Início » Segurança Web » Facebook e Google vão penalizar sites com notícias falsas

Facebook e Google vão penalizar sites com notícias falsas

As duas empresas prometem bloquear anúncios de páginas que exibem conteúdo enganador

Por
40 semanas atrás
Já conhece a nova extensão do Tecnoblog? Baixe Agora

Facebook

Notícias falsas circulam pela internet há muito tempo, mas essa prática se tornou mais perigosa com a popularização das redes sociais. Nelas, está cada vez mais difícil para muita gente diferenciar conteúdo legítimo de fictício. É por isso que Facebook e Google decidiram agir: ambas as companhias vetarão a exibição de anúncios publicitários em páginas que disseminam informações falsas.

Se o problema é tão antigo, por que só agora essa decisão foi tomada? Por pressão. Tanto o Facebook quanto o Google passaram os últimos dias recebendo críticas por serem, de certa forma, negligentes no combate ao conteúdo falso.

A gota d’água veio com a eleição de Donald Trump para a presidência dos Estados Unidos. Vários grupos de engajamento político e social acreditam que notícias falsas tenham beneficiado o candidato. Uma delas, que chegou a ser difundida no Brasil, dizia que o Papa Francisco estava apoiando a candidatura do republicano.

Talvez nem um estudo bastante aprofundado consiga confirmar se as notícias falsas na internet, de fato, ajudaram Donald Trump a ser eleito, mas as chances de que isso tenha acontecido são realmente grandes, especialmente no que diz respeito ao Facebook: estima-se que 44% dos cidadãos dos Estados Unidos usem a rede social para encontrar e ler notícias.

Donald Trump

Facebook e Google tentaram se desvencilhar das acusações, é claro. O próprio Mark Zuckerberg chegou a se manifestar dizendo que 99% do conteúdo do Facebook é legítimo. Mas, vendo que não seria suficiente, as duas companhias partiram para uma decisão mais enérgica (ainda que o Google tenha afirmado que a medida vinha sendo elaborada há muito tempo): o bloqueio de anúncios em páginas de notícias falsas.

Como isso será feito? A princípio, apenas com mudanças nos termos de uso das redes de publicidade de ambas as empresas. É possível também que ferramentas de bloqueio automático sejam implementadas, mas Facebook e Google não forneceram detalhes sobre isso.

Se é para combater conteúdo falso, o ideal seria impedir que páginas desse tipo sejam divulgadas e compartilhadas, mas fazer esse tipo de controle é muito difícil, beirando o inviável no curto prazo, dada a facilidade com que é possível criar sites ou compartilhar conteúdo nas redes sociais.

Notícia falsa exibida no Google durante as eleições presidenciais dos Estados Unidos

Notícia falsa exibida com destaque no Google durante as eleições presidenciais dos Estados Unidos

Enquanto sistemas de filtragem abrangentes não surgem, impedir a exibição de anúncios nessas páginas pode surtir efeito por conta de uma única razão: notícias falsas são um negócio muito rentável. Sites especializados nesse tipo de conteúdo usam estratégias muito eficientes para conseguir tráfego elevado.

Uma abordagem que é bastante aplicada é criar uma notícia chocante, com título chamativo, e exibí-la em uma página que se parece bastante com sites de notícias legítimos. Se o conteúdo parece verdadeiro, os próprios usuários inocentemente o compartilham. Com tráfego alto, sites do tipo conseguem obter receita significativa com anúncios.

Leia também: Tecnologia, eleições e a luta do Facebook contra a disseminação de boatos

Mas isso não quer dizer que o problema vai ser resolvido. Páginas que exibem conteúdo falso com objetivos políticos ou ideológicos, por exemplo, serão pouco ou nada impactadas pela decisão, assim como sites que publicam notícias falsas com intenções fraudulentas — convencer uma pessoa a comprar um remédio milagroso para emagrecimento, por exemplo.

  • Trovalds

    “A gota d’água veio com a eleição de Donald Trump para a presidência dos Estados Unidos. Vários grupos de engajamento político e social acreditam que notícias falsas tenham beneficiado o candidato. Uma delas, que chegou a ser difundida no Brasil, dizia que o Papa Francisco estava apoiando a candidatura do republicano.”

