O que é a tecnologia IPS (In-Plane Switching)?

Entenda como funcionam os displays IPS LCD e descubra quais são as vantagens dessa tecnologia para telas de cristal líquido

Emerson Alecrim Ana Marques
Por e
O tablet Moto Tab G70 tem chip MediaTek Helio G90T (imagem: Emerson Alecrim/Tecnoblog)
Tablet Moto Tab G70 tem tela IPS LCD (imagem: Emerson Alecrim/Tecnoblog)

IPS (In-Plane Switching) é um tipo de painel usado em telas de cristal líquido (LCD). A tecnologia é encontrada em celulares, tablets, TVs e monitores de vídeo, e se destaca por oferecer ângulo de visão amplo, além de cores precisas.

As primeira telas IPS LCD surgiram em 1996, depois que a Hitachi desenvolveu pesquisas que viabilizaram a tecnologia. Empresas como IBM, LG e Samsung lançaram produtos com displays do tipo nos anos seguintes, motivadas pelo fato de o IPS superar as restrições das telas Twisted Nematic (TN), como baixo ângulo de visão.

Como funciona um display IPS LCD

Um visor IPS LCD é formado por uma sequência de camadas, sendo estas as principais:

  • backlight de LED ou lâmpada CCFL;
  • filtro polarizador;
  • transistores de película fina (TFT);
  • cristais líquidos;
  • segunda camada de filtro polarizador;
  • camada frontal.

A imagem é gerada quando o backlight faz emissão de luz, que é orientada pelo filtro polarizador até chegar aos cristais líquidos.

Cristais líquidos em telas TN e IPS LCD (imagem: Vitor Pádua)
Cristais líquidos em telas TN e IPS LCD (imagem: Vitor Pádua)

O IPS se diferencia de outras tecnologias LCD por ter alinhamento horizontal dos cristais em relação às camadas.

Neste tipo de painel, o TFT atua como uma matriz ativa que, por meio de corrente elétrica, muda a posição dos cristais líquidos em 90 graus para que eles deixem a luz passar.

Sem obstruções, a luz chega com mais intensidade e uniformidade à camada frontal da tela IPS. Isso possibilita reprodução de cores mais realistas em cada pixel e ângulo de visão maior em relação a painéis TN LCD.

Características de um painel IPS

Nosso comparativo mostra as diferenças entre painéis VA, TN e IPS. Nele, você encontra os prós e contras de cada tecnologia e descobre qual é o melhor tipo de painel LCD conforme o seu perfil de uso.

Em resumo, podemos ressaltar que um display IPS LCD tem as seguintes características:

  • Ângulo de visualização amplo: o IPS tem visão lateral mais ampla que no TN LCD, geralmente de 178 graus. Isso porque a orientação horizontal dos cristais impede o bloqueio da luz quando o visor é observado de ângulos variados;
  • Taxa de contraste melhorada: painéis IPS têm contraste mais alto do que os TN, embora não alcance os níveis de tons escuros existentes em telas OLED;
  • Reprodução de cores: painéis IPS podem trabalhar com profundidade de cores de 10 bits. Isso significa que eles conseguem exibir até 1.024 tons de vermelho, verde ou azul (RGB), que se combinam para formar mais de 1 bilhão de cores;
  • Brilho alto: telas IPS costumam apresentar maior nível de brilho do que painéis TN. Em alguns dispositivos com IPS, como determinados modelos de celular, o brilho elevado permite até o uso da tela sob incidência de luz solar;
  • Taxa de atualização generosa: monitores IPS LCD avançados podem alcançar taxas de atualização superiores a 120 Hz. Esse parâmetro é limitado a 60 Hz em telas antigas ou menos sofisticadas;
  • Menor tempo de resposta: telas IPS mais recentes podem ter tempo de resposta igual ou inferior a 4 milissegundos (quanto menos, melhor). Junto a uma taxa de atualização alta, esse aspecto as tornam interessantes para jogos;
  • Consumo de energia maior: telas IPS podem consumir mais energia do que painéis TN por serem equipadas com backlights mais potentes. Contudo, esse aspecto depende do produto e de sua finalidade;
  • IPS Glow: painéis IPS estão sujeitas ao IPS Glow, um brilho característico nas quinas da tela que reduz a uniformidade de preto;
  • Vazamento de luz: telas IPS também estão sujeitas a um vazamento de luz (backlight bleed) nas bordas do painel. Normalmente, o problema é causado por falha de produção ou design;
  • Preço mais alto: telas IPS costumam ser mais caras do que painéis TN, principalmente quando associadas a tecnologias avançadas, como o NanoCell.
Ângulo de visão em telas TN e IPS LCD (imagem: Vitor Pádua)
Ângulo de visão em telas TN e IPS LCD (imagem: Vitor Pádua)

PLS: o IPS da Samsung

PLS é a sigla para Plane-to-line Switching. Trata-se de um tipo de tela LCD com estrutura muito parecida com a do IPS. Também chamada de Super PLS, a tecnologia foi introduzida pela Samsung em 2010 como uma alternativa aos painéis IPS produzidos principalmente pela LG.

