Amazon Fire TV Stick 4K: um dongle com muitos acertos

Mesmo sem Globoplay e HBO Go, Amazon Fire TV Stick 4K chega com melhorias significativas para agradar a maioria das pessoas

Darlan Helder
Por
• Atualizado há 9 meses
Amazon Fire TV Stick 4K (Imagem: Darlan Helder/Tecnoblog)
Amazon Fire TV Stick 4K (Imagem: Darlan Helder/Tecnoblog)

O Fire TV Stick 4K é o primeiro dongle Ultra HD da Amazon a desembarcar no Brasil. Além da alta resolução, o dispositivo, responsável por deixar a sua TV mais inteligente, agora traz um novo controle remoto e com botões dedicados de streaming. O gadget ainda tem Dolby Atmos, Dolby Vision, tem suporte ao HDR10+ e 8 GB de espaço interno. Para levar a versão 4K, você terá que desembolsar R$ 449. Vale a pena?

Será que a Amazon acertou? Eu passei alguns dias com o Fire TV Stick 4K e compartilho a minha experiência de uso neste review.

Análise do Amazon Fire TV Stick 4K em vídeo

Aviso de ética

O Tecnoblog é um veículo jornalístico independente que ajuda as pessoas a tomarem sua próxima decisão de compra desde 2005. Nossas análises não têm intenção publicitária, por isso ressaltam os pontos positivos e negativos de cada produto. Nenhuma empresa pagou, revisou ou teve acesso antecipado a este conteúdo.

O Fire TV Stick 4K foi fornecido pela Amazon por doação e não será devolvido à empresa. Para mais informações, acesse tecnoblog.net/etica.

Kit e instalação

Amazon Fire TV Stick Lite e Fire TV Stick 4K (Imagem: Darlan Helder/Tecnoblog)
Amazon Fire TV Stick Lite e Fire TV Stick 4K (Imagem: Darlan Helder/Tecnoblog)

Caso já esteja familiarizado com os dongles da Amazon, você, então, irá perceber que a empresa não mexeu muito no design do produto. Ele é maior que o Fire TV Stick Lite, mas continua discreto, portátil e, como tem Bluetooth, é possível deixar o equipamento escondido na traseira da TV ou do monitor. Infelizmente, a Amazon manteve a entrada microUSB de energia, porém, na prática, a conexão não deve te atrapalhar.

O grande destaque desta geração é o novo controle remoto. Além do design mais moderno, a Amazon, enfim, adicionou um botão para o seu próprio serviço de streaming (o Prime Video) e você ainda tem acesso rápido à Netflix, Disney+ e Amazon Music. Existe ainda um botão para ligar e desligar a TV, e o dedicado para acionar a Alexa, agora está mais destacado.

Controles Amazon Fire TV Stick Lite e Fire TV Stick 4K (Imagem: Darlan Helder/Tecnoblog)
Controles Amazon Fire TV Stick Lite e Fire TV Stick 4K (Imagem: Darlan Helder/Tecnoblog)
Amazon Fire TV Stick 4K (Imagem: Darlan Helder/Tecnoblog)
Amazon Fire TV Stick 4K (Imagem: Darlan Helder/Tecnoblog)
Amazon Fire TV Stick 4K (Imagem: Darlan Helder/Tecnoblog)
Amazon Fire TV Stick 4K (Imagem: Darlan Helder/Tecnoblog)

Na caixa, a empresa envia o cabo microUSB para energizar o dongle; um cabo extensor de HDMI e um adaptador de tomada de 9 watts. Ou seja, além da fácil instalação, podendo se adaptar a cada situação, a Amazon dá a possibilidade de ligar o equipamento na porta USB da TV ou diretamente na tomada.

A etapa de configuração é rápida. O Fire TV Stick 4K primeiro pede para se conectar à internet e você pode fazer isso através das redes de 2,4 GHz ou 5 GHz. Depois, a minha unidade de teste aproveitou para atualizar o software, pediu a minha conta da Amazon e, em poucos minutos, ele já estava pronto para ser usado.

Software e desempenho

Amazon Fire TV Stick 4K (Imagem: Darlan Helder/Tecnoblog)
Amazon Fire TV Stick 4K (Imagem: Darlan Helder/Tecnoblog)

Recentemente, o Fire TV passou por uma boa repaginada no visual. Em relação à outra versão, o novo software traz um layout mais moderno, com atalhos bem posicionados e várias sugestões de conteúdos para você assistir na parte inferior. Eu, sinceramente, acho ele bem semelhante ao Google TV, devido aos botões redondos na tela; ambos, aliás, são mais bonitos que o Android TV. Por fim, vale mencionar que a área de configurações do Fire TV está mais organizada e fácil de navegar.

O meu aparelho já veio com Amazon Prime Video e Amazon Music pré-instalados. Na loja de aplicativos você encontra: Netflix, YouTube, Telecine Play, Apple TV+, Disney+, Paramont+, Funimation, Plex, Vix, Vivo Play, Dazn, Starzplay, Facebook Watch, DirecTV Go, Spotify e TuneIn. Globoplay e HBO Go continuam indisponíveis no Fire TV.

