original

Existe um mercado de games, paralelo ao mainstream, que atende um exército de jogadores saudosistas. Desde videogames usados até modificações de hardware em projetos geeks, fato é que existe uma geração inteira que ainda consome desde jogos do Atari até dos consoles de 16-bit, e mesmo versões atualizadas desses videogames, a exemplo do Atari Flashback e do Mega Drive Classic Console.

Sabendo disso, a Nintendo resolveu trazer o NES de volta ao mercado. Mas não o Nintendo Entertainment System antigo, e sim uma versão em miniatura, com 30 jogos na memória.

original (1)

Screen Shot 2016-07-14 at 10.10.19 AM

Screen Shot 2016-07-14 at 10.02.52 AM

Ele tem saída HDMI, chip gráfico otimizado e inclui um controle no formato do gamepad padrão do NES, só que compatível com o Wii Remote, o que significa que além do Nintendinho-inho, você vai poder usá-lo nos jogos do Virtual Console no Wii e Wii U.

E como estamos em 2016, esse NES terá capacidade de salvar os jogos onde você estiver. Assim você pode parar e voltar a jogar sem precisar ter que digitar inúmeros códigos e senhas para voltar ao ponto em que estava.

Aqui está a lista de títulos que virão na memória:

Infelizmente, até pelo seu tamanho, o NES Classic Edition não terá a capacidade de receber cartuchos. Mas, não se assuste caso, em alguns meses, algum entusiasta em eletrônica descubra uma maneira de fazer uma gambiarra com milhares de ROMs neste brinquedinho.

Para quem já está ansioso, o videogame chegará ao mercado dia 11 de novembro, custando US$ 59,99. Não sei vocês, mas eu vou comprar.

Comentários

Envie uma pergunta

Os mais notáveis

Comentários com a maior pontuação

Matheus Gonçalves

Não falei?

Kid

Te entendo, eu também não tive infância de ter video game, acho que o primeiro que tive foi o SNES que paguei R$40,00 de um vizinho, mas eu o tive quando o PS2 foi lançado, ou seja, já estava ultrapassado. O PS2 fui ter acho que uns 6 anos mais tarde, quando já estava pra sair o PS3. heheheh

Kid
Te entendo, eu também não tive infância de ter video game, acho que o primeiro que tive foi o SNES que paguei R$40,00 de um vizinho, mas eu o tive quando o PS2 foi lançado, ou seja, já estava ultrapassado. O PS2 fui ter acho que uns 6 anos mais tarde, quando já estava pra sair o PS3. heheheh
Isaac Ed
alguém sabe onde eu posso fazer a pré-venda ???????????
Infanto Games
Fala Galera, quem está querendo um console para rodas os jogos antigos direto na televisão via hdmi, segue o link do produto vendido no Mercado Livre. É o Infanto, um console muito bom que roda Atari, Nes, Snes, Fliperama/mame, Gb, Gbc, Gba, MasterSystem, Megadrive, Turbografx, NeoGeo, Playstation 1. Link: http://produto.mercadolivre.com.br/MLB-769138834-infanto-2-video-game-multiplataformamultijogos-original-_JM
Rafael Rocha
Quantas memórias... Eu vivi a fase inicial do NES aqui no Brasil, quando NES mesmo não existia, e sim, seus muitos "compatíveis Nintendo": Phantom System (a Gradiente nos tempos em que impunha respeito), os Dynavisions da Dynacom (que investiam pesado em propaganda e diferentes versões de consoles), os Top Games da CCE (que davam interferência nas TVs da casa), o Hi-Top Game da Milmar (campeã em trazer pra cá jogos não licenciados do NES), o Bit System, um clone do NES original, o Super Charger, que era clone do Famicom... Aquele treta de ter cartuchos padrão 60 pinos (japoneses) e 72 pinos (americanos), que te obrigavam a gastar grana com os adaptadores... E o mar de jogos piratas e "alternativos" que se encontrava por aí. Cara, era uma época de ouro em termos de videogame, e as tretas que hoje vemos entre os fãs de Android, iOS e WP não eram nada comparado com as brigas da galera que apoiavam Nintendo ou Sega, que aqui no Brasil era muito forte com o Master System e representação oficial da TecToy.
Rodrigo Delboni
"Mas, não se assuste caso, em alguns meses, algum entusiasta em eletrônica descubra uma maneira de fazer uma gambiarra com milhares de ROMs neste brinquedinho." Cara, isso é um rapsberry pi, já existe a tal "gambiarra" para colocar roms. Nintendo tá muito falida
Eduardo Alvim
Será? Só lembro que comprei meu tão sonhado GameBoy Classic, lançado oficialmente no Brasil, por R$80,00. Fui de buzão no Carrefour e trouxe meu troféu. 1994 ou 95, não lembro mais. Antes disso, só importando mesmo.
Feripe Hatsune
E é só isso, ou ainda havia a necessidade de "chavear" o console?
Cristiano Viana Alves
Você derretia com ferro quente as travas de plástico que existiam no console americano e que impediam que o cartucho japonês entrasse.
Daniel Emiliano

Opa!!! Vou comprar um e fazer uma gambiarra pra colocar ele no porta luvas e conectar ele no DVD Player do meu carro :D

Daniel Emiliano de Moura
Opa!!! Vou comprar um e fazer uma gambiarra pra colocar ele no porta luvas e conectar ele no DVD Player do meu carro :D
Feripe Hatsune
E uma pequena trava em hardware de região que pode ser contornada, só não me recordo com detalhes como se faz.
Thiago Rodrigo
Imagine agora, a quantidade de games indie inspirados no 16 bits sendo portados para cartuchos, todos para um relançamento do snes. Snes iria renascer das cinzas, vários games indies fazendo o consumidor retro, voltar no tempo. Eu largaria todos os meus emuladores sem duvida. Já estou ansioso com o nes sem a possibilidade de cartuchos, imagine o Snes com cartuchos.
Keaton
https://www.engadget.com/2016/07/14/nintendo-classic-mini-games/ Que coisa linda. Lembram daqueles Atari com vinte jogos que vendiam no Brasil? Exatamente, essa é a versão NES dela. Sem cartuchos, sem jogos adicionais, sem acessórios adicionais. Só o que tem ali e pronto. Nada mais. :
Exibir mais comentários