X/Twitter cria opção para bloquear respostas de quem não é assinante

Elon Musk diz que medida vai ajudar a combater robôs de spam. Na prática, mudança pode servir de incentivo para assinar o X Premium.

Giovanni Santa Rosa
Por
Logo do X (antigo Twitter)
Twitter virou X (Imagem: Vitor Pádua/Tecnoblog)

O X (antigo Twitter) ganhou mais uma opção para limitar quem pode responder a uma publicação. Agora, é possível liberar replies apenas de quem é verificado — ou seja, quem é assinante do X Premium, anteriormente conhecido como Twitter Blue.

A opção está liberada para todo mundo, e até quem não é verificado pode impedir as respostas de outras pessoas não verificadas.

Atualmente, assinantes do X Premium/Twitter Blue já contam com prioridade nas respostas: ao clicar em um post, as primeiras replies são sempre de contas verificadas.

Em 2020, o Twitter começou a disponibilizar opções para as respostas: todo mundo; apenas contas que você segue; apenas contas mencionadas; ou ninguém. No ano seguinte, a rede social liberou mudar a configuração de um tweet já publicado.

Musk fala em combate a spam

Elon Musk, dono do X, disse que a nova opção deve ajudar a combater robôs de spam. Este é um tema importante para ele. Quando surgiu como um possível comprador para o Twitter, em abril de 2022, um de seus planos era “autenticar todos os humanos” da rede social, como forma de acabar com os bots.

Outra iniciativa neste sentido foi a verificação usando documentos, liberada em setembro. A informação de que a conta foi autenticada aparece ao clicar no selo azul. Tirando isso, não muda muita coisa em relação à verificação comum, já que o usuário ainda precisa assinar o X Premium.

X quer mais assinantes

Na prática, as novas opções de resposta podem servir mais como um paywall mesmo. Quer interagir com esta conta que só faz publicações com respostas limitadas a verificados? Então pague. Isso pode incentivar novas assinaturas, coisa que a rede social parece estar buscando.

Recentemente, em reunião com os bancos credores, Linda Yaccarino, CEO do X, disse que a empresa prepara três novos pacotes pagos. Eles podem ser mais baratos que o X Premium atual, que custa R$ 42 mensais.

Os planos complementam a hipótese ventilada por Elon Musk. Em setembro, ele disse estar considerando cobrar todos os usuários pelo acesso à plataforma.

Com informações: The Verge, TechCrunch

Relacionados