Como dito anteriormente, o Microsoft TechED 2008 se encerrou na última quinta-feira (16/10). Uma das últimas palestras que acompanhei, foi apresentada por Artur Higashiyama – MVP Directory Services. Ele tocou em um ponto sensível do novo sistema operacional da Microsoft – performance. Segundo ele, o sistema foi desenvolvido pensando em máquinas que ainda seriam lançadas.

Sobretudo, o Vista foi lançado como um sistema operacional, que viria a impressionar todos os seus usuários não só pela parte técnica do produto, mas principalmente por seu visual. Ou o grande “Wow”, como dizia a Microsoft.

A maior ironia nesta parte, foi que logo no começo da apresentação, surgiu uma comparação entre o sistema da Apple e o Vista;

“Atualmente tanto PCs quanto Macs, utilizam plataformas praticamente idênticas. Desde a introdução dos processadores Intel nos computadores da Apple, podemos dizer que o Hardware de ambas as plataformas agora se equivalem.”

Falar isso para um Mac OS Xiita, é pedir para levar esporro. Se havia alguns deles infiltrados ali no evento da Microsoft, eu não sei, mas a apresentação continuaria não sendo para eles. Isso porque logo depois de fazer esta comparação -justa- de hardware, Higashiyama falou sobre as primeiras coisas que você pode fazer para melhorar o desempenho do Vista: desativar o Wallpaper, a interface Aero e a Sidebar.

Ok. Let’s go back to Windows 98.

Dando continuação, Higashiyama falou de alguns softwares de concorrentes, que quando instalados, adicionam uma regra para iniciarem junto com o sistema. O resultado é um Windows cheio de processos inúteis rodando em background, que consomem recursos da máquina.

O próprio Windows possui uma porção de processos ativados por padrão, que nunca chegam a ser usados pela maior parte dos usuários. Se você for um hard-user, pode desativar estes processos, e aliviar mais alguns sagrados megabytes de carga na memória. O Thas mostra como fazer isso lá no WinAjuda.

De todas as dicas dadas por Higashiyama, as que mais influenciam na performance do sistema, são alterações que poderiam vir como padrão de fabricação. Alterações essas, que a maioria dos hard-users provavelmente já conhecia, mas que usuários básicos nunca farão no sistema.

No final, as minhas maiores dúvidas, giraram em torno de apenas uma lógica: ao invés de educar o usuário final, ensinando um a um a otimizar o sistema, porque não alteram a forma como o Windows lida com as aplicações, e resolvem tudo de uma vez?

Comentários

Envie uma pergunta

Os mais notáveis

Comentários com a maior pontuação

cabodean
Me vi lendo essa materia apesar de ser um total leigo nesse falatorio todo.Sou usuario final e estou aki justamente pra tentar corrigir esses problemas, imagino que tenha me ajudado um pouco... pois to um ouco insatisfeito ja que minha maquina nao é tao ruim assim...valeu obrigado
Bruno Bragança
Windows? Alguém usa windows ainda? Depois que eu passei a usar o linux eu vi o que minha máquina é capaz! tenho 2gb de ram e até hoje não conseguir encher mais que 1gb...
Henrique Artur Wint
Poisé, também nunca pensei que uma não-alienação em massa fizesse parte das diretrizes da Microsoft. Ok, não fazem mesmo.
Thássius V'
Acredito que quando o MVP disse que Vista e Mac OS se equivalem, eles quis dizer que ambos rodam em plataforma Intel. Antes disso, Apple utilizava IBM e PCs utilizavam Intel/AMD. Ele fala da estrutura de construção do sistema operacional, e não de suas funcionalidades.