Anatel exige testes de encaixe e temperatura para liberar carregadores

Acessórios vão passar por testes de queda livre, encaixe e desencaixe, torção de pinos, tração e compressão para atestar segurança

Giovanni Santa Rosa
Por
Parâmetros de tensão e corrente em um carregador (imagem: Emerson Alecrim/Tecnoblog)
Carregadores homologados recebem selo da anatel (imagem: Emerson Alecrim/Tecnoblog)

A Agência Nacional de Telecomunicações (Anatel) atualizou os requisitos técnicos e procedimentos de teste exigidos para homologar carregadores para celular. Agora, os acessórios precisarão comprovar resistência mecânica e térmica suficiente para continuarem funcionando sem apresentar riscos de segurança.

Segundo o site do órgão, os carregadores serão testados para comprovar sua qualidade e durabilidade em situações como queda livre, comportamento em altas temperaturas, conexão e desconexão sequencial à tomada e torção dos pinos, entre outros. Apenas os acessórios aprovados receberão a homologação da agência.

Carregador de iPhone com selo da Anatel
Homologação comprova segurança e qualidade do produto (Imagem: Paulo Higa/Tecnoblog)

“Após a sequência de testes de certificado, os pinos do carregador não devem apresentar deformações que atrapalhem ou impeçam sua correta inserção e retirada de uma tomada elétrica”, explica o órgão regulador. “Além disso, nenhuma parte do carregador pode ter se soltado ou deformado a ponto de apresentar exposição de contato elétrico vivo.”

Testes incluem queda livre e torção de pinos

O texto do Ato 5.155, que traz as novas normas, já consta no Sistema Eletrônico de Informação (SEI) da Anatel. Nelas, os procedimentos estão mais detalhados. Entre os testes, estão:

  • 100 quedas livres, sendo 10 quedas por minuto
  • 1.000 encaixes e desencaixes (2.000 mudanças de posição) da tomada, a uma frequência de 30 mudanças de posição por minuto
  • os pinos não devem girar quando aplicado um torque de 0,4 Nm (Newton-metro)
  • o carregador deve suportar compressão e tração, conforme as normas da ABNT para tomadas e plugues elétricos

Para os testes, as fabricantes precisarão fornecer um celular com bateria inicialmente descarregada e 22 duas unidades de amostra do carregador. As regras passam a valer daqui a 180 dias, em 14 de outubro de 2024, para que a indústria, os laboratórios e os organismos de certificação se adequem.

Com informações: Anatel

Receba mais sobre Anatel na sua caixa de entrada

* ao se inscrever você aceita a nossa política de privacidade
Newsletter
Giovanni Santa Rosa

Giovanni Santa Rosa

Repórter

Giovanni Santa Rosa é formado em jornalismo pela ECA-USP e cobre ciência e tecnologia desde 2012. Foi editor-assistente do Gizmodo Brasil e escreveu para o UOL Tilt e para o Jornal da USP. Cobriu o Snapdragon Tech Summit, em Maui (EUA), o Fórum Internacional de Software Livre, em Porto Alegre (RS), e a Campus Party, em São Paulo (SP). Atualmente, é autor no Tecnoblog.

Canal Exclusivo

Relacionados