O que fazer se o celular cair na água?

Colocar o celular no arroz ou usar o secador de cabelo não são práticas recomendadas para tirar a umidade do aparelho; saiba o que fazer se o telefone cair na água

Felipe Freitas
Por
• Atualizado há 10 meses
Celular com respingos de água (Imagem: Aniket Bhattacharya/Unsplash)
Celular com respingos de água (Imagem: Aniket Bhattacharya/Unsplash)

Depois de o celular cair na água, a recomendação é desligar, deixar secar com ar fresco e procurar uma assistência. Usar arroz ou secador de cabelo são métodos que podem danificar o aparelho. Se o telefone tiver certificação IP68, pode ficar mais tranquilo.

Se o seu celular possui a certificação IP68, a melhor resistência contra água encontrada nos smartphones, as chances da água causar algum dano são menores. Porém, ela é enfraquecida com o tempo — seus componentes, assim como outros do celular, sofrem desgastes. Um smartphone mais antigo com IP68 e outros danos pode não resistir a líquidos como nos seus primeiros meses de uso. Nesse caso, vale levar o seu celular para a assistência técnica.

O que fazer se o celular caiu na água?

  1. Desligue o aparelho

    A água e a umidade causam danos, como corrosão, à placa-mãe do smartphone. Desligar o aparelho evita danos maiores, como um curto-circuito que pode gerar “perda total” no celular.Celular Água TB Responde (Imagem: Vitor Pádua/Tecnoblog)

  2. Remova o cartão SIM e bateria (se possível)

    Depois de desligar o aparelho, remova o cartão SIM, microSD (se houver) e bateria (se seu smartphone permite retirá-la).Celular Água TB Responde (Imagem: Vitor Pádua/Tecnoblog)

  3. Seque o excesso de água

    Use papel toalha, toalha seca ou pano. De preferência use tecidos os que não soltem fiapos. Seque também a umidade na tela. Com iPhones e outro celulares que não têm bateria removível, dê leve tapas no dispositivo com as entradas de conectores apontadas para baixo.Celular Água TB Responde (Imagem: Vitor Pádua/Tecnoblog)

  4. Use cotonete para secar as aberturas

    A Samsung recomenda usar cotonetes com cuidado nas entradas do dispositivo. Já a Apple desincentiva a usar cotonete para secar essas áreas no iPhone.Celular Água TB Responde (Imagem: Vitor Pádua/Tecnoblog)

  5. Seque a parte interna com um ventilador

    Para secar a parte interna do seu celular que não abre na tampa traseira, posicione-o na frente de um ventilador e em um lugar arejado. Nunca deixe o smartphone secando embaixo do sol. Você pode colocá-lo em ambiente externo com sombra na frente de um ventilador.Celular Água TB Responde (Imagem: Vitor Pádua/Tecnoblog)

Não há um tempo certo de quanto tempo demora para o aparelho ficar seco. Fatores como a própria umidade do ar e temperatura ambiente influenciam nesse tempo. A Apple diz que você deve tentar religar seu celular 5 horas depois do processo de secagem.

O Willian Toshio, gerente de produto da Positivo Tecnologia, sugere que você só religue após 12 horas. “Desligue-o imediatamente e evite ligá-lo por um período entre 12 horas e 24 horas. A atitude visa prevenir um possível curto-circuito nos componentes internos”, diz Toshio.

Se água do mar ou outros líquidos entraram no seu aparelho, a recomendação da Samsung é mergulhar o aparelho em água limpa por um a três minutos, enxaguando na sequência e secando como indicado no passo anterior. Água salgada e outros líquidos, como refrigerante, contém impurezas que podem acelerar a corrosão da placa-mãe.

Apple iPhone 11 / Foto: Divulgação/Apple
Seu iPhone molhou com água do mar? A recomendação da Apple é… não têm recomendação. (Imagem: Divulgação/Apple)

A Apple, OnePlus, Motorola e Xiaomi não têm uma indicação sobre como lidar com água do mar e outros líquidos no iPhone. Todavia, independente da fabricante, é recomendado que você leve o seu aparelho para uma assistência. Se o seu celular possui resistência IP68, você pode ficar mais tranquilo, já que esta é a maior certificação encontrada nos aparelhos — mas lembre que ela desgasta com o tempo.

