Parece que o Google finalmente vai lançar um smartwatch Pixel

Paulo Higa
Por
• Atualizado há 3 dias

Mesmo tendo o sistema operacional mais usado nos smartphones, o Google ainda não conseguiu emplacar no mercado de wearables. Será que está faltando inspiração para as fabricantes de smartwatches? Se sim, o problema deve ser resolvido nos próximos meses: o Google pode estar trabalhando em um relógio inteligente com a marca Pixel.

Já comentamos no Tecnocast sobre a estratégia do produto de referência: os smartphones Pixel levantam o mercado quando o Google mostra o que é possível fazer com um belo software de câmera (e sem precisar de uma segunda lente). Enquanto isso, sua principal parceira em smartphones, a Samsung, decidiu partir para uma plataforma própria nos relógios; e os dispositivos com Wear OS não são bons.

Mas, de acordo com Evan Blass, mais conhecido como @evleaks, o evento de hardware de outono do Google (ou seja, entre setembro e dezembro no hemisfério sul) deve revelar, além dos smartphones Pixel 3 e Pixel 3 XL e da segunda geração de fones de ouvido Pixel Buds, um smartwatch com a marca Pixel. A informação teria vindo de uma fonte confiável.

Besides the Pixel 3, Pixel 3 XL, and second-gen Pixel Buds, a reliable source tells me — with high confidence — that Google’s fall hardware event will also introduce a Pixel-branded watch. Have a great summer!

— Evan Blass (@evleaks) May 10, 2018

O site alemão Winfuture vai além, dizendo que o Google deve anunciar três smartwatches, não apenas um. Ainda não está claro quais serão esses modelos: eles podem ser variações de tamanhos (como as versões de 38 e 42 mm do Apple Watch), ou poderemos ter um modelo com 4G e outros sem. Google e Qualcomm estariam trabalhando no projeto “há mais de um ano”, com vários atrasos no cronograma.

E finalmente teríamos um processador novo da Qualcomm: o Snapdragon Wear 3100, sucessor do Wear 2100, anunciado há mais de dois anos. Mas não se empolgue muito: ele seria uma espécie de novo velho chip, já que adotaria um processo de fabricação de 28 nanômetros (a Samsung já vem utilizando chips Exynos de 14 nm nos smartwatches, vale lembrar) e seria baseado nos ultrapassados núcleos Cortex-A7, os mesmos que equipam o Snapdragon 212, voltado para smartphones de baixo custo.

Só que a Qualcomm deve investir em uma nova solução de gerenciamento de energia, o que pode resolver um dos pontos críticos dos dispositivos com Wear OS; eles simplesmente não aguentam muito tempo fora da tomada, mesmo com baterias maiores. A tecnologia se chamaria Blackghost, e seria voltada especialmente para wearables menores, como pulseiras fitness.

Google, mostra logo esse Pixel Watch.

Receba mais notícias do Tecnoblog na sua caixa de entrada

* ao se inscrever você aceita a nossa política de privacidade
Newsletter
Paulo Higa

Paulo Higa

Ex-editor executivo

Paulo Higa é jornalista com MBA em Gestão pela FGV e uma década de experiência na cobertura de tecnologia. No Tecnoblog, atuou como editor-executivo e head de operações entre 2012 e 2023. Viajou para mais de 10 países para acompanhar eventos da indústria e já publicou 400 reviews de celulares, TVs e computadores. Foi coapresentador do Tecnocast e usa a desculpa de ser maratonista para testar wearables que ainda nem chegaram ao Brasil.

Canal Exclusivo

Relacionados