Início » Gadgets » Fim da linha para a Microsoft Band

Fim da linha para a Microsoft Band

Microsoft confirma que não atualizará a pulseira, pelo menos neste ano

Emerson Alecrim Por

Você tinha esperança de encontrar a Microsoft Band à venda de forma oficial no Brasil ou esperava comprá-la em uma viagem para os Estados Unidos? Se a resposta for positiva, lamento te desapontar: depois de duas versões, a Microsoft decidiu descontinuar o dispositivo.

A pulseira inteligente da companhia apareceu em 2014 como uma ótima surpresa para quem já fazia exercícios e, principalmente, para aqueles que precisavam de um pequeno incentivo para sair do sofá. O dispositivo conta passos, verifica batimentos cardíacos, mede distâncias percorridas, estima as calorias gastas, entre várias outras funções.

Em outubro de 2015, o que era bom ficou melhor: a nova versão da Microsoft Band chegou ao mercado trazendo ajustes ergonômicos, tela curvada mais resistente a riscos, integração ampla com a assistente Cortana e novas funcionalidades.

Microsoft Band

 

De modo geral, ambas as versões receberam críticas positivas por conta da quantidade de sensores, o que gerou anseios pela Microsoft Band 3. Mas, nos últimos dias, surgiram sinais de que essa versão não veria a luz do dia. Na segunda-feira (3) veio a confirmação: “vendemos todo o estoque da Band 2 e não temos planos de disponibilizar outra versão do dispositivo neste ano”, disse um porta-voz da empresa ao ZDNet.

Não é blefe. Além de a Band 2 ter sido removida da Microsoft Store (só é possível encontrar a pulseira em algumas poucas lojas), o kit de desenvolvimento (SDK) não está mais disponível, sem contar as informações de que a equipe responsável pelo dispositivo teria sido desmanchada.

O que houve de errado? As razões não ficaram claras. Uma suspeita é a de que a linha simplesmente não tenha conseguido encontrar um lugar confortável no mercado. Apesar de bem avaliada, a Microsoft Band oferece menos que um smartwatch, mas sempre foi mais cara que a maioria das outras pulseiras disponíveis no mercado.

Talvez a impressão de que o dispositivo ainda não estava pronto também tenha contribuído. A Microsoft Band 2 apareceu como uma evolução notável, mas muita gente reclamou de desconforto (mesmo com as melhorias na ergonomia), por exemplo.

Microsoft Band 2

Microsoft Band 2

Fato é que, assim como tantos outros projetos, a linha Band ganhou espaço na Microsoft depois que Satya Nadella assumiu as rédeas da companhia e a deixou com mais abertura para a inovação. Mas tudo tem limite. A empresa vem passando os últimos meses fazendo ajustes internos que têm levado, por exemplo, ao abandono progressivo da linha Lumia (que deve ser descontinuada até o fim do ano). As pulseiras Band provavelmente seguiram pelo mesmo caminho.

Apesar disso, a companhia afirma que não abandonou a área de saúde e bem-estar. Pode até ser que a linha volte no próximo ano ou que outro dispositivo ocupe o seu lugar. Por ora, a empresa ressalta que a divisão Microsoft Health continua funcionando, só que agora ficará focada na integração com as plataformas iOS, Android e, claro, Windows.

Faz sentido. É possível que Microsoft tenha apostado na linha Band com o objetivo de coletar informações que a permitissem aumentar a sua base de conhecimento na área da saúde. Mas, para isso, é necessário um número realmente grande de usuários. Com a integração com outras plataformas, talvez a companhia finalmente consiga alcançar essa meta.

Comentários

Envie uma pergunta

Os mais notáveis

Comentários com a maior pontuação

Roberto Silva
Na verdade, na área industrial ela sequer penetrou, o foco sempre foi no business. Indústria é basicamente de dispositivos embarcados (programados em Java, alguns até em Pascal ainda) e CPL/Step5. Absolutamente nada a ver com Microsoft. Agora que ela está se aproximando da indústria automobilística, mas ainda assim não como suporte à produção, e sim como acessório ao produto final. Vamos aguardar pra ver o que sai dessa parceria.
Ronaldo
Imagina então quem se preocupa com pessoas assim...
Ronaldo
Pq tem a MS por tras, e ela adora fazer cagadas.
João Silverado
Pq não?
Eu mesmo
O que faz uma pessoa odiar tanto uma empresa? Ser insignificante.
Caleb Enyawbruce

decadencia total... Ladeira abaixo, sem freio

Ramon Gonzalez
decadencia total... Ladeira abaixo, sem freio
Andrea Santos

Que triste, Microsoft band a pulseira era tao boa, microsoft sempre abandonando os seus equipamentos criados, assim como windows phone.
http://kiamorcia.com.br/ind...

Ronaldo
Eu não colocaria minha mão no fogo pelo Xbox.
Ronaldo
Sim, tão bom que a Apple, maior cliente trocou ele pelo Google.
Ronaldo
Mentira, faboys dizem que é tudo mentira da imprensa golpista. A band esta viva, o surface phone esta chegando, e o windows mobile/phone/10 continua tão vivo como nunca, ouçam o sucesso das vendas.. . . . . ouviram?
Igor Costa
Uma pista de sua morte era o fato da Band ser o único dispositivo da empresa que não usava uma variante do Windows 10. Não estranharia a Microsoft fazendo parcerias para suas empresas parceiras lançarem pulseiras que façam uso do Microsoft Health, coisa que poderia acontecer independente do OS utilizado nos dispositivos.
Yago G. Oliveira

De novo.

Yago G.
De novo.
Jairo ☠️

Ainda , em breve® deixará de dominar , na area industrial já está ocorrendo.

Exibir mais comentários