Novo Microsoft Teams gratuito não vai importar dados de sua versão atual

A partir de 12 de abril, a Microsoft irá lançar uma versão atualizada do modo gratuito da sua plataforma de videoconferências

Paula Alves
Por
Como ajustar as notificações no Microsoft Teams (Imagem: Dimitri Karastelev/Unsplash)
Como ajustar as notificações no Microsoft Teams (Imagem: Dimitri Karastelev/Unsplash)

Usuários da versão gratuita do Microsoft Teams terão uma surpresa no próximo dia 12 de abril. Na data, a Microsoft anunciou que irá lançar uma versão atualizada do modo gratuito da plataforma. Embora mais recente, essa nova versão não terá a opção de transferir os arquivos da conta atual, forçando o usuário a salvar suas informações por conta própria ou contratar algum de seus planos de assinatura.

Chamada de Microsoft Teams (gratuito), esta nova versão vem para substituir o atual Microsoft Teams Gratuito (clássico). Apesar do nome parecido, o novo serviço não tem nenhum tipo de vínculo com o antigo e exigirá que o usuário crie uma nova conta para utilizá-lo.

Nesse caso, para manter os arquivos que já possui, ele deve salvá-los antes de 12 de abril e transferi-los manualmente para sua nova conta.

Caso a preguiça fale mais alto e o usuário não se importe de mexer no bolso para resolver o problema, ele pode também fazer um upgrade da sua conta. Uma das opções é atualizá-la para o Microsoft Teams Essentials, mantendo assim o acesso a todos os chats, arquivos, equipes e reuniões que possui.

Este plano do Microsoft Teams inclui reuniões de grupo ilimitadas por até 30 horas, participação de até 300 pessoas por reunião e 10 GB de armazenamento em nuvem por usuário. Tudo isso pelo valor de R$ 21,40 por usuário/mês.

Já a nova versão free do Teams inclui reuniões de grupo ilimitadas por até 60 minutos, participação de até 100 pessoas por reunião e 5 GB de armazenamento em nuvem por usuário.

Google também causou confusão ao lançar novo serviço

Microsoft Teams (Imagem: Mika Baumeister/Unsplash)
Microsoft Teams (Imagem: Mika Baumeister/Unsplash)

Embora não seja um problema a Microsoft lançar uma nova versão free do Teams, é no mínimo de se estranhar a falta de portabilidade automática da mudança, que tornaria muito mais prática a transferência do usuário entre as contas.

A empresa, no entanto, não foi a única a já ter se “embaralhado” durante o lançamento de um produto, bastando olhar para o que aconteceu recentemente com o Google Meet e o Duo para termos um exemplo.

No ano passado, o Google anunciou que iria juntar os dois serviços em um só app, somando as suas funções e facilitando o dia a dia do usuário para que ele não precisasse mais alternar entre as plataformas.

Para isso, no entanto, eles decidiram fazer um upgrade na interface do Duo, trazer os recursos do Meet para o programa e passar a chamá-lo de “Google Meet” – enquanto o Meet antigo passou a ser chamado de “Meet Original”.

Uma movimentação bastante bagunçada, que causou confusão na cabeça de muitos usuários.

Embora, dessa vez, a questão da portabilidade seja o único “problema” da Microsoft, a falta de suporte da empresa também pode incomodar muita gente. E, em alguns casos, até ser um fator desencorajador para que os usuários se registrem no novo serviço.

Com informações: Support Microsoft e Ars Technica

Relacionados