Início / TB Responde / Aplicativos e Software /

O que são plataformas low code?

Pouco ou nenhum conhecimento para criar; saiba o que são plataformas low code e quais são as suas formas de trabalho

Por

Processos e aplicativos criados com muito pouca programação. Veja abaixo, o que são plataformas low code e como elas podem facilitar a criação de processos com muito pouca ou quase nenhuma linha de código. O objetivo das plataformas é facilitar ao máximo para que a criatividade guie toda a criação.

O que são plataformas low code? (Imagem: Vitor Pádua/Tecnoblog)
O que são plataformas low code? (Imagem: Vitor Pádua/Tecnoblog)

Plataformas low code

Low code é uma abordagem de desenvolvimento de software que requer pouca ou nenhuma codificação para construir aplicativos e processos. Em vez de usar linguagens de programação complexas, pode-se empregar interfaces visuais com lógica básica e recursos de arrastar e soltar em uma plataforma de desenvolvimento da modalidade.

Os usuários sem conhecimento avançado de codificação ou programação podem usar as técnicas intuitivas para construir softwares para diversos fins, como a criação de aplicativos móveis e de negócios.

Até onde o low code pode ir?

Embora tenham alguns pontos em comum, não existem duas plataformas low code iguais. O resultado final depende dos objetivos, bem como do esforço que se coloca no aplicativo para atingi-los. Alguns exemplos de criação de low code podem ser citados.

Aplicações para os clientes

Os aplicativos voltados para o cliente estabelecem uma conexão direta entre os consumidores e uma marca. Os exemplos incluem aplicativos que permitem que clientes de seguradoras gerenciem as apólices e estudantes acessem informações de suas universidades.

Processos de negócios

Empresas com vários departamentos contam com tecnologia para auxiliar na organização de seus negócios. Esses tipos de aplicativos ajudam a supervisionar, automatizar e otimizar sua produtividade e fluxo de trabalho.

Processamento de dados

As plataformas low code permitem que se incorpore a inteligência artificial, que ajuda a processar os dados de maneira eficiente e completa. Isso não apenas incentiva a produtividade, mas também preserva tempo e recursos ao automatizar funções que, de outra maneira, seriam realizadas manualmente.

Vantagens e desvantagens

Vantagens

  • Simplicidade;
  • Velocidade;
  • Gerenciamento de riscos;
  • Acessibilidade.

Desvantagens

  • Integração limitada: embora o low code possa ser integrado a um grande número de sistemas, ele não é compatível com softwares mais complexos ou sofisticados. Incluindo aqueles que utilizam bancos de dados externos ou vários back-ends;
  • Conhecimento específico: apesar das plataformas de low code serem projetadas para facilitar o desenvolvimento de aplicativos para não especialistas, ainda assim é necessário um certo nível de conhecimento para navegar. É preciso ter um nível básico em desenvolvimento para ter sucesso.
Low code é a fuga das linguagens complexas (Imagem: Chris Ried/Unsplash)
Low code é a fuga das linguagens complexas (Imagem: Chris Ried/Unsplash)

Low code X no code

A diferença básica entre as duas plataformas é que o low code é direcionado aos desenvolvedores. Esses sistemas requerem habilidades tecnológicas, e permitem que programadores qualificados trabalhem mais rapidamente. Para os codificadores, quanto mais eficientes forem as ferramentas para acelerar o progresso, melhor.

Por outro lado, o no code visa usuários de negócios, pois as plataformas não permitem que os código sejam editados manualmente, enquanto se concentram em fornecer a interface mais segura e amigável possível ao abstrair informações técnicas. Quanto mais intuitiva for a interface do usuário, melhor será para os usuários corporativos.

Outro ponto é a compensação. Uma vez que são projetados para construir uma vasta gama de soluções técnicas, os sistemas de low code precisam de alguma codificação. A codificação também é uma parte vital do processo de construção para garantir que o criador tenha o poder de que precisa.

As plataformas no code, por outro lado, ignoram todas as informações tecnológicas. São transformadas em plataformas ainda mais baratas e simples de usar, embora estejam disponíveis apenas em alguns casos de uso.

Com informação: Oracle, Kiss flow.