Tecnoblog
Início » Celular » Os smartphones com melhor sinal de voz e internet em 2016, segundo acadêmico

Os smartphones com melhor sinal de voz e internet em 2016, segundo acadêmico

Um aspecto pouco considerado nos reviews de smartphones, até por causa da complexidade do teste e necessidade de ambiente controlado, é a qualidade de recepção do sinal. Mesmo utilizando a mesma operadora que seu amigo, você pode ter uma qualidade de chamada ou velocidade de internet melhor ou pior, devido às diferenças nos modens de cada smartphone ou até na construção dos aparelhos.

Mas como saber quais são os melhores smartphones nesse quesito? O professor Gert Pedersen, da Universidade de Aalborg, na Dinamarca, analisou 26 aparelhos, entre modelos da Samsung, Apple, Sony e outras fabricantes. Ele coletou a potência do sinal (em dBm) dos celulares em diferentes frequências de 2G, 3G e 4G, simulando inclusive a interferência de uma mão segurando o dispositivo — e a gente sabe como isso é importante.

Você pode conferir as inúmeras tabelas no relatório completo. Aqui, eu estou considerando apenas as frequências mais comuns nas operadoras brasileiras.

Qualidade de voz

Considerando um sinal de 3G em 2.100 MHz, utilizado por todas as operadoras do Brasil, o aparelho com a melhor qualidade de chamada é o Galaxy S7 Edge, que recebe 15,5 dBm de potência de sinal da torre da operadora quando o aparelho é segurado com a mão direita e 15,6 dBm com a mão esquerda. Do outro lado está o iPhone SE, que sofre bastante com a mão direita (–3,0 dBm) e menos com a mão esquerda (3,6 dBm).

Esta é a lista completa, considerando os aparelhos segurados com a mão direita (quanto maior a potência, mais forte é o sinal):

  1. Samsung Galaxy S7 Edge: 15,5 dBm
  2. Sony Xperia Z5 Compact: 14,9 dBm
  3. Samsung Galaxy S7: 13,7 dBm
  4. Microsoft Lumia 640: 13,5 dBm
  5. Sony Xperia Z5: 13,4 dBm
  6. Huawei Honor 7: 13,0 dBm
  7. Huawei P9: 13,0 dBm
  8. HTC Desire 626: 12,8 dBm
  9. Huawei Y360: 12,8 dBm
  10. DORO Liberto 825: 12,1 dBm
  11. Microsoft Lumia 650: 11,7 dBm
  12. DORO PhoneEasy 530X: 11,7 dBm
  13. HTC 10: 11,1 dBm
  14. Sony Xperia Z3 Compact: 10,7 dBm
  15. Samsung Galaxy S6 Edge+: 10,1 dBm
  16. Samsung Galaxy S5 Mini: 9,8 dBm
  17. Nexus 6P: 9,8 dBm
  18. Xiaomi Mi5: 9,7 dBm
  19. Samsung Galaxy J1: 8,7 dBm
  20. Nexus 5X: 7,6 dBm
  21. Microsoft Lumia 950: 7,4 dBm
  22. Apple iPhone 6: 6,5 dBm
  23. Apple iPhone 6s: 4,7 dBm
  24. Apple iPhone 6S Plus: 2,4 dBm
  25. LG G5: 2,4 dBm
  26. Apple iPhone SE: –3,0 dBm

Qualidade de dados

Os resultados não são os mesmos quando o assunto é internet móvel, mas os melhores smartphones em qualidade de sinal voz tendem a ser melhores em internet.

Aqui, os números são baseados na sensibilidade total isotrópica (TIS) do sinal dos celulares. Quanto menor o TIS (ou seja, quanto mais negativo), menos intensidade de sinal o smartphone necessita para enviar e receber dados. Com isso, um aparelho que atinja –103 dBm é melhor que um de –97 dBm, por exemplo.

