O que é a Alexa? — ou melhor, quem é

Saiba o que é a Alexa (ou quem ela é) e entenda como funciona a assistente da Amazon capaz de ajudar com as suas compras

Ronaldo Gogoni
Por

A Alexa é uma assistente virtual que passou a estar presente em muitos lares por conta dos dispositivos Echo. Desenvolvida pela Amazon, essa ferramenta conta com diversas funções que podem entreter, informar e também ter bastante utilidade no dia a dia. Descubra aqui o que é Alexa, como funciona e o que ela consegue fazer.

Alexa é o nome da assistente virtual da Amazon, introduzida em 2014 com a Echo, sua primeira caixa de som inteligente. Por se  tratar de uma assistente conversacional, a Alexa é capaz de entender contexto até certo ponto e executar tarefas simples, como configurar alarmes, informar a previsão do tempo, executar uma lista de músicas ou reproduzir podcasts, por exemplo
Definição de Alexa (Imagem: Vitor Pádua/Tecnoblog)

Alexa é o nome da assistente virtual da Amazon, introduzida em 2014 com a Echo, sua primeira caixa de som inteligente. Diferente do que Apple, Google e Microsoft faziam até então, com Siri, Google Assistente e Cortana, a Alexa já nasceu com foco em atender o usuário nas tarefas do dia a dia, principalmente se forem compras na loja.

Assim como suas concorrentes a Alexa é uma assistente conversacional, capaz de entender contexto até certo ponto e executar tarefas simples, como configurar alarmes, informar a situação do trânsito ou a previsão do tempo, executar uma lista de músicas ou reproduzir podcasts.

Mas, por não estar atrelada a um sistema operacional, a Alexa é compatível com iPhone, Android, Windows e até consoles de videogame, além de ser capaz de se conectar a uma vasta gama de dispositivos de terceiros.

Como funciona a Alexa?

Basicamente, é necessária uma palavra de ativação para despertar a assistente e depois pedir o comando. Essa palavra de ativação pode ser configurada para “Alexa”, “Amazon” ou “Echo”. Assim, os microfones ficam sempre atentos para ouvir se o usuário vai executar um comando.

Amazon Echo (4ª geração) (Imagem: Darlan Helder/Tecnoblog)
Amazon Echo (4ª geração) (Imagem: Darlan Helder/Tecnoblog)

Então, como nas demais assistentes virtuais, quando a palavra de ativação é dita, basta prosseguir com a solicitação. Exemplo:

Alexa, defina um alarme para amanhã, às 3 da tarde.

Esses pedidos são gravados e enviados para os servidores da Amazon, nos quais é feito o processamento da solicitação e, depois, devolvidos ao usuário. Tudo acontece rapidamente.

O que a assistente da Amazon consegue fazer?

A Alexa pode interagir com dispositivos tais como geladeiras, lâmpadas inteligentes, micro-ondas, fechaduras, termostatos, controles remotos, TVs, sensores de movimento, interruptores, entre outros. Tanto por comandos de voz ditos pelos usuários quanto por interação com os aplicativos dedicados à automação de tarefas, como o IFTTT.

Falando na Amazon, a Alexa é capaz de fazer pedidos de compras: caso o usuário mantenha dados financeiros em sua conta, ele pode usar comandos de voz e pedir que a assistente compre produtos cotidianos. Em 2017, ela passou a aceitar pedidos de comida em redes como Starbucks, Domino’s Pizza e Pizza Hut, entre outras.

Além disso, no app, é possível usar algumas habilidades criadas por terceiros — as chamadas skills –, aumentando a gama de funções disponíveis nos dispositivos Echo.

Ronaldo Gogoni

Ronaldo Gogoni é formado em Análise de Desenvolvimento de Sistemas e Tecnologia da Informação pela Fatec (Faculdade de Tecnologia de São Paulo). No Tecnoblog, fez parte do TB Responde, explicando conceitos de hardware, facilitando o uso de aplicativos e ensinando truques em jogos eletrônicos. Atento ao mundo científico, escreve artigos focados em ciência e tecnologia para o Meio Bit desde 2013.

Relacionados

Relacionados