    Vim aqui só pra rir desse parágrafo. Primeiro porque nos USA (ou EUA, como preferirem) os católicos são minoria, algo em torno de 10% da população que afirma ter uma religião (ou ser religiosa, enfim). Segundo que é nítido que algo assim foi pra causar contra o papa, já que ele é bastante popular e países como o BraZil, de maioria católica, é um prato cheio pra polêmica.

    • Acho que ele usou o exemplo do Papa de uma que rodou no Brasil. Mas foi só um exemplo. Rodaram vários boatos nos EUA. Teve gente até ganhando $$ com a disseminação desses boatos.

      Escrevi sobre isso aqui: https://tecnoblog.net/203415/facebook-boatos-eleicoes-eua/

      • Marcos Guilherme

        é….aqueles 3mil dólares/dia.

    • Carlos Taylor

      fico pensando como eles acham que uma rede social convence as pessoas a votarem num político..
      se algumas pessoas foi realmente convencidas por isso, foi porque ela gostou do que viu ou leu a respeito do Donald Trump, e não porque viram milhares de vezes “vote em Donald Trump”
      e até porque seria difícil uma pessoa mudar de ideia por causa do facebook, pois todos sabem que ele tem um certo filtro sobre os gostos de cada um..

      • “fico pensando como eles acham que uma rede social convence as pessoas a votarem num político..”

        A resposta é simples: eles sabem que não convence. Confessar que enganaram o tempo inteiro – e que continuam enganando? Sem chances! É preciso um bode expiatório pra jogar a culpa, por mais imbecil que a narrativa seja e é. Não espere honestidade de quem expõe os fatos de maneira enviesada…

        Até porque, veja só, vamos pensar pequeno como eles querem que nós pensemos… Se Donald Trump ganhou por conta de notícias falsas nas redes sociais à favor dele, PORQUE DIABOS Hillary Clinton perdeu se ela “tinha a maioria das intenções de votos”? As incontáveis notícias falsas à favor dela (que teria a maioria do povo) e o MASSACRE que fizeram – e continuam a fazer – da imagem de Donald Trump não contam? A narrativa das notícias falsas só funcionam pra justificar um lado? Sacou? Pois é: a mídia não tem vergonha de ser podre e de usar narrativas estúpidas que não conseguem convencer ninguém além daqueles que se situam no mesmo espectro sócio-político. Aliás, nem eles se convencem, mas é a desculpa perfeita para não relevar a podridão que se tornou o jornalismo.

        • Adriano C

          Paulo, quem estuda psicologia entende disso.
          Não se engane, existem muitos profissionais competentíssimos na área do comportamento humano trabalhando pra essa gente.

          Um exemplo…

          Comportamento de manada.

          Claro que, quanto mais informação disponível e de alto nível, menos funcionam essas práticas, que em um passado não muito distante, funcionavam perfeitamente.

          O disseminar da informação limitou muito esse tipo de estratégia no entanto, mesmo que de forma limitada, ainda faz suas vítimas.

          Quantas vezes você já ouviu falar que, um indivíduo não votou em um candidato, apenas por que ele pensou (induzido a pensar) que esse candidato não teria a mínima chance?

          Percebe?

          A mente humana é complexa o suficiente para permitir essas e muitas outras bizarrices que muitos sequer imaginam que seja possível. Eu digo sempre que a mente humana é um software de código aberto. Quem sabe “programas”, faz o que quer…

          No caso dos EUA, existem inúmeros motivos para o que houve nas eleições últimas, um deles, um fenômeno chamado rádio. Sim, rádio.
          Hoje nos EUA, existem 2 ou 3 programas de rádio que possuem juntos, uma audiência que abrange metade da população norte americana. Esse pessoal, não assiste mais televisão e foram eles quem mudaram o cenário político americano recentemente.

          A mídia podre, parcial e vendida já está evidente demais. Muitos já sabem com quem estão lidando e jã não mais estão se deixando enganar.

