WhatsApp testa mensagens que se autodestroem

Mensagens autodestrutivas estão em versão beta do WhatsApp e podem desaparecer em 5 segundos

Paulo Higa
Por
• Atualizado há 2 anos
WhatsApp (Imagem: Pexels)

Uma nova versão de testes do WhatsApp traz um recurso conhecido de outros aplicativos: será possível enviar mensagens que se autodestroem depois de um determinado período de tempo. A novidade pode ser útil para mandar informações mais sensíveis para um contato.

Quem descobriu o recurso nesta terça-feira (1º) foi o WABetaInfo, na versão 2.19.275 do WhatsApp para Android, que já começou a ser distribuída aos testadores. Como a função ainda está em desenvolvimento, é provável que ela não apareça para você, mesmo estando com a última versão instalada.

É possível notar alguns traços do recurso nas configurações de grupos. Por padrão, a opção “Mensagens autodestrutivas” fica desligada, mas é possível selecionar um tempo de 5 segundos ou 1 hora para que a mensagem expire e não possa mais ser visualizada por ninguém.

WhatsApp / Mensagens autodestrutivas

“Depois de ativar esta opção, qualquer mensagem será automaticamente removida e não haverá resquícios no chat sobre mensagens excluídas”, diz o WABetaInfo. Por enquanto, as mensagens autodestrutivas surgiram apenas nas configurações de grupo, mas o site nota que é bastante provável que elas também estejam disponíveis para conversas particulares.

O recurso está em fase inicial de desenvolvimento e ainda não há previsão oficial para que ele chegue a todos. A área de comentários está reservada para os usuários do Telegram.

Receba mais sobre WhatsApp na sua caixa de entrada

* ao se inscrever você aceita a nossa política de privacidade
Newsletter
Paulo Higa

Paulo Higa

Ex-editor executivo

Paulo Higa é jornalista com MBA em Gestão pela FGV e uma década de experiência na cobertura de tecnologia. No Tecnoblog, atuou como editor-executivo e head de operações entre 2012 e 2023. Viajou para mais de 10 países para acompanhar eventos da indústria e já publicou 400 reviews de celulares, TVs e computadores. Foi coapresentador do Tecnocast e usa a desculpa de ser maratonista para testar wearables que ainda nem chegaram ao Brasil.

Canal Exclusivo

Relacionados