Microsoft não deixa Menu Iniciar em paz e testa espaço flutuante nele

Recurso que adiciona coluna lateral à direita ou à esquerda do Menu Iniciar foi encontrado em versão de teste do Windows 11

Emerson Alecrim
Por
Notebook com Windows 11 e Menu Iniciar aberto (imagem: Guilherme Reis/Tecnoblog)
Microsoft testa espécie de widget no Windows 11 (imagem: Guilherme Reis/Tecnoblog)
Resumo
  • A Microsoft está testando uma nova funcionalidade para o Windows 11 chamada “Start Menu Companions”, que adiciona widgets ao Menu Iniciar, permitindo a exibição de informações adicionais como previsão do tempo.
  • Este recurso parece ser uma evolução dos Live Tiles do Windows 8, oferecendo espaços flutuantes que não alteram o layout atual do Menu Iniciar, mas expandem sua funcionalidade.
  • Existe uma discussão sobre a utilidade dessa novidade, especialmente considerando o espaço já ocupado pelo Menu Iniciar em dispositivos com telas menores, como notebooks.
  • Apesar de estar em fase de teste, a Microsoft incluiu uma opção para desativar os “Start Menu Companions” nas configurações do Windows 11, sugerindo que o recurso pode ser opcional se for lançado oficialmente.

Uma versão de teste do Windows 11 revela que a Microsoft está testando widgets (ou algo perto disso) que complementam o Menu Iniciar, fazendo-o parecer maior. O espaço adicional é alinhado à esquerda ou à direita e pode exibir informações diversas, como previsão do tempo.

Chamado de “Start Menu Companions” (algo como “Companheiros do Menu Iniciar”), o novo recurso ainda não foi documentado publicamente pela Microsoft. A novidade foi descoberta e divulgada pelo perfil @thebookisclosed no X/Twitter, que encontrou os espaços na build 26212 do Windows 11 Canary.

Start Menu Companions no Windows 11 (imagem: thebookisclosed/X/Twitter)
Start Menu Companions no Windows 11 (imagem: thebookisclosed/X/Twitter)

Como o espaço adicional funciona como um balão flutuante, ele não afeta o conteúdo exibido pelo próprio Menu Iniciar. No The Verge, a suspeita é a de que o recurso esteja sendo desenvolvido para permitir que desenvolvedores usem esse espaço para exibir informações de seus aplicativos.

Essa lógica remete aos Live Tiles, que eram blocos animados que exibiam informações diversas no finado Windows 8. Esses blocos até chamaram a atenção por algum tempo, mas acabaram não atraindo muitos desenvolvedores e não foram tratados como essenciais pelos usuários do sistemas operacional.

Faz sentido uma releitura dos Live Tiles?

É difícil expressar uma opinião sem informações claras sobre os planos da Microsoft para os Start Menu Companions. Mas, na primeira olhada, a novidade não parece ser lá muito útil.

Um possível complicador aqui é que o Menu Iniciar do Windows 11 já ocupa bastante espaço, especialmente nas telas de notebooks. Algo que aumenta esse espaço pode não ser bem-vindo, portanto.

Além disso, se o recurso for mesmo aberto a desenvolvedores, é preciso saber se eles terão interesse em um utilizar esse balão.

É preciso considerar também o impacto que a nova funcionalidade poderá ter no desempenho do sistema.

Start Menu Companions poderão ser desativados, se lançados (imagem: thebookisclosed/X/Twitter)
Start Menu Companions poderão ser desativados, se lançados (imagem: thebookisclosed/X/Twitter)

Talvez o recurso não passe da fase de testes. Mas, se for lançado, os usuários que não gostarem da ideia não estarão desamparados. As capturas de tela mostram que os Start Menu Companions poderão ser desativados nas configurações do Windows 11.

Mais provável de ser lançada é a função que faz o Windows 11 ler QR Code via captura de tela, outro recurso que entrou em teste recentemente.

Receba mais sobre Menu Iniciar na sua caixa de entrada

* ao se inscrever você aceita a nossa política de privacidade
Newsletter
Emerson Alecrim

Emerson Alecrim

Repórter

Emerson Alecrim cobre tecnologia desde 2001 e entrou para o Tecnoblog em 2013, se especializando na cobertura de temas como hardware, sistemas operacionais e negócios. Formado em ciência da computação, seguiu carreira em comunicação, sempre mantendo a tecnologia como base. Em 2022, foi reconhecido no Prêmio ESET de Segurança em Informação. Em 2023, foi reconhecido no Prêmio Especialistas, em eletroeletrônicos. Participa do Tecnocast, já passou pelo TechTudo e mantém o site Infowester.

Canal Exclusivo

Relacionados