Início » Gadgets » Gear IconX: os fones de ouvido com tudo integrado

Gear IconX: os fones de ouvido com tudo integrado

Fone de ouvido Bluetooth da Samsung tem GPS, sensor de batimentos cardíacos e preço alto

Por
24 semanas atrás

A Samsung parece bastante interessada no mercado de wearables. Depois dos smartwatches e pulseiras fitness, a empresa lançou o Gear IconX, um fone de ouvido wireless que faz mais do que apenas tocar música: com GPS integrado e até sensor de batimentos cardíacos, ele pode dispensar o seu smartphone nas suas corridas matinais.

Mas como o Gear IconX funciona? A qualidade de som é boa? A bateria dura bem? E o monitoramento de exercícios? Vale a pena gastar os 1.399 reais que a Samsung está cobrando? Eu conto os detalhes neste breve review.

O que é legal?

gear-iconx-3

O Gear IconX causou sensações positivas nas duas pessoas a quem apresentei o produto, por um bom motivo: ele é extremamente simples de usar e tudo funciona praticamente sozinho. Não há botões para ligar os fones de ouvido: basta colocá-los na orelha e eles começarão a tocar música automaticamente. A bateria acabou? Largue-os no estojo (que possui uma bateria interna) e eles serão recarregados.

Os controles sensíveis ao toque, presentes nos dois lados, têm resposta imediata e adotam gestos conhecidos: basta tocar uma vez para pausar/reproduzir, duas para avançar de faixa e três para retroceder, assim como no botão multiuso dos fones de ouvido com fio. Há dois gestos novos: deslizar para cima ou para baixo para controlar o volume, e tocar e segurar para ativar modos específicos (treino e som ambiente).

gear-iconx-4

O modo treino é bom para se livrar do smartphone (ou qualquer outro dispositivo) durante uma corrida ou caminhada — seja porque os gadgets podem ser uma fonte de distração, seja porque nem sempre eles são práticos de levar (especialmente os smartphones com telas gigantes). O Gear IconX funciona de maneira independente do celular e pode reproduzir as músicas que estão salvas na memória interna de 4 GB.

Depois de ativar o modo treino, o Gear IconX faz uma contagem preparatória e começa a registrar seu trajeto por meio do GPS (não muito preciso, infelizmente), inclusive medindo constantemente os batimentos cardíacos. Quando terminar o exercício, basta sincronizar os fones de ouvido com o seu smartphone para ter acesso a gráficos bacanas que ajudam a entender melhor seus exercícios.

gear-iconx-6

Já o recurso de som ambiente capta o ruído externo pelo microfone e o retransmite pelo fone de ouvido. Ele pode funcionar para quem tem medo de ser atropelado ou atingido por uma escada no meio da rua: o isolamento de ruído passivo, justamente pelo fato de que o Gear IconX precisa ficar bem preso nos ouvidos, é muito bom. Não tanto quanto o meu xodó (um Etymotic hf5), mas melhor que a maioria dos fones intrauriculares do mercado.

Por fim, a integração do Gear IconX por software se mostrou boa. Você pode configurar para que notificações de determinados aplicativos sejam lidas em voz alta, fazendo o acessório funcionar como um smartwatch de ouvido (?). Isso já era possível em outros fones da linha Gear; é bom porque evita de sacar o smartphone do bolso só para ver quem mandou mensagem, por exemplo. No entanto, se você deixar todos os aplicativos enviarem notificações para o Gear IconX, vai ser bem chato ter sua música interrompida a todo momento.

O que não é legal?

gear-iconx-2

O Gear IconX é um pouco diferente dos fones tradicionais, mesmo os com Bluetooth, porque não existe nada ligando um lado a outro. Nenhum fio, nenhuma haste. Por isso, cada lado precisa ter sua própria bateria. Isso gera um inconveniente: às vezes, a bateria de um lado acaba antes do outro (!). No caso mais estranho, o fone esquerdo ainda tinha 10% de bateria, enquanto o direito desligou por falta de carga. E eu nem estava ouvindo Beatles em estéreo.

