Xiaomi Mi Band 8 é homologada pela Anatel e já pode ser vendida no Brasil

Nova geração de smartbands da Xiaomi lançada em abril recebe certificação da Agência; Mi Band 8 mantém design de gerações anteriores e atualiza recursos

Felipe Freitas
Por
Xiaomi Mi Band 8 (Imagem: Divulgação/Xiaomi)
Xiaomi Mi Band 8 é homologada na Anatel (Imagem: Divulgação/Xiaomi)

A Xiaomi está prestes a lançar no Brasil mais uma geração da sua smartband Mi Band: a Mi Band 8 foi certificada na Anatel e já pode ser vendida no Brasil. A pulseira inteligente da fabricante chinesa foi lançada em abril no seu país natal.

Sem nenhuma surpresa, a Mi Band 8 seguirá suas antecessoras e terá a sua fabricação em território chinês — nas unidades fabris de Nanchang. A certificação do produto, de código M2239B1, foi publicada na terça-feira (6).

Mi Band 8 muda pouco no visual, mas tem tela sempre ligada

O visual da Mi Band 8 não é lá tão diferente, segue no formato comprido e sem o botão “afundado” na tela, design adotado desde a Mi Band 6. A falta de mudança no visual não é problema: ele mantém o bom espaço de tela e a “depressão” para o botão touch principal era feio. Além disso, agrada quem busca um vestível menos chamativo.

A Mi Band 8 tem o recurso de tela sempre ligada (always-on display, em inglês), que facilita a visualização das horas e informações durante as práticas de atividades físicas. Por falar em mexer o esqueleto, a nova smartband da Xiaomi tem suporte para 150 atividades — 30 a mais do que a sua antecessora.

(Imagem: Divulgação/Xiaomi)
Xiaomi Mi Band 8 pode ser usada como pulseira (Imagem: Divulgação/Xiaomi)

Uma novidade interessante na Mi Band 8 é que ela não precisa ser usada como pulseira. A Xiaomi criou prendedores para que o consumidor use a Mi Band como colar ou no tênis — presa no cadarço.

A tela do dispositivo usa um display AMOLED e mede 1,64 polegadas. Outra evolução em relação a sua antecessora é o aumento do brilho. Agora, a Mi Band 8 tem brilho máximo de 600 nits — era 500 nits na sétima geração.

Segundo a Xiaomi, a sua nova pulseira inteligente tem bateria para 16 dias. Mas claro, isso se você usá-la de modo econômico. Com todos os recursos de monitoramento ativado e — principalmente — tela sempre ligada, a bateria dura menos.

Receba mais sobre Brasil na sua caixa de entrada

* ao se inscrever você aceita a nossa política de privacidade
Newsletter
Felipe Freitas

Felipe Freitas

Repórter

Felipe Freitas é jornalista graduado pela UFSC, interessado em tecnologia e suas aplicações para um mundo melhor. Na cobertura tech desde 2021 e micreiro desde 1998, quando seu pai trouxe um PC para casa pela primeira vez. Passou pelo Adrenaline/Mundo Conectado. Participou da confecção de reviews de smartphones e outros aparelhos.

Canal Exclusivo

Relacionados