Ir para o conteúdo.

Início » Gadgets » Microfone inovador pode revolucionar as interfaces multitouch

Se há uma coisa que podemos considerar como sendo um grande divisor de águas em tudo o que era portátil, esse algo foi o teclado sensível ao toque.

Com a sua chegada, tudo o que conhecíamos mudou de um universo de botões e pequenos teclados para as touchscreens e, posteriormente, aprimoramentos como o multitouch se tornariam uma parte fundamental delas.

Ao que parece, as coisas não pararão por aí…

Mogees: microfone capaz de converter qualquer superfície em multitouch

Bruno Zamborlin é um PhD em Artes e Tecnologias Computacionais pelo IRCAM/Centre Pompidou em Paris (França) e a Universidade de Londres (Reino Unido).

Um dos seus focos principais atualmente é o estudo de interfaces na criação de novos instrumentos e tecnologias musicais. Seu último projeto, o Mogees (Mosaicing Gestural Surface), tem sido bastante comentado e recebeu críticas extremamente positivas. Não é para menos.

Zamborlin conseguiu criar um dispositivo extremamente simples de ser utilizado e que é capaz de transformar virtualmente qualquer superfície em uma interface sensível ao toque.

Mais ainda, ele teve uma sacada incrível ao associar uma variedade ainda limitada de gestos à diferentes sons e efeitos. O que parece ser apenas o começo de uma grande viagem de possibilidades e novas aplicações.

O sistema compreende basicamente duas fases: na primeira, os gestos são capturados através de um pequeno aparelho que mais se parece com um estetoscópio médico. Dentro dele, uma série de microfones tem a função de capturar e produzir uma “imagem em estéreo” a partir dos sons emitidos pelo toque das mãos, continuamente, desde diferentes órbitas ao seu redor.

Em seguida estes gestos são codificados e então combinados à quaisquer tipos de efeitos sonoros, instrumentos musicais, ruídos ou vozes gravadas. Cada gesto capturado dispara um som previamente associado por meio de um software. Dá-se a impressão que o cabo do Mogees esteja provavelmente ligado à um laptop ou tablet, embora não se possa ver isso claramente no vídeo de apresentação do projeto (abaixo).

Não bastasse a sua brilhante ideia ecoar nos quatro cantos do mundo, ela também tem suscitado aplicações das mais interessantes para a sua nova tecnologia. É a primeira vez que se utiliza o som para a captura, codificação e associação com a finalidade de experimenta-los em uma interface de multi-toque.

Muitos já aventam a possibilidade de se associar a codificação capturada por meio dos microfones do Mogee à outros comandos, como por exemplo sermos capazes de atender nossos smartphones apenas tocando a nossa perna, sem sequer tirar o aparelho do bolso.

Literalmente, poderia-se tocar qualquer superfície conectada ao Mogee, executando uma miríade de funções que vão além dos já incríveis resultados que Zamborlin foi capaz de produzir apenas com sons e música.

O efeito é surpreendente. Confira e julgue você mesmo.


(Vídeo do Vimeo)

Conheça o website pessoal de Bruno Zamborlin.

8 Comentários (Deixe o seu!)

  • Genial, e cara… Já tive um milhão de ideias pra usar com isso!!! Um exemplo é que a criação de música eletrônica não será mais a mesma!!!

  • A tecnologia já começa a andar mais rápida que antes e tende a aumentar ainda mais essa velocidade. Essa década promete.

  • marcoscs
    930c

    se a tela do meu celular for sensível ao som produzido pelo meu toque de dedos, como ela conseguiria distinguir o som produzido pelo meu toque das vibrações de um ringtone ou um mp3 sendo executado?

    • Daniel Dias
      57c

      os microfones captam de onde vem o som, com vários microfones é possível saber onde esta o emissor de um som, por exemplo com nossos ouvidos, podemos saber aproximadamente de onde vem certo barulho. Aliado a uma boa programação isso pode ser até mais preciso que as telas atuais.

  • Pierre

    Já tinha visto isso uns meses atrás, apesar de ter progredido muito, a impressão que eu fiquei ao ver o vídeo foi a mesma hoje e meses atrás: funciona em qualquer superfície, mas tem que praticamente espancar a tal superfície pra ele gerar som o suficiente.

    • Gaba
      1912c

      Pois é… imagina isso num celular normal… a galera espancando o celular no meio da rua… ia ser hilário…

  • GustavoUNQ
    1256c

    Nossa isso é sensacional. Se conseguirem uma boa precisão no sensor e na identificação dos toques poderá ser revolucionário.

  • Ricardo

    Cara….!
    Isso é incrível, pode ser uma tendência futura no mundo da música.

    Eu sou amante da música, no momento só estou imaginando grandes possibilidades no mundo da música.

    Estou impressionado!

Deixar comentário:

Leia | Política de Comentários.