A Nokia lançou no Brasil dois novos celulares baratos da família Asha. Com entrada para dois chips, Asha 500 e Asha 503 começam a ser vendidos no país custando a partir de 299 reais. Eles chegam para fazer companhia ao Asha 501, que chegou no final de julho do ano passado como uma aposta para concorrer com os smartphones mais baratos do mercado.

Os dois aparelhos são classificados pela própria Nokia como “smartphones”, embora sejam extremamente simples: o Asha 500, por exemplo, não possui nem sequer conexão 3G. Mais barato da turma, ele vem com tela de 2,8 polegadas com resolução de apenas 240×320 pixels e uma câmera de 2 megapixels com sensor minúsculo (1/5 polegada).

Nokia Asha 500: custa só 299 reais, mas não possui nem 3G

Nokia Asha 500: custa só 299 reais, mas não possui nem 3G

Por 319 reais, considerando o desconto da Lei do Bem, a coisa fica mais interessante: este é o preço do Asha 503, que possui uma tela maior (3 polegadas) com proteção Gorilla Glass, câmera de 5 megapixels com flash LED e conexão HSDPA de até 7,2 Mb/s. Assim como o Asha 500, ele suporta expansão de memória e vem com um cartão microSD de 4 GB incluso.

Nokia Asha 503: mais interessante, mas com preço próximo ao do Lumia 520

Nokia Asha 503: mais interessante, mas com preço próximo ao do Lumia 520

Testamos o Asha 501 quando ele chegou ao Brasil. O Nokia Asha Platform, nome dado ao sistema operacional que esses aparelhos rodam, era bem simples, mas tinha o básico: redes sociais, email, calendário e joguinhos simples. Posteriormente, a plataforma ganhou o aplicativo do WhatsApp. Ou seja, esses celulares fazem o que um smartphone de baixo custo conseguiria fazer.

O sistema possui uma tela chamada Fastlane, que reúne atalhos para aplicativos usados recentemente e funciona até como uma central de notificações simplificada, exibindo as últimas chamadas recebidas e mensagens não lidas. O Fastlane pode ser acessado a um swipe de distância e ganhou melhorias para permitir que o usuário selecione o que será exibido e exclua itens indesejados.

O Asha 500 já está sendo vendido na loja online da Nokia por 299 reais, enquanto o Asha 503 chegará ao varejo por 319 reais nos próximos dias. É uma faixa de preço muito complicada: com esses valores, eles ficam muito próximos ao Windows Phone de entrada da Nokia, o Lumia 520, que é bastante superior aos dois e pode ser encontrado facilmente por menos de 400 reais.

Comentários

Envie uma pergunta

Os mais notáveis

Comentários com a maior pontuação

leandroissamutricolor
Eh incrivel como as pessoas subjugam a linha asha. O 501 nao tem 3G, por isso em 2G dura 17 horas o que eh uma boa autonomia da bateria ao contrario de outros da mesma faixa de preço que duram de 6 a 8 horas em 3G. O hardware eh inferior, com apenas 64mb de ram, entretanto o SO raramente trava visto que o Galaxy pocket plus que tem apenas 290mb sofre para um SO que precisa de 512mb no minimo. Para quem defende a imensa qtde de apps do android, em low-ends dos 4, apenas 2gb estao livres pra uso do usuario que tem de deixar 40% livre, alem de dividir os 60% com seus arquivos que no final das contas sobra pouco para apps. E com a chegada do 503, que possui camera de 5mp com flash e gorilla glass e 3G, a linha asha torna-se mais competitiva. Portanto nesses quesitos o asha se sai melhor que outros. E tambem alem de subjugar muitos vem comparar ao lumia 520, razer d1, lg l4 que sao de outras faixas de preços. Pensem mais eh como comparar o lumia 925, moto g, lg l7 aos primeiros.
ronanmacho
Ainda é uma fatia grande de mercado, celulares resistentes, bateria duradoura e apps basicos, mas seria mais justo R$ 200,00 o 500 e 250,00 o 503. Por 319 com mais 80,00 pego um lumia 520 ou d1 da motorola.
Paulo Costa
Deveriam é apressar com os Nokia X, em vez dessas tosquices.
RamonGonz
incrível como o Lumia 520 tem bom custo-beneficio... Cada dia que passa isso se confirma mais