Use um kit de recuperação de eletrônicos

Existem kits de recuperação de eletrônicos vendidos em e-commerces e lojas especializadas que podem ser usados para secar o smartphone. Esse kit possui uma embalagem especial para acondicionar o aparelho com um agente de secagem.

Claro, se o seu celular já caiu na água, não adiantará esperar a compra do produto. Você tem que seguir os passos indicados anteriormente. Mas se você é precavido ou quer evitar futuros problemas, vale comprar o kit para essas e outras emergências.

O que não fazer

Secar o celular com secador de cabelo? Não faça isso! (Imagem: Vitor Pádua/Tecnoblog)
Secar o celular com secador de cabelo? Não faça isso! (Imagem: Vitor Pádua/Tecnoblog)

Não use secador de cabelo, aspirador de pó e nem deixe o celular no sol para remover a água. No caso de secador e do sol, o aquecimento excessivo prejudica a bateria e acelera a oxidação de componentes. Já o aspirador de pó, devido a sua potência, pode estragar botões.

Colocar o celular no arroz funciona?

Não. O arroz cru ajuda a remover a umidade nas partes externas do smartphone, mas a água nos componentes internos continuará lá.

Além disso, quanto mais tempo você deixa o seu celular dentro do pote de arroz, maior as chances da poeira dos grãos entrar no dispositivo — aí surge o problema de impurezas sólidas, que é mais grave. A Xiaomi divulgou um vídeo testando a teoria e reafirmando que há métodos melhores para secar um celular molhado.

Deixar o aparelho secando ao ar livre é a melhor opção caso você não consiga usar o método descrito no início. Em seguida vem gel de sílica, areia de gato e farinha de aveia — mas este retoma o problema de poeira. Assim como o arroz, os produtos listados anteriormente agem para extrair a umidade.

Touchscreen, som, Wi-Fi e outras partes não funcionam

Entre os problemas decorrentes de deixar o celular cair na água estão: mal funcionamento do display, com a tela não ligando, touch falhando, problemas com a função vibrar e com Wi-Fi.

Se o seu celular começar a apresentar algum problema, é provável que a água causou dano ao dispositivo. Você precisa levar o seu celular para a assistência técnica rapidamente. O profissional realizará um procedimento, geralmente um banho químico, para remover e diminuir a corrosão da água, assim como excesso de umidade nas partes internas.

O que fazer se o celular caiu na água e não quer carregar?

Realize a secagem do seu smartphone e aguarde 5 horas após o fim do processo para tentar carregá-lo. Se mesmo após a secagem ele continua com esse problema, leve o celular na assistência.

O que fazer se o chip parou de funcionar depois de cair na água?

A primeira opção é testar o chip em outro aparelho. Se ele continuar não funcionando, você terá que trocar o chip na operadora. Porém, se cartão SIM for reconhecido no outro smartphone, leve o aparelho que sofreu danos por líquidos para a assistência técnica.

A garantia cobre reparo de celular que caiu na água?

Depende. A Samsung e a Apple informam que não há garantia para danos resultantes de uso irregular, incluindo derramamento de líquidos. Porém, o advogado Feliciano Lyra Mora, sócio do Serur Advogados, em resposta ao Tecnoblog, diz que a fabricante ou vendedora pode arcar com o reparo se houver falha da resistência à água, uma especificação usada pelas empresas para atrair os consumidores.

 “Em não sendo constatado o mau uso do equipamento pelo consumidor, a garantia prevalece, com efeito, tendo o fabricante ou qualquer um dos envolvidos na cadeia de venda anuído na comercialização de produto cujas características de atração do consumidor, entre outras, é a resistência à água, não pode vir bloquear seu dever sob o argumento de haver cláusula contrária, cuja eventual prevalência deverá ser mitigada.”

Esse conteúdo foi útil?
😄 Sim🙁 Não

Receba mais notícias do Tecnoblog na sua caixa de entrada

* ao se inscrever você aceita a nossa política de privacidade
Newsletter
Felipe Freitas

Felipe Freitas

Repórter

Felipe Freitas é jornalista graduado pela UFSC, interessado em tecnologia e suas aplicações para um mundo melhor. Na cobertura tech desde 2021 e micreiro desde 1998, quando seu pai trouxe um PC para casa pela primeira vez. Passou pelo Adrenaline/Mundo Conectado. Participou da confecção de reviews de smartphones e outros aparelhos.

Canal Exclusivo

Relacionados