A chegada do Apple Music deixou o mercado de streaming de áudio, já acirrado, ainda mais disputado. Para se destacar, as empresas do ramo apostam não só em acervo amplo como também em tecnologias que melhoram a experiência do usuário. É essa estratégia que levou o Spotify a adquirir a Seed Scientific.

Entre os clientes da companhia já estiveram marcas fortes, como Audi, Unilever e - olha só - Beats Music, serviço que passou a ser da Apple no ano passado, como você deve saber.

O que a empresa tem de tão especial? A Seed Scientific é especializada em análises de dados que ajudam companhias na compreensão do seu mercado, no aperfeiçoamento de seus produtos, na criação de serviços e por aí vai.

Spotify

No segmento de streaming de áudio, os algoritmos da Seed encontram várias aplicações. A tecnologia da empresa pode apontar, por exemplo, que meios os usuários mais utilizam para encontram músicas novas, quais estratégias comerciais funcionam melhor, o que leva assinantes a trocarem de serviço, entre outros.

Nesse sentido, o Spotify explica que a Seed Scientific ajudará a companhia a tomar decisões mais rapidamente, o que é essencial em um mercado tão competitivo. Em outras palavras, a análise de dados auxiliará o Spotify a compreender melhor seus perfis de usuários e o mercado como um todo, dando margem para mais acertos nas recomendações de músicas e na criação de estratégias de marketing, por exemplo.

Com a aquisição, o time de profissionais da Seed Scientific (cerca de 20 pessoas) passa a formar a equipe de Advanced Analytics do Spotify. Convenientemente, o departamento será liderado por Adam Bly, fundador da Seed.

Nenhuma das partes revelou o valor envolvido no negócio.

Com informações: TechCrunch

Comentários

Envie uma pergunta

Os mais notáveis

Comentários com a maior pontuação

Igor Costa
Se a Spotify tem fechado em prejuízo, como ela compra novas empresas?
Junior Santos
Falou tudo! As recomendações do Spotify são péssimas.. Por mais que o user ouve um estilo musical, a recomendação nunca bate com o gosto do usuário... mesmo na assinatura Premium. O Spotify tem outras falhas, além de entender o perfil do usuário e acredito que eles estão esperando o App da Apple entrar no ar para conhecer melhor como funciona o sistema e atualizar o deles, com recursos que a Apple não oferece. Agora a Apple precisa abrir os olhos para um pequeno detalhe: O Spotify pode ganhar diversos recursos durante um ano, já a Apple tem mania de criar novos recursos a cada ano. Se ela continuar com essa estratégia, com certeza não será bom para a Maçã e o Spotify vai continuar reinando por um bom tempo, ainda mais com os planos Fremium...
Pereira

Mas pensando pelo outro lado, a pessoa já assina o Spotify ou outro serviço não precisará fazer nada para continuar, ao contrário do Apple Music, que precisará, no mínimo, colocar o dedão. Embora concorde com você que o fato de estar no mesmo ecossistema faz sim a diferença para muitas pessoas. Principalmente quando a empresa já fornece outras soluções que funcionem muito bem integradas.

Mas ainda assim, acho que o único trunfo do Apple music é o plano familiar, que espero os concorrentes o adotem. Se a questão da personalização for mesmo como prometem, aí será um outro diferencial, pois o dos concorrentes não está tão bom assim. Não curto muito abrir o Spotify e ver playlists recomendadas a mim "o melhor do sertanejo" ou "Roberto Carlos nas novelas". Já o Deezer acerta bastante na tela inicial, com as recomendações para mim. Então, na questão do serviço em si, não vejo muita diferença entre eles. Ainda.

Resta saber o acervo do Apple music também, que poderá ser a mesma coisa ou trazer coisas exclusivas.

Rodrigo
Mas pensando pelo outro lado, a pessoa já assina o Spotify ou outro serviço não precisará fazer nada para continuar, ao contrário do Apple Music, que precisará, no mínimo, colocar o dedão. Embora concorde com você que o fato de estar no mesmo ecossistema faz sim a diferença para muitas pessoas. Principalmente quando a empresa já fornece outras soluções que funcionem muito bem integradas. Mas ainda assim, acho que o único trunfo do Apple music é o plano familiar, que espero os concorrentes o adotem. Se a questão da personalização for mesmo como prometem, aí será um outro diferencial, pois o dos concorrentes não está tão bom assim. Não curto muito abrir o Spotify e ver playlists recomendadas a mim "o melhor do sertanejo" ou "Roberto Carlos nas novelas". Já o Deezer acerta bastante na tela inicial, com as recomendações para mim. Então, na questão do serviço em si, não vejo muita diferença entre eles. Ainda. Resta saber o acervo do Apple music também, que poderá ser a mesma coisa ou trazer coisas exclusivas.
Zanac_Compile
Tu usa iOS ? Se sim, faz muito sentido trocar, se não, realmente o Spotify me parece ser ainda a melhor opção (até pq não terá para android ainda), mas só testando o Apple Music pra saber.
Zanac_Compile
É, não duvido que cause um baque histórico, mas também é razoável prever que não faça grande diferença. O plano familiar da Apple é muito agressivo, já o individual não é muito diferente, o fato é que américa do norte e europa tem um domínio forte da Apple e a adoção dos usuários é quase que orgânica, estará lá integrado no sistema, na Siri, em tudo, a facilidade de assinar... o cartão de crédito já esta cadastrado na Apple Store... é só tocar o dedão no TouchID... O baque poderá ser grande.
Lucas Dias
Mas empresa nenhuma faz grandes investimentos assim, de uma hora para outra. Você vai ver, o Spotify vai começar a fazer promoções, aumentar o número de planos e etc, mas eles sabem que, para segurar o usuário, uma hora ou outra este usuário irá experimentar a concorrência, e ai ele terá de ter peito para oferecer algo que o concorrente também oferece, porém com alguma vantagem a mais. Eu estou feliz com o spotify e nem penso e trocá-lo pela Apple não.
Dayman Novaes
Não acho que a perda de usuários do spotify pro apple music vai ser tão disruptivo a ponto deles se preocuparem com ações para as próximas semanas. Acredito até que, pra usuários mais informados, saber que o spotify está apostando em estratégias do tipo, é um ponto positivo. Eu por exemplo gostei e dei créditos por isso.
Zanac_Compile
Certamente, mas como uma medida e médio prazo. Estou pensando no curto prazo, ações para semana que vem para segurar a base de usuário pagantes e mesmo os milhões de não pagantes.
Lucas Dias
Eu acho que a jogada foi certa! Pensa bem, Toda grande corporação, e, mesmo quem ainda nem é tão grande assim já investe em BigData, que é a análise de grandes volumes de dados para melhorar ou, reposicionar sua colocação no mercado, e ela adquiriu logo foi uma empresa super bem conceituada justo nesta área. Para ela poder brigar com concorrentes de peso, tipo o Apple Music, ela precisará demonstrar aos seus investidores que a empresa está "atirando" no rumo certo, se não, sem investidor, sem futuro promissor!
Zanac_Compile
Não é por aí Spotify... me parece ruim essa ação estratégica frente ao que o serviço vai enfrentar de concorrência a curtíssimo passo.