Engenheiro cria versão física do clássico player Winamp

Linamp é um reprodutor de áudio inspirado no Winamp; equipamento tem tela sensível a toques e é comandado por um Raspberry Pi 4

Emerson Alecrim
Por
• Atualizado há 1 semana
O Linamp (imagem: reprodução/Rodrigo Méndez)
O Linamp (imagem: reprodução/Rodrigo Méndez)

O outrora popular Winamp tem tantos fãs que um deles resolveu criar uma versão física do reprodutor de mídia. Chamado de Linamp, o dispositivo tem um visual que imita a skin (interface) clássica do player. No comando de tudo está um Raspberry Pi 4 rodando o DietPi, distribuição Linux baseada no Debian.

Que fique claro desde já que o Linamp reproduz música, ou seja, não é um “enfeite”. O dispositivo foi montado pelo engenheiro de software Rodrigo Méndez para ser o mais fiel possível ao aplicativo, inclusive nas funcionalidades. MP3, M4A e FLAC estão entre os formatos de áudio compatíveis.

Para a experiência ser completa, Méndez se preocupou inicialmente com a parte estética. Ele se inspirou nos módulos de um antigo aparelho de som Aiwa para construir um gabinete metálico em formato horizontal.

Depois, o desenvolvedor projetou uma moldura frontal em impressora 3D que imita o contorno da interface clássica do Winamp.

Também estava no plano criar botões físicos para o Linamp em impressora 3D, mas Méndez não encontrou telas que deixassem espaço suficiente para eles na parte frontal.

Então, o desenvolvedor decidiu fazer toda a interface do player de modo digital. Para isso, ele recorreu a uma tela IPS LCD larga, com 7,9 polegadas de tamanho, e sensibilidade a toques.

Conexões do Linamp (imagem: reprodução/Rodrigo Méndez)
Conexões do Linamp (imagem: reprodução/Rodrigo Méndez)

Por dentro, um Raspberry Pi 4

Faltava cuidar da parte interna do equipamento. Para isso, Rodrigo Méndez ligou um Raspberry Pi 4 complementado com um cartão SD de 32 GB à tela.

Como você já sabe, a placa roda o sistema operacional DietPi, uma distribuição Linux minimalista que, como tal, é ideal para soluções embarcadas ou projetos individuais.

O player que é exibido na tela consiste em um “aplicativo Qt 6 personalizado escrito em C++ com Qt Widgets”. Foi um trabalho complexo, mas, no fim das contas, o engenheiro conseguiu criar um software cuja interface realmente remete ao Winamp.

Além de reproduzir áudio, o software exibe barras de equalização (parte que foi especialmente desafiadora), suporta playlists, executa faixas de modo aleatório ou sequencial, entre outras ações.

Parte interna do Linamp (imagem: reprodução/Rodrigo Méndez)
Parte interna do Linamp (imagem: reprodução/Rodrigo Méndez)

O Linamp em ação

O Linamp ainda precisa de alguns aprimoramentos, mas já é funcional. O vídeo abaixo mostra o equipamento em ação:

Para completar, a parte traseira do Linamp traz conexões USB, Ethernet e 3,5 mm, o que significa que é possível conectá-lo a caixas de som ou fones de ouvido (até porque o equipamento não tem alto-falantes dedicados).

Nas etapas seguintes, o equipamento vai funcionar com Bluetooth e ser integrado ao Spotify, promete Rodrigo Méndez. Os detalhes estão na página do projeto.

Winamp clássico vai virar software de código aberto

Vale relembrar que o Winamp clássico vai ser transformado em software de código aberto em 24 de setembro de 2024. Quando isso acontecer, o reprodutor terá seu nome alterado para FreeLLama.

A marca Winamp continuará existindo, mas para fazer referência a um agregador online de músicas e podcasts.

Relacionados