Início » Celular » 99,1% dos smartphones vendidos são Android ou iPhone

99,1% dos smartphones vendidos são Android ou iPhone

A guerra de plataformas móveis acabou?

Por
3 anos atrás

O duopólio das plataformas móveis atingiu um índice histórico nesta sexta-feira (19). O Gartner publicou um relatório mostrando que nada menos que 99,1% dos smartphones vendidos no mundo inteiro rodam Android ou iOS. Outros sistemas móveis, que tinham participação pequena, mas relevante, como Windows e BlackBerry, praticamente não saem mais das lojas.

Segundo o Gartner, foram comercializados 344 milhões de smartphones no segundo trimestre de 2016. O Android não apenas continua líder de mercado, como aumentou sua fatia: 86,2% dos aparelhos vendidos rodavam a plataforma do Google, contra 82,2% no mesmo período de 2015.

apple-samsung-android-ios

Assim ficou o ranking de sistemas operacionais:

  1. Android: 86,2%
  2. iOS: 12,9%
  3. Windows: 0,6%
  4. BlackBerry: 0,1%
  5. O resto: 0,2%

Entre as fabricantes, a Apple perdeu espaço, com 12,9% de participação nas vendas, ante 14,6% no segundo trimestre de 2015. Quem se deu bem foi a líder Samsung, que elevou sua fatia para 22,3%. Segundo a consultoria, as linhas Galaxy J e Galaxy A estão competindo bem na China, o que contribuiu com o aumento geral nas vendas.

Aliás, os chineses dominam o ranking de fabricantes, ocupando três das cinco posições:

  1. Samsung: 22,3%
  2. Apple: 12,9%
  3. Huawei: 8,9%
  4. Oppo: 5,4%
  5. Xiaomi: 4,5%
  6. O resto: 46%

Os grandes responsáveis pelas vendas do Android são os aparelhos de baixo e médio custo, segundo a Gartner. Isso nos leva a outra reflexão: ainda existe um duopólio, mas para boa parte das pessoas estamos falando de monopólio, já que não existe iPhone básico. A concorrência entre Android e iOS é, especialmente no Brasil e outros mercados emergentes, uma falsa competição. Eles não brigam pelo mesmo público.

Nem a Microsoft parece muito interessada em preencher esse segmento: o único aparelho mais básico da geração atual foi o Lumia 650, anunciado em fevereiro, que não deu sinal de vida no Brasil e talvez nunca seja vendido por aqui. Na verdade, o que se percebe é que os Lumias em geral sumiram dos pontos de venda; o que ainda existe nas lojas é sobra de estoque.

Minha dúvida é se a guerra de sistemas operacionais móveis acabou e temos um vencedor declarado (como já aconteceu nos desktops) ou se isso é apenas uma trégua.

Mais sobre: , ,