Samsung Galaxy S23 FE aparece em benchmark e o chip te deixará com o pé atrás

Próximo smartphone Fan Edition da Samsung deve usar o Exynos 2200, chip lançado em 2022, com GPU feita em parceria com a AMD e que não rendeu o esperado

Felipe Freitas
Por
Galaxy S23 e Galaxy S23 Plus (Imagem: Paulo Higa/Tecnoblog)
Galaxy S23 FE deve ter design idêntico aos modelos "básicos" e S23+ (Imagem: Paulo Higa/Tecnoblog)

Além do Galaxy S21 FE para o mercado indiano, a Samsung deve lançar globalmente o Galaxy S23 FE. Após uma série de rumores, o próximo celular da linha S23 apareceu em um teste no Geekbench. O modelo encontrado é equipado com o não muito quisto Exynos 2200.

A série Fan Edition da sul-coreana é formada por versões mais “simplificadas” dos smartphones topos de linha. Geralmente, eles se mantém em um preço mais acessível, ainda que o valor no lançamento seja incondizente com suas especificações — típicas de um topo de linha, mas que não compete com as versões Plus e Ultra.

Galaxy S23 FE usará Exynos que prometia muito com GPU AMD

O Exynos 2200 que será usado pelo Galaxy S23 FE utiliza a arquitetura RDNA 2 da AMD, fabricante de processadores e placas de vídeo para PCs, na sua unidade de processamento gráfico (GPU). Com essa arquitetura, a tecnologia de ray tracing fez a sua estreia em smartphones com o Galaxy S22, celular que estreou o chip Exynos 2200.

Mas o desempenho era “muito gelo e pouco whisky”. Lá na Europa, continente que recebeu os Galaxy S22 com Exynos 2200, o desempenho não agradou muito. As versões com Snapdragon 8 Gen 1 são mais rápidas. Todavia, vamos ser justos: os dois modelos de Galaxy S22 passaram por problemas de throttling.

Galaxy S23 FE em benchmark (Imagem: Reprodução/SamMobile)
Galaxy S23 FE em benchmark (Imagem: Reprodução/SamMobile)

Nas outras especificações reveladas pelo benchmark, vemos que o modelo possui 8 GB de memória RAM, o mesmo que é ofertado no Galaxy S22 “base” e S22 + (a versão Ultra conta ainda com opção de 12 GB de RAM). É ventilado que o S23 FE terá bateria de 4.500 mAh e o mesmo conjunto de câmeras do S23 FE “normal”.

Exynos 2200 teve anúncio de lançamento “apagado da memória”

A Samsung anunciou um evento de lançamento do SoC semanas antes do Galaxy Unpacked em que revelou o Galaxy S22. Porém, a empresa “apagou” o evento, excluindo até postagens anunciando que teria uma novidade na linha Exynos. A situação lembrou muito o trabalho de Winston, protagonista de 1984, que apaga e corrige publicações antigas da ditadura do Grande Irmão, com o objetivo da população não lembrar e esquecer as metas erradas.

Na véspera do seu lançamento, lá em 2022, o “prolífico” leaker IceUniverse informou que a Samsung estava decepcionada com o desempenho do Exynos 2200. A GPU não conseguia chegar ao clock planejado sem superaquecer, além de ficar abaixo do Snapdragon 8 Gen 1. Esse pode ter sido o motivo do “apagão” do evento de lançamento do Exynos 2200.

Apesar de tudo, Exynos 2200 pode surpreender

Depois de tudo dito anteriormente, é necessário lembrar que a Samsung teve mais de um ano e meio para corrigir o Exynos 2200. Assim, os traumas podem ficar no passado e a fabricante pode mostrar um chip melhorado e com desempenho de “2023”.

Afinal, um dos motivos para utilizar o processador é ter um “campo de teste” para atingir o objetivo de lançar seus smartphones Galaxys apenas com chips Exynos. Inclusive o fato de lançar somente Galaxy S23 com Snapdragons exclusivos foi deixar que o setor de SoCs bote ordem na casa. O Exynos 2200 no S23 FE pode mostrar o quão longe ou perto a Samsung está de ter um processador exclusivo que “rode liso”.

Com informações: SamMobile

Relacionados