No 3G de 2.100 MHz, o melhor é o HTC Desire 626, que precisa de –108,2 dBm para operar. Entre os aparelhos vendidos no Brasil, Lumia 640, Galaxy S7 e Galaxy S6 Edge+ tendem a apresentar melhores resultados no 3G, enquanto LG G5, Galaxy J1 e iPhone SE podem sofrer mais com quedas no sinal de dados. O ranking ficou assim:

  1. HTC Desire 626: –108,2 dBm
  2. Nexus 5X: –107,1 dBm
  3. Nexus 6P: –106,4 dBm
  4. Sony Xperia Z5 Compact: –106,3 dBm
  5. Microsoft Lumia 640: –106,0 dBm
  6. Samsung Galaxy S7: –105,9 dBm
  7. Huawei Honor 7: –105,3 dBm
  8. Samsung Galaxy S6 Edge+: –104,8 dBm
  9. Apple iPhone 6: –104,6 dBm
  10. Apple iPhone 6s : –104,5 dBm
  11. Xiaomi Mi5 : –104,1 dBm
  12. Samsung Galaxy S5 Mini: –103,8 dBm
  13. Huawei Y360: –103,8 dBm
  14. Microsoft Lumia 650: –103,7 dBm
  15. Huawei P9: –103,6 dBm
  16. Samsung Galaxy S7 Edge: –103,6 dBm
  17. Sony Xperia Z5: –103,5 dBm
  18. Apple iPhone 6s Plus: –103,4 dBm
  19. Sony Xperia Z3 Compact: –103,1 dBm
  20. HTC 10: –103,0 dBm
  21. DORO PhoneEasy 530X: –102,5 dBm
  22. Doro Liberto 825: –100,7 dBm
  23. Apple iPhone SE: –100,5 dBm
  24. Samsung Galaxy J1: –100,4 dBm
  25. LG G5: –99,3 dBm
  26. Microsoft Lumia 950: –99,0 dBm

Já no 4G de 2.600 MHz, a Samsung conseguiu novamente emplacar um smartphone no topo de lista — mas não é nenhum Galaxy S7, é o Galaxy S5 Mini. O iPhone SE, de novo, aparece entre os piores considerando apenas os aparelhos comercializados no Brasil. Esta é a lista completa (com menos aparelhos, já que nem todos do ranking acima suportam 4G):

  1. Samsung Galaxy S5 Mini: –92,5 dBm
  2. Sony Xperia Z5 Compact: –91,1 dBm
  3. Samsung Galaxy S7: –89,9 dBm
  4. Microsoft Lumia 640: –89,8 dBm
  5. Microsoft Lumia 650: –89,8 dBm
  6. Huawei P9: –89,6 dBm
  7. Apple iPhone 6s: –89,5 dBm
  8. Apple iPhone 6s Plus: –89,3 dBm
  9. Doro Liberto 825: –88,8 dBm
  10. Samsung Galaxy S6 Edge+: –88,7 dBm
  11. LG G5: –88,7 dBm
  12. Apple iPhone 6: –88,6 dBm
  13. Sony Xperia Z5: –88,4 dBm
  14. HTC Desire 626: –87,7 dBm
  15. Samsung Galaxy S7 Edge: –87,2 dBm
  16. Nexus 5X: –87 dBm
  17. Xiaomi Mi5 : –86,9 dBm
  18. Huawei Honor 7: –86,7 dBm
  19. Sony Xperia Z3 Compact: –86,2 dBm
  20. Apple iPhone SE: –85,8 dBm
  21. Nexus 6P: –85,3 dBm
  22. Microsoft Lumia 950: –85,1 dBm
  23. HTC 10: –82,5 dBm

Algumas considerações

As maiores variações ficaram por conta da qualidade de voz no 3G, onde a diferença entre o melhor (Galaxy S7 Edge) e o pior (iPhone SE) ultrapassou os 18 dB. Isso é bastante coisa se lembrarmos que o decibel segue uma escala logarítmica — uma diferença de 3 dB significa o dobro de diferença, enquanto uma diferença de 20 dB significa uma diferença de 100 vezes (!).

Também houve variações, mas menores, nos dados móveis em 3G e 4G. Não é muito simples transformar os números de intensidade de sinal em velocidades, mas o professor Pedersen cita um exemplo: “para um caso simples com baixa potência de sinal, uma redução de 7 dB no TIS resulta em uma redução na taxa de dados de, por exemplo, 1 Mb/s para 0,2 Mb/s” (ou seja, cinco vezes).

Se você trocou de celular recentemente e sua operadora ficou pior que de costume, talvez o problema não seja na operadora.