Mas o maior problema é que a autonomia do Gear IconX é frustrante. Eu não poderia esperar muito de apenas 47 mAh por lado, mas me decepcionei bastante com o fato de precisar de apenas 1h40min para esgotar a bateria. É muito pouco; regularmente gasto mais tempo que isso em deslocamentos. Isso limita bastante a utilidade do produto. Quer ouvir música durante um voo? No trabalho? Ouvir um podcast mais longo? Não rola: tem que ficar recarregando no meio do dia. E ninguém quer fazer isso.

Uma forma de aumentar a duração de bateria é utilizando o Gear IconX separado do smartphone, com as músicas armazenadas no próprio fone — nesse caso, a autonomia consegue ultrapassar 3 horas, o que já é uma marca decente. Entretanto, passar músicas para o armazenamento interno é um parto. Existem duas formas: pelo computador, por meio de um software proprietário da Samsung (e que só funciona no Windows) ou pelo smartphone.

gear-iconx-7

Mas não basta passar as músicas do smartphone para o Gear IconX por Bluetooth: você precisa colocar os fones no estojo e conectar um cabo USB entre o estojo e o smartphone, com a ajuda de um adaptador USB OTG incluso na caixa. É difícil entender por que não é possível simplesmente transferir arquivos por Bluetooth, algo que os relógios com Android Wear já possuem há anos.

Outra limitação está no ecossistema fechado do Gear IconX. É bacana ter um fone de ouvido tão tecnológico que consiga rastrear o trajeto da minha corrida, gerar um gráfico de batimentos cardíacos e enviar tudo para a nuvem, só que tudo isso fica preso no S Health, aplicativo de saúde da Samsung. Eu gosto do RunKeeper, há quem prefira o Endomondo, tem os simpatizantes do Nike+, mas… seus dados não serão enviados para nenhum serviço de terceiro, o que tira um pouco da graça do negócio.

E, não sendo um audiófilo, eu não tenho comentários muito detalhados a fazer sobre a qualidade de som — dá para dizer que ela é satisfatória para uma pessoa comum, como eu, o que é preocupante para um fone de 1.399 reais. Com graves tímidos e uma definição apenas ok, a impressão é que, desse preço, 100 reais são pela qualidade de som e 1.299 reais são pelo GPS, hardware, bateria, sensores e todo o resto do fone. Não é, definitivamente, um fone que vai impressionar pela qualidade sonora.

Vale a pena?

gear-iconx-5

Não.

O Gear IconX é um daqueles produtos que parecem ter sido lançados antes de seu tempo. A ideia da Samsung parece boa, mas as limitações tecnológicas tornaram o produto muito restrito: a duração de bateria fica muito aquém do desejável, o esquema de transferência de músicas é complexo e, obviamente, ele é muito caro sob qualquer parâmetro de comparação.

O fone de ouvido wireless da Samsung é um dos gadgets mais legais que testei no último ano, mas também um dos gadgets que eu menos recomendo a compra. Ele não consegue se apresentar como o produto ideal para nenhum público — se você quer aposentar seus fones com fio, talvez seja melhor procurar outro modelo, com som e bateria melhores; se você pratica corrida, um smartwatch pode ser uma opção mais interessante, exibindo todos os dados que você precisa diretamente no seu pulso.

Quem sabe no Gear IconX 2?

  • Frank Vinnicyus

    Fui pesquisar sobre o Etymotic hf5 citado, e tem razão de ele isolar bem o ruído externo… O fone chega quase lá no cérebro rs

  • É lindo de se ver e ponto hahaha

  • ©yßë® V¡¢¡öµ§

    Será que esse não vai explodir também? 😉

  • Dimitri Augusto

    Higa – Um aspecto válido que, acredito, devemos contemplar, é o fato de os fones serem categorizados como fitness pela Samsung. Na descrição da embalagem são apresentados assim.

