Início » Telecom » Brasil está no 53º lugar no ranking de velocidade de internet móvel

Brasil está no 53º lugar no ranking de velocidade de internet móvel

Relatório da OpenSignal compara a velocidade média de diversos países

Por
34 semanas atrás
Já conhece a nova extensão do Tecnoblog? Baixe Agora

A OpenSignal divulgou nesta quarta-feira (22) o Global State of Mobile Networks, relatório que indica a velocidade de internet móvel em diversos países no mundo. O estudo foi feito entre novembro de 2016 e janeiro de 2017 e também revela dados referentes ao tempo médio em que os smartphones ficam conectados em Wi-Fi.

A classificação do Brasil no estudo não é das melhores. Dos 88 países onde houve medições de velocidade, Coreia do Sul tem a internet móvel mais rápida, registrando 37,54 Mb/s. Em seguida vem Noruega (34,77 Mb/s), Hungria (31,04 Mb/s) e Singapura (30,05 Mb/s). Os Estados Unidos estão em 36º, com média de 12,48 Mb/s, enquanto o Brasil se encontra na 53ª posição com 8,82 Mb/s, atrás inclusive do Uruguai e do Chile. O país com a pior colocação é Costa Rica, com médias de 2,69 Mb/s.

Um dos motivos do resultado ruim do Brasil (e até mesmo dos Estados Unidos) serem tão frustrantes é que o estudo conta as velocidades de internet móvel no geral, não importando se a tecnologia é 3G ou 4G. Nos países onde a penetração da tecnologia LTE não é plena, é notório que os resultados sejam bastante afetados. Outros países de dimensões continentais também sofreram nos resultados, como é o caso da Rússia (8,69 Mb/s, logo atrás do Brasil).

Usuários de smartphone nos Países Baixos costumam usar o Wi-Fi mais que a média. A pesquisa indicou que os smartphones ficaram conectados a esse tipo de rede sem fio por 68,53% do tempo, seguido de China (65,42%), Alemanha (61,44%), Canadá (60,65%) e Bélgica (59,57%). Dos 98 países que tiveram essa medição, o Brasil se encontra na 27ª posição, com 53,48% do tempo conectado ao Wi-Fi, à frente de países como Estados Unidos (50,93%) e Coreia do Sul (49,98%).

A discrepância maior acontece nos países mais pobres, como Gana (12,62%) e Nigéria (11,43%), onde a penetração de banda larga fixa é muito baixa e o uso de smartphones é o grande responsável pela inclusão digital de boa parte da população.

Se você não lembra, a OpenSignal divulga periodicamente comparativos de velocidade média de redes 3G e 4G de diferentes países. Em janeiro, a consultoria divulgou dados sobre o Brasil que logo tiveram sua metodologia de pesquisa questionada pelo sindicato que representa as operadoras. O estudo havia apontado que a Claro era a operadora com maior velocidade 4G, seguido de Vivo, Oi e TIM.

Para os curiosos de plantão, o Global State of Mobile Networks está disponível na íntegra no site do OpenSignal.

Mais sobre: , , ,
  • Henrique Queirós

    A burocracia e a legislação do Brasil atrapalha em tudo. Mas me surpreendeu um pouco o EUA está nessa posição, é tão bem falado :3

    • tuneman

      os USA é um pais rico e desenvolvido, mas em vários aspectos perde para outros países.

    • Emanuel Schott

      Lá também há uma agência reguladora como a Anatel no Brasil, a FCC. Aliás, é assim na maioria absoluta dos países, mesmo na Coréia com sua internet de altíssima velocidade. Nada disso é exclusividade brasileira.

      Os EUA sofrem do mesmo problema do Brasil e não é questão política nem nada, é questão de ser um país continental com a população pouco concentrada. Fica mais caro levar internet para lugares mais afastados, já que o número de pessoas para “dividir” a conta da infraestrutura é menor.

      O Canadá por exemplo é um país onde quase 90% da população vive a menos de 500Km da fronteira dos EUA, ai fica fácil. Saindo dali em direção ao norte, a internet além de ser muito cara, é muito ruim. Mas como não tem muito usuário, acaba não interferindo na velocidade e preço no geral.

      • Joaomanoel

        Sem contar que nos EUA a franquia de dados em internet fixa é regulamentada já: e é bem carinho, até para os padrões americanos, assinar planos ilimitados.

