Tesla perdeu dinheiro com bitcoin, mas mantém US$ 1,3 bilhão na criptomoeda

Em apresentação de resultados financeiros do segundo trimestre, Tesla declara prejuízo de US$ 23 milhões com bitcoin (BTC) e revela que não vendeu criptomoeda

Bruno Ignacio
Por
• Atualizado há 2 anos e 4 meses
Elon Musk na fábrica da Tesla em Fremont, Califórnia (Imagem: Maurizio Pesce/Flickr)
Elon Musk na fábrica da Tesla em Fremont, Califórnia (Imagem: Maurizio Pesce/Flickr)

A Tesla divulgou nesta última segunda-feira (26) seus resultados financeiros do segundo trimestre de 2021, revelando duas coisas: a companhia de carros elétricos de Elon Musk não vendeu nenhuma moeda de sua reserva de US$ 1,3 bilhão em bitcoin (BTC), mas já contabilizou um prejuízo de US$ 23 milhões com o investimento no ativo digital.

Em sua apresentação de resultados do segundo trimestre deste ano, a empresa não informou nenhuma nova venda ou compra de ativos digitais. Assim, a Tesla ainda detém sua reserva bilionária em bitcoin, adquirida originalmente como US$ 1,5 bilhão em janeiro de 2021, e vendendo 10% do montante em março, o que adicionou US$ 272 milhões à receita da empresa e impulsionou seu primeiro resultado financeiro trimestral do ano.

Tesla relatou prejuízo, mas pode ainda estar no lucro

Contudo, a Tesla também relatou um prejuízo de US$ 23 milhões em sua aplicação em bitcoin. Isso porque, tecnicamente, o bitcoin é considerado um ativo de estoque, o que significa que, de acordo com os princípios de contabilidade geralmente aceitos internacionalmente, deve ser considerado o menor preço atingido no trimestre para o cálculo dos resultados trimestrais.

O bitcoin sofreu grandes perdas nos dois últimos meses. Seu menor valor em junho foi de US$ 29 mil, seriamente afetado pelo crescimento de medidas proibitivas na China e pela caça aos mineradores no país, que resultou na perda de metade do poder de processamento da rede da criptomoeda.

Dito isso, se levarmos em conta que a Tesla adquiriu bitcoin em algum momento não especificado em janeiro, mês em que seu preço variou de US$ 29 mil a US$ 40 mil, a empresa de Elon Musk ainda poderia estar no lucro com seu investimento, uma vez que a cotação da criptomoeda no momento desta publicação era cerca de US$ 38 mil.

Tesla e Musk demonstram mudança de postura sobre BTC

O próprio Musk e a Tesla também foram responsáveis por puxar o preço do ativo digital para baixo em determinado ponto. A empresa de carros elétricos passou a aceitar pagamentos com a criptomoeda no final de março, o que impulsionou drasticamente o mercado, apenas para que Musk anunciasse menos de dois meses depois que a medida seria suspensa pelos impactos ambientais relacionados à mineração da criptomoeda.

Porém, pode ser que as opiniões do bilionário e da Tesla estejam mudando a respeito do ativo digital. Recentemente, Musk revelou que uma de suas empresas privadas, a SpaceX, também detém bitcoin, mas não apresentou números precisos. Ele também disse que o perfil ambiental da criptomoeda está melhorando e que a Tesla provavelmente voltará a aceitar a criptomoeda para pagamentos.

Receba mais notícias do Tecnoblog na sua caixa de entrada

* ao se inscrever você aceita a nossa política de privacidade
Newsletter
Bruno Ignacio

Bruno Ignacio

Ex-autor

Bruno Ignacio é jornalista formado pela Faculdade Cásper Líbero. Cobre tecnologia desde 2018 e se especializou na cobertura de criptomoedas e blockchain, após fazer um curso no MIT sobre o assunto. Passou pelo jornal japonês The Asahi Shimbun, onde cobriu política, economia e grandes eventos na América Latina. No Tecnoblog, foi autor entre 2021 e 2022. Já escreveu para o Portal do Bitcoin e nas horas vagas está maratonando Star Wars ou jogando Genshin Impact.

Canal Exclusivo

Relacionados