Amazon Fire TV Stick 4K (Imagem: Darlan Helder/Tecnoblog)
Amazon Fire TV Stick 4K (Imagem: Darlan Helder/Tecnoblog)

Asphalt 8, Red Ball 4, PAC-MAN, The Crossing Dead e Stranger Things: The Game são alguns dos joguinhos disponíveis no catálogo. Há títulos que exigem o uso de um joystick, a exemplo de Hell and Back, porém você pode conectar um modelo Bluetooth. Aliás, graças ao Bluetooth 5.0, o usuário tem a liberdade de parear um fone de ouvido ou caixa de som ao equipamento da Amazon.

Eu tenho enfatizado que, quando se trata de desempenho, os novos Fire TVs estão à frente da concorrência. A Amazon parece ter trabalhado bastante nesse quesito e o resultado apareceu: a navegação, no geral, é fluida e eu não presenciei gargalos durante os testes. A versão 4K tem o mesmo hardware do Fire TV Stick Lite, com processador quad-core de 1,7 GHz e GPU IMG GE8300. Seria um diferencial ter um upgrade aqui, mas essa configuração deve atender a maioria das pessoas.

Amazon Fire TV Stick 4K (Imagem: Darlan Helder/Tecnoblog)
Amazon Fire TV Stick 4K (Imagem: Darlan Helder/Tecnoblog)
Navegador do Amazon Fire TV Stick 4K (Imagem: Darlan Helder/Tecnoblog)
Navegador do Amazon Fire TV Stick 4K (Imagem: Darlan Helder/Tecnoblog)

A alternância entre um aplicativo e outro é rápida, a experiência é ainda melhor se você utilizar os botões dedicados no controle; sair de um app e retornar à tela principal também não demora; já o navegador da Amazon não é um show de fluidez, entretanto funciona bem e carrega as páginas com rapidez; para quem joga, Asphalt 8 até roda bem com pouquíssimos engasgos, mas jogar com o controle enviado na caixa não é lá tão fácil.

O grande chamariz do Amazon Fire TV Stick 4K é a reprodução 4K: as resoluções vão de 720p (50 Hz) a 2160p (60 Hz). Se preferir, é possível deixar no modo automático, para o sistema escolher a melhor resolução. O dispositivo ainda se sobressai por ter suporte ao Dolby Vision e Dolby Atmos, HDR 10, HDR10+ e HLG.

Amazon Fire TV Stick 4K (Imagem: Darlan Helder/Tecnoblog)
Amazon Fire TV Stick 4K (Imagem: Darlan Helder/Tecnoblog)
Amazon Fire TV Stick 4K (Imagem: Darlan Helder/Tecnoblog)
Amazon Fire TV Stick 4K (Imagem: Darlan Helder/Tecnoblog)

Por último, mas não menos importante, a Alexa está sempre disponível para responder perguntas, abrir e fechar aplicativos, tocar músicas e mais. Os comandos por voz são feitos a partir do botão dedicado no controle do Fire TV Stick 4K. E com um Amazon Echo de 4ª geração, eu consegui controlar o dongle mesmo distante.

Amazon Fire TV Stick 4K: vale a pena?

Amazon Fire TV Stick 4K (Imagem: Darlan Helder/Tecnoblog)
Amazon Fire TV Stick 4K (Imagem: Darlan Helder/Tecnoblog)

Apesar da ausência de streamings como Globoplay e HBO Go, o Amazon Fire TV Stick 4K é um bom dispositivo para quem pensa em turbinar aquela smartTV antiga. O novo software, semelhante ao Google TV, traz um layout mais organizado, fácil de navegar e concentra os principais serviços na tela inicial. O controle remoto, com botões Alexa, Netflix e Disney+, é muito completo e independente: ele funciona por Bluetooth, pode ligar e desligar a TV, e permite controlar o volume.

O Amazon Fire TV Stick 4K só faz sentido, mesmo, para quem já tem um televisor ou monitor 4K, e pode ser uma alternativa ao Mi Box S, da Xiaomi, que aparece um pouco mais caro nas lojas. É claro que, se o seu televisor não suporta a resolução Ultra HD, o Fire TV Stick Full HD se torna a melhor opção nesse caso. A boa notícia é que a nova geração já traz o mesmo controle da variante 4K. Ainda assim, eu também não deixaria de olhar o Roku Express que, além de trazer uma interface bem amigável, entrega uma cartela de aplicativos superior em relação ao equipamento da Amazon.

Receba mais sobre Amazon.com na sua caixa de entrada

* ao se inscrever você aceita a nossa política de privacidade
Newsletter
Darlan Helder

Darlan Helder

Ex-autor

Darlan Helder é jornalista e escreve sobre tecnologia desde 2019. Já analisou mais de 200 produtos, de smartphones e TVs a fones de ouvido e lâmpadas inteligentes. Também cobriu eventos de gigantes do setor, como Apple, Samsung, Motorola, LG, Xiaomi, Google, MediaTek, dentre outras. Ganhou menção honrosa no 15º Prêmio SAE de Jornalismo 2021 com a reportagem "Onde estão os carros autônomos que nos prometeram?", publicada no Tecnoblog. 

Relacionados