial.”

As inscrições para o concurso promovido por Elon Musk começam em 22 de abril, data que marca o Dia da Terra. A disputa chegará às 15 melhores propostas em 18 meses e será concluída em 2025.

Com informações: XPrize Foundation.

Receba mais notícias do Tecnoblog na sua caixa de entrada

* ao se inscrever você aceita a nossa política de privacidade
Newsletter
Victor Hugo Silva

Victor Hugo Silva

Ex-autor

Victor Hugo Silva é formado em jornalismo, mas começou sua carreira em tecnologia como desenvolvedor front-end, fazendo programação de sites institucionais. Neste escopo, adquiriu conhecimento em HTML, CSS, PHP e MySQL. Como repórter, tem passagem pelo iG e pelo G1, o portal de notícias da Globo. No Tecnoblog, foi autor, escrevendo sobre eletrônicos, redes sociais e negócios, entre 2018 e 2021.

Canal Exclusivo

Relacionados