Google desiste de teste e faz Chrome exibir endereço completo de sites

Depois de testes, Google concluiu que ocultar parte do endereço de páginas no Chrome não traz ganho de segurança esperado

Emerson Alecrim
Por
• Atualizado há 2 anos e 5 meses
Google Chrome (imagem: Bruno Gall De Blasi/Tecnoblog)
Google Chrome (imagem: Bruno Gall De Blasi/Tecnoblog)

O Google passou os últimos anos cogitando ocultar a URL completa de uma página na barra de endereços do Chrome. A ideia foi bastante criticada, mas a empresa insistia nela por considerar que a mudança contribuiria para o aspecto da segurança. Bom, não é mais assim: no atual Chrome 91, a companhia deixou esse plano de lado.

Oficialmente, a proposta de ocultar uma parte da URL começou a ganhar forma em 2018. Com qual objetivo? O Google dizia que, com isso, o usuário teria mais facilidade para identificar sites confiáveis, pois a ocultação faria apenas o nome de domínio do site (como tecnoblog.net) ser mostrado.

Naquele ano, a companhia explicou que a mudança poderia mitigar ataques homográficos (que usam endereços falsos que lembram a URL de um site legítimo) e ainda evitaria que o usuário tivesse que lidar com endereços “cada vez mais longos e ininteligíveis”, por exemplo.

Apesar das explicações, a ideia encontrou forte resistência. Diante disso, o Google decidiu adiar os testes do recurso por algum tempo. O plano só foi retomado em 2020 com as versões experimentais do Chrome 85.

Google reconhece que ocultar URL é má ideia

Além de ocultar parte do endereço, o Google também testou a ideia de ocultar totalmente a URL e exibir apenas o termo de busca que levou à página. A companhia acabou se convencendo de que essas abordagens não funcionam, no entanto.

Na página do bug tracker do Chromium, Emily Stark, do time de desenvolvimento do Google, justificou a decisão de não levar a mudança adiante: “este experimento não atingiu métricas de segurança relevantes, então não vamos lançá-lo”.

Como já informado, o atual Chrome 91 já não permite que a ocultação de URL seja testada. O navegador oculta trechos como “https://www” e “https://m”, mas o restante da URL permanece visível.

Com informações: Android Police.

Receba mais notícias do Tecnoblog na sua caixa de entrada

* ao se inscrever você aceita a nossa política de privacidade
Newsletter
Emerson Alecrim

Emerson Alecrim

Repórter

Emerson Alecrim cobre tecnologia desde 2001 e entrou para o Tecnoblog em 2013, se especializando na cobertura de temas como hardware, sistemas operacionais e negócios. Formado em ciência da computação, seguiu carreira em comunicação, sempre mantendo a tecnologia como base. Em 2022, foi reconhecido no Prêmio ESET de Segurança em Informação. Em 2023, foi reconhecido no Prêmio Especialistas, em eletroeletrônicos. Participa do Tecnocast, já passou pelo TechTudo e mantém o site Infowester.

Canal Exclusivo

Relacionados