Reino Unido segura compra da ARM pela Nvidia por segurança nacional

Governo do Reino Unido pediu investigação para descobrir se segurança nacional pode ser afetada pela venda da ARM à Nvidia

Emerson Alecrim
Por
• Atualizado há 1 ano e 7 meses
Estande da ARM (foto: Facebook/ARM)
Estande da ARM (imagem: Facebook/ARM)

Quando a Nvidia anunciou a compra da ARM por US$ 40 bilhões, provavelmente já esperava por dificuldades regulatórias, mas não uma como esta: o governo do Reino Unido iniciou uma intervenção para investigar se o negócio pode prejudicar a segurança nacional.

A ARM tem sede no Reino Unido. Já a Nvidia é uma companhia de origem americana. Apesar de essas nações não enfrentarem entre si nenhum conflito político ou econômico significante, o Departamento de Digital, Mídia, Cultura e Esporte (DCMS) do Reino Unido pediu uma investigação sobre o negócio focada em segurança nacional, como explica Oliver Dowden, secretário de estado para questões digitais no Reino Unido:

Nós queremos apoiar nossa próspera indústria tecnológica no Reino Unido e dar as boas-vindas ao investimento estrangeiro, mas é apropriado considerarmos adequadamente as implicações de segurança nacional de uma transação como esta.

Provavelmente, as possíveis implicações dizem respeito à possibilidade de, sob nova direção, a ARM ter um controle menos rigoroso sobre o licenciamento de sua tecnologia. Esta, além de estar presente em bilhões de dispositivos no mundo todo, também é empregada na infraestrutura e nos sistemas de segurança nacional do Reino Unido.

O processo de investigação deverá ser conduzido pela Autoridade de Concorrência e Mercados (CMA), órgão antitruste do Reino Unido. O relatório com os resultados deverá ser entregue até o final de julho de 2021.

Se nenhum problema de concorrência ou segurança nacional for identificado, o DCMS poderá dar sinal favorável ao negócio. Do contrário, a investigação poderá ser encaminhada para uma segunda fase, mais profunda, ou até ser barrada.

Nvidia tenta afastar preocupações

A Nvidia se manifestou sobre a investigação declarando não acreditar que o negócio possa comprometer a segurança nacional do Reino Unido. A companhia também afirmou que continua trabalhando em estreita colaboração com as autoridades britânicas.

Diante da persistente desconfiança de que a aquisição venha a desestimular a concorrência ou diminuir empregos no Reino Unido, por exemplo, a Nvidia também vem afirmando que preservará a atual política de licenciamento da ARM e manterá a sede da companhia em território britânico.

Com informações: TechCrunch, The Verge.

Receba mais notícias do Tecnoblog na sua caixa de entrada

* ao se inscrever você aceita a nossa política de privacidade
Newsletter
Emerson Alecrim

Emerson Alecrim

Repórter

Emerson Alecrim cobre tecnologia desde 2001 e entrou para o Tecnoblog em 2013, se especializando na cobertura de temas como hardware, sistemas operacionais e negócios. Formado em ciência da computação, seguiu carreira em comunicação, sempre mantendo a tecnologia como base. Em 2022, foi reconhecido no Prêmio ESET de Segurança em Informação. Em 2023, foi reconhecido no Prêmio Especialistas, em eletroeletrônicos. Participa do Tecnocast, já passou pelo TechTudo e mantém o site Infowester.

Canal Exclusivo

Relacionados