          Infelizmente no Brasil, uma parcela muito significativa da população, algo em torno de 50, 60%, ainda tem na televisão e nos jornais impressos, uma mídia lixo, sua única fonte de informação. Aí fica fácil né! É o mesmo que colocar a raposa para tomar conta do galinheiro.

          • Sim, eu leio bastante sobre a guerra psicológica na política, sobretudo as táticas de subversão usadas pelos revolucionários. Quem quer que se aprofunde nesta área acaba ficando bem mais consciente de como a população no geral é feita de fantoche pelo establishment.

            Bem antes das eleições americanas já faziam o mesmo com o resultado do Brexit e com o não dos colombianos ao “acordo de paz” com as FARC. É sempre a mesma narrativa e têm sempre de encontrar um bode expiatório para não perderem ela.

            Felizmente o mundo está aprendendo com tudo isso. Está assistindo de forma clara e nítida que o establishment globalista que até a pouco tempo a própria mídia tratava como teoria de conspiração de fato existe e está mais empenhado do que nunca. A era da informação e dos vazamentos de informações secretas está formando uma sociedade menos idiotizada pelos “detentores da verdade”.

            No Brasil ainda temos muito a evoluir, mas as coisas já estão começando a mudar. Os tempos de falsa polarização na política é coisa do passado. As pessoas estão cada vez se descobrindo nos espectros políticos e tornando-se apartidárias. E o melhor de tudo: descobrindo o quanto foram enganadas pelos políticos e pela mídia desde sempre e que de fato o poder emana do povo. Se fossemos uma nação menos idiotizada como é o caso dos EUA, já teríamos deixado o terceiro mundo há muito tempo. Mas a revolução por dentro já começou, e ela não está sob o controle de nenhuma elite, seja política ou midiática. 😉

  • Gabriel B.R.

    Quem elegeu Trump não foram os jovens engajados em redes sociais. Se você vivesse no planeta Facebook faria igual ao NYT : Daria 85% de chances de Hillary ganhar. É bem verdade que os jovens estavam saindo do facebook lá nos EUA, mas ainda creio que sejam grande maioria na rede.
    O fato é: Reddit, 9gag e outros são bolhas.
    E fiasco mesmo foi dos jornais “de verdade” que não captaram o sentimento de boa parte da população.

    • “E fiasco mesmo foi dos jornais “de verdade” que não captaram o sentimento de boa parte da população.”

      Não adianta dizer o óbvio… Quem estava dentro da bolha dos “jornais de verdade” jamais irá enxergar isso aqui:

      FOX News Insider – Hannity: ‘Abusively Biased’ Media Was So Wrong About Trump: http://insider.foxnews.com/2016/11/14/sean-hannity-abusively-biased-media-was-so-wrong-about-donald-trump-2016-election
      InfoMoney – A vitória de Trump e a derrota do establishment e da grande mídia: http://www.infomoney.com.br/blogs/economia-e-politica/economia-e-politica-direto-ao-ponto/post/5732914/vitoria-trump-derrota-establishment-grande-midia
      Senso Incomum – Trump: Não houve maior perdedor do que a mídia tradicional: http://sensoincomum.org/2016/11/12/trump-perdedor-midia-tradicional/

      Dizer isso aqui é mais fácil: “Talvez nem um estudo bastante aprofundado consiga confirmar se as notícias falsas na internet, de fato, ajudaram Donald Trump a ser eleito, mas as chances de que isso tenha acontecido são realmente grandes […]”

      Só se “esqueceram” de encontrar justificativas para a razão de que a bolha vai muito além da internet, afinal a TV, o rádio, os jornais e revistas impressos também colaboram e colaboraram para criar as bolhas de realidade paralela que fez a grande maioria presa na bolha se assustar com um resultado tão natural para uma população de maioria conservadora que a mídia gosta de chamar de “maioria silenciosa”. “Esqueceram”, ainda, de justificar o elo de Hillary Clinton com a grande mídia amplamente denunciado nos emails vazados pelo WikiLeaks: https://wikileaks.org/clinton-emails/

