Início » Software » Microsoft é processada em US$ 5 milhões por falhas na atualização para o Windows 10

Microsoft é processada em US$ 5 milhões por falhas na atualização para o Windows 10

Microsoft diz que usuários tinham a opção de não atualizar para o Windows 10 e que as queixas não são válidas

Por
2 anos atrás
Já conhece a nova extensão do Tecnoblog? Baixe Agora

Nem todo mundo conseguiu atualizar para o Windows 10 sem passar por apuros. Uma ação coletiva com mais de 100 pessoas foi movida contra a Microsoft no estado americano de Illinois para ressarcir os danos causados por transtornos na atualização. Os usuários pedem US$ 5 milhões de indenização, valor que inclui compensação aos clientes e penalidades à Microsoft.

Segundo o Ars Technica, os usuários reclamam do método em que a atualização foi “empurrada” a eles: o Windows 10 era baixado automaticamente e, em apenas um clique, era possível iniciar a instalação ― não seria difícil começar o processo sem querer. Além disso, o pop-up do Windows Update era bem insistente e continuava a aparecer mesmo após o usuário se recusar a fazer o upgrade.

Uma das requerentes do processo contra a Microsoft, Stephanie Watson, diz que o Windows 10 foi instalado automaticamente sem a autorização dela. Além disso, houve um erro na atualização e seus dados que estavam no HD foram perdidos. Ela se queixa que, apesar de a Microsoft ter julgado o computador dela compatível, não houve uma avaliação precisa se a condição do PC permitia que ele recebesse o Windows 10 ― segundo ela, seu HD não suportou o estresse da atualização.

Na época do update, outros relatos levantados pelo Ars Technica também sugerem que o Windows 10 foi considerado elegível para PCs em que alguns programas ou drivers essenciais não eram compatíveis com o sistema. A estratégia da Microsoft para conseguir mais usuários no Windows 10 foi bem agressiva; hoje, são mais de 400 milhões de usuários ativos no sistema.

Outros requerentes mencionados pelo Courthouse News têm queixas parecidas com a de Watson. Robert Saiger diz que sua atualização falhou três vezes consecutivas, mas enfim deu certo. Logo depois, alguns dados foram perdidos e programas importantes pararam de funcionar. Howard Goldberg passou pela mesma coisa quando aceitou a atualização depois de rejeitá-la por seis meses. Ele alega que problemas resultantes do update prejudicaram sua atividade comercial.

Windows 10 tem a adoção mais rápida já vista entre os sistemas da Microsoft. (Foto: The Verge)

O processo contra a Microsoft tem várias outras queixas similares. Na opinião dos requerentes, a empresa deveria ter sido mais responsável, avisando os usuários do risco da atualização e sugerindo a eles um backup completo antes de empurrar o sistema.

A sanção de US$ 5 milhões visa cobrir todos os moradores do estado de Illinois que sofreram danos no computador ou perderam dados de seu HD dentro de 30 dias após a atualização para o Windows 10. A Microsoft é acusada de violação de garantia, negligência e fraude aos consumidores.

Em nota ao Courthouse News, um porta-voz da Microsoft diz que os usuários tinham a opção de não atualizar para o Windows 10. “Se um consumidor atualizasse para o Windows 10 dentro de um ano após o lançamento, nós oferecíamos várias opções incluindo suporte grátis e proteção de 31 dias para voltar ao sistema operacional antigo. Acreditamos que as queixas dos requerentes não são válidas”, completou a empresa.

Mais sobre: ,