    Não deixa de ser pouco recomendável comprar um produto tão caro para uso tão limitado, mas nesse viés é menos absurda a ideia da duração da bateria, se pensarmos que a empresa já os oferece com essa finalidade.

    • Leonardo Monteiro da Silva

      A bateria é pífia, comprei em uma “promoção” e paguei R$1.099,90.

      Outro ponto negativo é que ele não desliga nunca, então se você deixa-lo guardado por 4 dias, sem que a case esteja conectada a um carregador, ele estará praticamente descarregado.

      Ele é sem dúvidas a minha pior compra pelo seu alto custo.

      • Dimitri Augusto

        Leonardo – Boa tarde.

        Eu também tenho um. A bateria descarrega rápido mesmo, até achei os seus 4 dias muito. Acho que por ser muito pequena, ela se esvai rápido, mesmo sem uso.

        Eu comprei sabendo da autonomia baixa. Pensei bastantei, mas decidi que para a finalidade que uso, correr, é muito prático. Tem me atendido bem. Corro muito cedo, com a rua ainda vazia, e por ser discreto me sinto mais seguro. Não denuncia que tenho também um smartphone no bolso.

        Um abraço.

  • Alf

    Quanto tempo para recarregar ?

  • Marcus Araújo

    Não gostei do produto, principalmente porque não tenho afinidade com a ideia de fones intra-uriculares sem fio. Se não tiverem como melhorar bastante a autonomia, a ideia já nasce morta pra mim. Já temos coisas demais para carregar diariamente para me preocupar com os fones também.

    Mas pelo menos tiveram o bom senso de não colocar “som explosivo” no material de divulgação, rs.

  • Melocoton Loko

    Medo de perder esses fones sem fios.

    • Krosna Terrestre

      se cair em um boeiro ja era.

      • Rafael Calvino

        Se cair já era kkkkkkk

  • Keaton

    Eu não colocaria um celular da Samsung na orelha, imagina um fone de ouvido dentro. lolz
    just kidding. Sim, realmente precisa dizer isso, algumas pessoas não entendem que não é sério.

  • é um ótimo fone, para mim o único problema mesmo é o preço.

    • Leonardo Monteiro da Silva

      O preço é realmente alto, mas o que matou o fone para mim foi a bateria. 1,5 h é muito pouco.

  • Dayman Novaes

    Não vale a pena, mas é incrível de ver a tecnologia evoluindo e ver o que é possível de se construir atualmente. Um fone de ouvido independente com GPS e 4GB de armazenamento realmente parece coisa do futuro (“isso é tão black mirror”, dizem).

    • Leonardo Monteiro da Silva

      Apesar de estar na descrição da matéria, ele não tem GPS. Tem somente Acelerômetro, sensor de frequência cardíaca.

  • Cazalbé

    Deveria ser um brinde, assim como o Gear VR que se “ganha” ao comprar um S7 ou como as Power Banks que se ganha nas promoções do SamsungPay.

  • Ótimo review! Também concordo com o pessoal que esse produto é mais showcase, pra mostrar que é possível fazer. E nem precisa comentar o preço né?

    “Eu gosto do RunKeeper, há quem prefira o Endomondo, tem os simpatizantes do Nike+, mas… seus dados não serão enviados para nenhum serviço de terceiro, o que tira um pouco da graça do negócio.”

    Na realidade, você pode sincronizar a sua conta Samsung (a mesma do app S Health, que sincroniza as informações da família Gear) com RunKeeper, Strava, entre outros… e aí uma vez que ele sincroniza com o Gear, ao mesmo tempo porta para o RunKeeper. Não é o melhor dos mundos, mas pelo menos é possível.

  • Rafa Almeida

    Bateria péssima, sem contar o preço.

  • Nilson Barbosa

    Esse sem condições, depois dessa análise irei comprar uma passagem I/V pro Pantanal, irei me divertir bastante!!!

  • David Diniz

    Fone de ouvido sem fio só será viável quando tiver bateria decente, enquanto isso continuo com meu JBL analógico