      “Esqueceram”. E vão continuar “esquecendo”… É mais fácil e cômodo fazer isso do que justificar o quanto a mídia estava enviesada e desconectada da realidade, com editoriais como o The Huffington Post dando 98% de vitória para Hillary Clinton na véspera (!!!) das eleições: http://www.huffingtonpost.com/entry/polls-hillary-clinton-win_us_5821074ce4b0e80b02cc2a94 A mídia ainda não se deu conta de que o cidadão já aprendeu a separar jornalismo de torcida. E ela (a mídia dominante) precisa encontrar um culpado que não seja ela própria. 😉

      • Marcos Guilherme

        Esse seu último parágrafo muito bom. “A mídia ainda não se deu conta de que o cidadão já aprendeu a separar jornalismo de torcida”. Torço demais pra q isso realmente aconteça.

        • Já está acontecendo… Evidente que os americanos são mais avançados neste sentido, afinal derrotaram a grande mídia impressa, digital, televisiva e radiofônica de uma vez só. Mas no Brasil isso já começou a acontecer antes mesmo das eleições americanas e do impeachment, os múltiplos casos de corrupção endêmica têm colaborado nisso… Tente espiar a reação das pessoas ao teatro da mídia brasileira a respeito das eleições americanas… No Brasil o processo está sendo mais lento, mas já não somos os mesmos de antes, a era da informação que a internet nos trouxe impede que as pessoas continuem a ser enganadas facilmente por ideologias que são contrárias à grande maioria conservadora da população… 😉

          Esse meu último parágrafo foi baseado no artigo da InfoMoney, excelente por sinal! Deixa claro e evidente que para quem realmente entende da realidade e da história americana, o resultado das eleições não foram surpresa nenhuma. Ao contrário de certos blogs de tecnologia que insistem em pregar aquela velha peça teatral de encontrar um bode expiatório… se é que você me entende. ;D

          • Adriano C

            Exato cara, e imagina uma coisa só…
            O que é que será classificado como notícia falsa, será banida da internet e seus disseminadores punidos?!

            Bingo!!!!

            Tudo aquilo que vai contra o establishment. É óbvio, só não vê aquele que não quer ver.

      • emersonalecrim

        Dramático!

    • Adriano C

      Gabriel B.R, não altere o real sentido dos fatos com a utilização de palavras inadequadas. É preciso abandonar a prática do politicamente correto e dar o “nome aos bois”. Foi TENTATIVA DE MANIPULAÇÃO sim.

      Você disse:
      “E fiasco mesmo foi dos jornais “de verdade” que não captaram o sentimento de boa parte da população.”

      Isso de “não captaram o sentimento de boa parte da população”, jamais ocorreu. Não foi um erro, foi uma tentativa de golpe contra a população.

    • A geração Ydiota que acha que lacrar textão no facebosta é o ápice do ativismo e da participação política não vota.

      O mesmo aconteceu no BRExit.

  • Melocoton Loko

    Nem preciso dizer que no Facebook brasileiro também está cheio desses boatos.

  • Gustavo

    Se o Facebook fechar o cerco para mentiras espalhadas por lá, grupos como o MBL deixarão de existir…

    O que seria desse grupo sem suas noticias falsas e blogs fakes criados por eles mesmos?

    • Adriano C

      Gustavo, essa estorinha de fechar o cerco contra a publicação de informação falsa, isso em si, é método de desinformação, na medida em que, à partir de um momento que o Facebook, começar a divulgar essas práticas, tudo que for exibido nas timelines, ganharão, automaticamente, um caráter de verídico e confiável, isso tudo, sem levar em consideração que, somente aquilo que ELES considerarem informação verdadeira, aparecerá. Percebe a armadilha?

  • Carlos Taylor

    Isso não é algo que acho que vai ser para melhor. tomando como exemplo ideologia política, fico pensando como ele vai tratar a respeito entre notícias da esquerda política, e da direita.. se uma costuma dizer o contrário da outra, como vai ser esse controle?
    como por exemplo, se uma dizer que alguma pessoa é um salvador, e outra dizer que é um bandido corrupto..
    e olha que as coisas já não estão legal sobre isso..