    • Jorge Luis

      comprei um chip lá e o 4g não passou dos 6mbps. o bom é que quase sempre tinha.

    • Melocoton Loko

      Países de grandes dimensões em geral tem problemas com Internet.

    • Telefonia móvel nos EUA é popular devido a cultura do consumo, não porque é boa. Lá tem operadora que se tu atender uma ligação a internet cai (trabalhar com Uber fica dificil), os aparelhos são bloqueados, hotspot é bloqueado/cobrado…

  • Jack Silsan

    Ainda não estamos em último, mas se “apoiarmos” e com muito esforço dos nossos políticos vamos chegar lá no fundo

    • CtbaBr

      Nessa pesquisa tem um outro dado interessante, desse total, 53,48% dos brasileiros usaram Wi-Fi, se não fosse isso, certamente estaríamos nas ultimas posições!

      • Jack Silsan

        E Wi-Fi sem limite de franquia, graças ao nosso barulho. Pelo menos isso.

        • Amarildo

          Sem limite de franquia (por enquanto).

  • Chicken Little

    Fiquei só esperando o ’53 lugar de velocidade e 3 lugar mais caro’ ou algo assim

    • Mago Erudito®

      53º no ranking de velocidade
      1º lugar em benefícios públicos para teles
      1º lugar no ranking de oligopólios nas telecomunicações
      1º lugar mais caro
      1º lugar em traffic shaping

      • CtbaBr

        Mas fica pior, vão aumentar o preço da energia elétrica de novo!
        Serão R$62 bilhões, para indenizar às pobres transmissoras de energia.
        Cara, esse País tá “morto em pé”, se alguem assoprar, despenca!

  • eu acho a nossa internet boa.

    enviado em 22/02/2010.

  • João Silverado

    E nossa colocação quanto ao preço? Será que temos a internet mais cara do mundo?

    • Jorge Luis

      na média e comparando o custo de vida deve ser bem ruim. Mas meu primo mora nos EUA e paga $70 em um plano com dados ilimitado. Se apenas converter não seria vantagem para mim que tenho TIM beta, mas deve ser para quem não tem.

      • João Silverado

        Se é dados ilimitado (sem franquia) e dependendo da velocidade, 70$ lá (onde o salário mínimo é bem maior que aqui), não está ruim não.

        • tuneman

          tambem depende do emprego…. um garçom depende muito das gorjetas pra viver.

        • Varios planos que tão surgindo lá agr são “ilimitados” igual os daqui, só tão com uns 6 anos de atraso.

  • Henrique Jordão

    Eu vejo essas matérias de Ranking do Brasil em algo, como alguém que abre a geladeira só pra olhar, fecha e logo em seguida abre novamente pra ver se algo mudou.

  • Emanuel Schott

    Moral da história: quanto mais concentrada a população de um país é, mais fácil é ter serviços melhores e mais baratos.

  • Arley Martins

    Até que não esta tão ruim quanto eu imaginei visto o tamanho e a quantidade de gente no Brasil.

  • lmaced0

    Talvez seja por que eu só tenha utilizado esses serviços no Brasil em cidades grandes, mas nunca tive menos de 20Mbps em 4G em nenhum lugar no país nas duas operadoras que já tive linha. Claro e Vivo. O estudo está levando em conta centros rurais? Pois estou na França e aqui a internet móvel é muito pior que no Brasil.

  • Keaton

    Nossa. Quem a VIVO subornou para aumentar a velocidade média das conexões brasileiras?!

  • CtbaBr

    Estou perplexo… Eu jurava que estavamos liderando… A lanterna!
    Como alguém pode estar pior que nós? Internet via sinal de fumaça?

  • Wellington Gabriel de Borba

    A velocidade da internet 4G da Claro é excelente, o difícil é a gente pegar sinal com esta tecnologia. O pior de tudo é a insistência das operadoras considerar os relatórios da OpenSignal fajutos porque não consideram áreas geográficas. Na minha cidade, que tem 1,5 milhão de habitantes a gente mal pega 4G mesmo nas regiões mais ricas e densamente habitadas no centro da cidade, sobrando, logicamente, um 3G congestionado. Já tava na hora de existir um refarming dos 1800 Mhz pelo menos em grandes cidades principalmente, pelo menos enquanto o 700 MHz forem apenas promessa.