Início » Aplicativos e Software » É assim que os desenvolvedores levarão apps do Android para o Windows 10

É assim que os desenvolvedores levarão apps do Android para o Windows 10

Por
4 anos atrás

Uma das novidades internas mais importantes do Windows 10 é o suporte a apps portados do Android e iOS. Com os projetos Astoria e Islandwood, os desenvolvedores poderão levar ao sistema operacional da Microsoft seus softwares já produzidos para as plataformas concorrentes, potencialmente resolvendo o principal problema do Windows nos smartphones.

Mas como isso vai funcionar?

Aparentemente, as coisas serão mais fáceis do que você imagina, pelo menos segundo o vídeo que a Microsoft divulgou no último final de semana. Roda o VT:

Todo o processo começa com uma ferramenta online da Microsoft, que analisa o APK e informa ao desenvolvedor as mudanças sugeridas para que o aplicativo funcione bem no Windows. Normalmente, a ferramenta recomendará que o ícone seja alterado (para ficar harmonizado com o Live Tile) e que APIs específicas do Google Play Services sejam substituídas por equivalentes da Microsoft.

astoria-4

Mas alterar o código do aplicativo para substituir as APIs do Google pelas da Microsoft deve dar um trabalhinho, certo? Na verdade, a Microsoft facilitou bastante esse processo: no caso de um aplicativo que faça uso de mapas, por exemplo, basta substituir uma única linha de código (a que faz referência ao Google Maps) e o aplicativo simplesmente passará a usar o Bing Maps, aceitando as mesmas instruções.

astoria-5

Para certos recursos dos apps, não será necessário alterar nada no código. É o caso de anúncios, estatísticas, compras in-app e notificações — a Microsoft entenderá o código desenvolvido para Android e o traduzirá para Windows 10. O próprio vídeo mostra o exemplo de um app com o tradicional botão de compartilhamento do Android. No Windows 10, o mesmo código faz o sistema exibir uma tela equivalente.

astoria-1

astoria-2

astoria-3

Os apps para Windows 10 portados do Android poderão ser desenvolvidos e testados nas IDEs mais comuns, incluindo IntelliJ, Android Studio e Eclipse, tanto no Windows quanto no OS X.

Agora vai?