  • Adriano C

    Se o Facebook fechar o cerco à desinformação, parte dele deixa de fazer sentido, parte essa, fundamental em um modelo de negócios que aconteceu meio que por acaso, no sentido de que não foi pensado para ser assim, no entanto, na medida em que o Facebook ganhou em tamanho e importância, de forma absurda, observou-se um potencial gigantesco à ser explorado e principalmente, que haviam muitos interessados nesse tipo de negócio. Estratégias de manipulação e desinformação, hoje fazem parte do seu portfólio, e que são, diga-se de passagem, bem lucrativos. Existe muuuuito mercado para isso. Engana-se redondamente aquele que acredita que o Facebook lucra apenas com publicidade. Isso é pura ingenuidade.
    Um dia as pessoas irão entender essa questão, sim por que, hoje isso ainda não é possível. O seres humanos ainda estão na fase do deslumbramento por conta desta tecnologia toda, espalhada por todos os cantos e que mantem quase tudo conectado em tempo real. Vai piorar muito ainda. Um dia até a nossa cueca estará conectada com a rede e isso, definitivamente, não é força de expressão.
    Tudo isso é bom? Claro que sim, em termos, inclusive faço muito uso dessa estrutura toda no entanto, na medida do possível, não me deixo levar pela “migalhinhas de pão” que são deixadas pelo caminho e que são claramente, armadilhas para atrair pessoas, digamos, ingênuas, que acreditam que a realidade é uma novela.

  • Adriano C

    Ele já sabia disso tudo no entanto, só poderia dizê-lo em alto e bom som, e mais que isso, dar “nome aos bois”, caso estivesse na posição que se encontra hoje, com toda a mídia do mundo voltada para ele. Muitos também já sabem, mas por covardia, fingem não saber de nada. A grande maioria, sequer desconfia da forma com que a civilização é condizida hoje.

    https://youtu.be/xdfYiFpaxao

  • Se já não bastassem notícias politicamente enviesadas e editores que, na falta do argumento, ridicularizam a opinião alheia que expõe seus vieses, agora também censuram comentários!

    Cadê o meu comentário? Sumiu! Shame on you, Tecnoblog.

    Não têm a MENOR VERGONHA NA CARA de manipular artigos e comentários! Liberdade de expressão aqui só vale quando você pensa igual aos editores.

    http://i.imgur.com/9S7PWhO.png

    • Adriano C

      Fizeram isso com um comentário meu também.
      Fazer o que.

      • Eu percebi, porque recebi sua resposta no meu e-mail também… Quando eu ia respondendo não entendi porque sua resposta havia sumido, mas agora entendi que apagaram meu comentário e todas as réplicas.

        Quanto ao comentário final, simples: /etc/hosts <<< 0.0.0.0 tecnoblog.net

        É exatamente a questão da mídia podre que estávamos debatendo… Nossa resposta deve ser exatamente esta: boicote e descrédito! 😉

        • Adriano C

          Chega a ser cômico, se não fosse trágico. As pessoas, através dos sistemas, praticam ativamente a política de controle da informação ao mesmo tempo em que, escrevem textões sobre; democracia, liberdade, comunicação etc, etc e etc.

          Basta você se posicionar como contraponto no debate, que imediatamente, aparece a verdadeira face do sistema por de trás de toda essa estrutura, e o que é pior, essa face, são as PESSOAS, com um comportamento fruto de intensa e longa formatar mental, que elas mesmas, negam que exista. Isso é incrível!

          • Pois é, e ainda acham que nos enganam, que ninguém percebe nada… É de uma cretinice sem igual!

          • Adriano C

            Eles sabem que somos poucos, e isso garante que não haja muitas consequências, mas como eu disse, não vai durar. Mais cedo ou mais tarde, essa cortina cai.

            Caiu na América!