A Samsung afirma que o PLS tem níveis de brilho e contraste cerca de 10% maior sobre uma tela IPS. Além disso, um painel Plane-to-line Switching pode oferecer ângulo de visualização mais amplo. Alinhados à iluminação uniforme proporcionada por backlights de LEDs, esses fatores resultam em ótima qualidade de imagem.

Como as telas IPS são produzidas por várias empresas, versões aprimoradas podem ser lançadas de modo a superar os atributos do PLS. Por esse motivo, painéis PLS ou Super PLS costumam ser tratados apenas como “as telas IPS da Samsung”.

Celular Samsung Galaxy A13 tem tela PLS (imagem: Darlan Helder/Tecnoblog)
Celular Samsung Galaxy A13 tem tela PLS (imagem: Darlan Helder/Tecnoblog)

Perguntas frequentes

IPS vs AMOLED: qual é a melhor?

Telas AMOLED têm níveis de contraste melhores e consomem menos energia do que um display IPS LCD. Temos um comparativo que mostra mais diferenças entre AMOLED, Super AMOLED, IPS e outros tipos de telas de celular.

IPS LCD vs OLED: o que muda?

Telas OLED permitem que a iluminação de cada pixel seja controlada individualmente, oferecendo cores vivas e maior contraste do que um display IPS LCD. Temos um comparativo com as diferenças entre LCD, OLED, MicroLED e mais telas de TVs.

Como identificar um monitor IPS?

Consultar as especificações do monitor é a melhor forma. Mas você pode analisar o ângulo de visão. Se não houver distorção e as cores da imagem perderem pouca ou nenhuma intensidade, provavelmente, o monitor é IPS. Telas do tipo também não costumam ter mudança rápida de cor quando pressionadas com os dedos.

IPS Glow vs vazamento de backlight

Telas IPS estão sujeitas ao backlight bleed, vazamento de luz que ocorre nas bordas das telas. Já o IPS Glow consiste em um brilho não esperado que aparece somente nos cantos de telas In-Plane Switching. Quando surgem, esses problemas podem ser amenizados com o aumento da luz ambiente ou a redução do brilho da tela.

Tela IPS pode sofrer burn-in?

Telas IPS LCD não são afetadas por burn-in sob condições normais de uso. Esse problema gera marcas permanentes em telas OLED e AMOLED devido ao desgaste de componentes orgânicos. No entanto, um display IPS pode sofrer com persistência transitória da imagem, quando manchas aparecem, mas somem após algum tempo.

Esse conteúdo foi útil?
😄 Sim🙁 Não

Receba mais sobre IPS In-Plane Switching na sua caixa de entrada

* ao se inscrever você aceita a nossa política de privacidade
Newsletter
Emerson Alecrim

Emerson Alecrim

Repórter

Emerson Alecrim cobre tecnologia desde 2001 e entrou para o Tecnoblog em 2013, se especializando na cobertura de temas como hardware, sistemas operacionais e negócios. Formado em ciência da computação, seguiu carreira em comunicação, sempre mantendo a tecnologia como base. Em 2022, foi reconhecido no Prêmio ESET de Segurança em Informação. Em 2023, foi reconhecido no Prêmio Especialistas, em eletroeletrônicos. Participa do Tecnocast, já passou pelo TechTudo e mantém o site Infowester.

Ana Marques

Ana Marques

Gerente de Conteúdo

Ana Marques é jornalista e cobre o universo de eletrônicos de consumo desde 2016. Já participou de eventos nacionais e internacionais da indústria de tecnologia a convite de empresas como Samsung, Motorola, LG e Xiaomi. Analisou celulares, tablets, fones de ouvido, notebooks e wearables, entre outros dispositivos. Ana entrou no Tecnoblog em 2020, como repórter, foi editora-assistente de Notícias e, em 2022, passou a integrar o time de estratégia do site, como Gerente de Conteúdo. Escreveu a coluna "Vida Digital" no site da revista Seleções (Reader's Digest). Trabalhou no TechTudo e no hub de conteúdo do Zoom/Buscapé.

Canal Exclusivo

Relacionados