Logan Paul

O youtuber norte-americano Logan Paul passou os últimos dias sendo severamente criticado por postar o vídeo de uma pessoa morta em Aokigahara, a “floresta dos suicídios” do Japão. O YouTube também, mas por não ter tomado medidas enérgicas sobre o caso. Tarde ou não, a reação está vindo agora: o serviço acaba de cancelar o filme que Paul faria para o YouTube Red e outros projetos.

A polêmica filmagem foi publicada no último dia de 2017, mas o YouTube só veio a se manifestar publicamente sobre o vídeo no dia 9 deste mês. Até então, o serviço só tinha liberado um comunicado superficial, que deixava dúvidas se o vídeo tinha mesmo violado os termos de uso da plataforma (apesar de claramente violar).

Tamanha letargia criou a suspeita de que o YouTube fazia pouco caso do problema ou, pior, tentava proteger Logan Paul por causa da fama que ele tem: o canal do youtuber possui mais de 15 milhões de inscritos.

Na carta aberta, o YouTube reconhece a gravidade do assunto e a demora para agir, mas também informa que medidas a respeito iriam ser tomadas em breve. Um dia depois, elas foram anunciadas.

An open letter to our community:

Many of you have been frustrated with our lack of communication recently. You’re right to be. You deserve to know what’s going on.

— YouTube (@YouTube) January 9, 2018

Para começar, o filme The Thinning: New World Order, protagonizado por Paul, foi cancelado. A produção iria fazer parte do acervo do YouTube Red e seria uma continuação de The Thinning, filme publicado em 2016. Além disso, o youtuber foi excluído de outros programas do serviço, como a quarta temporada de Foursome.

Não termina aí: Paul foi retirado do Google Preferred, plataforma de anúncios destinada apenas aos canais mais rentáveis do YouTube e que, como tal, costuma gerar receitas expressivas para os participantes.

O polêmico vídeo foi excluído do YouTube horas depois de sua publicação por iniciativa do próprio Paul, mas quando a filmagem já havia tido mais de seis milhões de visualizações. Em outra publicação, o youtuber se desculpou: “eu nunca deveria ter postado o vídeo, eu deveria ter baixado as câmeras; cometi um grande erro, e não espero ser perdoado”.

Com informações: Polygon.

Receba mais notícias do Tecnoblog na sua caixa de entrada

* ao se inscrever você aceita a nossa política de privacidade
Newsletter
Emerson Alecrim

Emerson Alecrim

Repórter

Emerson Alecrim cobre tecnologia desde 2001 e entrou para o Tecnoblog em 2013, se especializando na cobertura de temas como hardware, sistemas operacionais e negócios. Formado em ciência da computação, seguiu carreira em comunicação, sempre mantendo a tecnologia como base. Em 2022, foi reconhecido no Prêmio ESET de Segurança em Informação. Em 2023, foi reconhecido no Prêmio Especialistas, em eletroeletrônicos. Participa do Tecnocast, já passou pelo TechTudo e mantém o site Infowester.

Canal Exclusivo

Relacionados