          • Adriano C

            Apagaram um comentário que fiz com este vídeo…

            https://youtu.be/xdfYiFpaxao

          • Vídeo este que contrasta completamente com esse outro, que sequer cita Donald Trump:

            https://www.youtube.com/watch?v=ov5kvWSz5LM

          • Adriano C

            Mas esta era a agenda.
            Não sei se você percebeu mas, Trump acabou, se continuar vivo, evidentemente, com uma poder dinástico que se estabeleceu nos EUA. Depois de Bush pai, todos os presidentes subsequentes, foram uma óbvia, evidente e escancarada continuação do anterior. Hillary seria a solidificação desta dinastia onde os EUA seriam tomados de assalto como primeiro passo para implementação definitiva da NOM. Faça as contas. Foram 8 anos de mandato para cada presidente eleito depois do Bush pai, incluindo o próprio. Claro que, tudo isso era teoria da conspiração, até que surgiu o Trump, falando sobre tudo aquilo que está evidente, mas que por covardia da maioria, não se permite que se estabeleça uma discussão sobre nada disso.

          • Sim sim, já assisti ao documentário AGENDA: Grinding America Down e já li o The Naked Communist, essa agenda globalista já é conhecida há tempos por quem realmente ESTUDA política…

            PS: Ainda bem que dá pra responder diretamente do site do Disqus, já bloqueei o blog por aqui… Censura se responde com censura. 🙂

          • Adriano C

            Sinceramente, eu realmente acredito que em sua grande maioria, são idiotas úteis, como descrevia Vladimir Lenin. São caixas de ressonância perfeitas por que padecem de uma mal chamado atrofia intelectual crônica. São aqueles indivíduos que praticam aquilo que eu chamo de “autofagia intelectual” ou seja, consomem apenas o próprio conteúdo, ou de seus pares.

            Um jornalista no NYT, ao acordar, a primeira coisa que ele faz é ler os editoriais da empresa que paga seu salário. Durante todo seus expediente, consome aquilo que foi produzido por seus pares ou que está em perfeita concordância com a mentalidade já estabelecida.

            Esse fenômeno é comum em qualquer lugar. Nos EUA, você tem uma boa parcela da população, que estão começando a perceber, que os veículos de mídia oficiais, devem ser considerados como verdadeiros inimigos pois, diariamente, sistematicamente, promovem uma verdadeira lavagem cerebral nos indivíduos, formatando a realidade, criando um senso comum, promovendo a desinformação a níveis capazes de, literalmente, emburrecer o indivíduo.

        • Adriano C

          Não sei se você leu mas, fiz uma análise bastante detalhada sobre a “matéria” escrita pelo Matheus Gonçalves, corroborando seus comentários, em um debate que você estava tendo com ele sobre a mídia, enfim, que sequer foi aprovada. Minha análise, se contrapunha, ponto à ponto do texto dele, resultado, nem foi publicada.

          • Pois é, certamente nem publicada foi, porque não recebi nenhuma notificação por e-mail sobre… Já não bastasse a atitude VERGONHOSA de ridicularizar a opinião alheia com ironia e cinismo, ainda CENSURAM opiniões que expõem de maneira clara o próprio viés ideológico da publicação…

            Isso não vale a nossa audiência e não merece que continuemos a financiá-los através dela. Infelizmente uns pagam pelos outros, mas isto é inadmissível e não pode ser tolerado.

          • Adriano C

            Paulo, concordo com você, mas infelizmente esse, AINDA, é o sistema vigente. Não vai durar muito tempo. Garanto isso pra você.

    • Marcos Guilherme

      Já tive comentários aqui excluídos, visto que na sincera ataquei um comentário de uma pessoa extremamente nacionalista e conservadora, bom só peço aos adms de plantão que por favor deixem o povo ler e pensar, porque opinar …..

  • Os sites de fake news vão mesmo pagar o pato dos retardonautas que ligam o computador e desligam o cérebro.

    Fazer o que? Facebosta atua em tantas áreas e faz tantas coisas (nenhuma delas bem feito), agora também será babá de seus burros, ignorantes, estúpidos, imbecis, parvos, analfabetos, beócios, néscios, boçais, tapados, idiotas, pascácios, retardados, tolos, cretinos, iletrados e bocós usuários.