Início » Telecomunicações » Relato do leitor: testando o 4G Max da Claro no Recife

Relato do leitor: testando o 4G Max da Claro no Recife

Consumidor consegue 11,9 Mbps de download e 8,2 Mbps de upload.
Latências registradas no teste do EAQ ficam em 11,90 ms e 90,19 ms.

Avatar Por
7 anos atrás

Na semana passada a Claro lançou os primeiros planos comerciais para acesso de via 4G na capital do estado do Pernambuco e em outras três cidades. Um dos nossos leitores de lá, ansioso por testar a recém-lançada rede e sem medo de ser um destemido early adopter da tecnologia, contratou o serviço e nos mandou as primeiras impressões do 4G da Claro. Ao que parece, por enquanto ela parece bem aceitável para o que vemos no 3G.

Kit de internet 4G da Claro – foto enviada pelo leitor José Ribeiro

Kit de internet 4G da Claro – foto enviada pelo leitor José Ribeiro

José Ribeiro, estudante do curso de Redes de 23 anos, relata que contratou o plano 4G junto com a compra do modem Huawei E392, o único compatível com a tecnologia. Ele diz que no mesmo dia de contratação do serviço fez os testes de velocidade e alcançou picos de 11,94 megabits por segundo de download, com upload de 8,25 megabits por segundo.

Se considerarmos que a média de velocidade de redes 3G (contando 3G Max da Claro e 3GPlus da Vivo) raramente ultrapassa 6 megabits por segundo, a velocidade do 4G é até razoável. Por outro lado, se consideramos que o máximo que a tecnologia permite até 100 megabits por segundo, a velocidade é risível - mas já esperávamos uma velocidade um pouco abaixo do padrão, certo? O ideal é que com a expansão da rede veremos a velocidade subindo (antes de baixar de novo pela superlotação de usuários).

Pedi a José que executasse alguns testes com a sua recém-contratada conexão 4G para saber o que a Claro deixa ou não fazer pela rede. O tráfego de torrents, por exemplo, está completamente liberado. Nos testes do EAQ, a latência e jitter ficaram em 90,19 ms e 11,99 ms, respectivamente, marcas aceitáveis para o padrão.

Teste de EAQ: qualidade boa por enquanto

Ainda sobre a conexão, José relatou que atingiu na segunda-feira o limite de tráfego – algo que ele não viu com muita preocupação visto que no mesmo dia a franquia seria renovada. Mas isso pode ser algo recorrente: com a velocidade maior, mais dados serão gastos em um menor período de tempo.

Ferramenta do modem mostra os limites: fáceis de se atingir

Obviamente, estes são testes preliminares de algo que ainda está em implantação. A conexão que José usa agora pode mudar bastante quando mais usuários adotarem a tecnologia e estiverem usando a rede. A política de tráfego da Claro pode mudar para bloquear torrents. Mas até lá, José e todos os que contrataram o serviço, podem navegar a velocidades que usuários do 3G apenas sonham atingir.

Isso é, enquanto eles não atingirem o limite da franquia. Aí todos estarão no mesmo saco, limitados a navegar em velocidades diferentes, mas todos limitados.

Leia também sobre os testes que o Tecnoblog fez com o 4G da Claro em Campos do Jordão (SP) e com o 4G da Vivo no Rio de Janeiro durante a Futurecom.