Início » Brasil » Nova carteira de habilitação traz QR Code para evitar fraudes

Nova carteira de habilitação traz QR Code para evitar fraudes

Aplicativo que faz verificação está disponível gratuitamente

Por
31 semanas atrás
Já conhece a nova extensão do Tecnoblog? Baixe Agora

Não é difícil encontrar Carteiras Nacionais de Habilitação (CNHs) falsas por aí. Para combater o problema, o Conselho Nacional de Trânsito (Contran) vem implementando mudanças no documento desde o ano passado. A última delas foi apresentada nesta terça-feira (9): um QR Code que dá acesso rápido às informações do condutor.

Obrigatório, o código já está sendo impresso no verso das CNHs emitidas em todo o Brasil deste o início do mês e pode ser lido com o Lince, aplicativo gratuito desenvolvido pelo Serpro que faz a conferência dos dados do portador — inclusive da foto — a partir de consultas ao Registro Nacional de Condutores Habilitados (Renach).

CNH - QR Code

Assim, policiais, agentes de trânsito e afins podem verificar rapidamente se o documento é verdadeiro. Em uma fase posterior, o sistema também permitirá às autoridades consultar dados do veículo e eventuais infrações de trânsito cometidas pelo motorista, tudo de maneira ágil.

De acordo com o atual ministro das Cidades, Bruno Araújo (PSDB-PE), a expectativa é a de que o QR Code ajude a reduzir os casos de clonagem e adulteração de CNHs, tanto daquelas que são roubadas ou perdidas quanto das que são submetidas a alterações por iniciativa do próprio condutor — para inclusão de uma categoria, por exemplo.

A conferência de dados via QR Code não está restrita às autoridades. Segundo o Departamento Nacional de Trânsito (Denatran), praticamente qualquer cidadão pode validar as CNHs. Dessa forma, uma loja conseguirá usar o sistema para conferir as informações de um cliente, por exemplo, o que faz bastante sentido: a CNH é frequentemente usada como documento de identificação, como você sabe.

Quem renovou a CNH neste ano já notou que o documento está diferente. Entre as novidades estão o mapa e a sigla do Estado de emissão no canto superior direito, elementos gráficos que podem ser conferidos com luz ultravioleta, mapa do Brasil no lado esquerdo impresso com tinta especial, fundo mais amarelado e tarja de cor preta na parte superior.

Apesar de estar disponível somente agora, o QR Code também faz parte desse conjunto de mudanças. O recurso só ficou por último porque foi adicionado após a liberação da resolução que determinou as alterações na CNH, de acordo com o Ministério das Cidades.

CNH - QR Code

O Denatran explica que não é necessário ter pressa para trocar o documento. Para quem já possui CNH, o processo ocorrerá na renovação. Como o prazo de validade do documento é de até cinco anos, todas as CNHs já terão o QR Code até 2022, nas estimativas do órgão.

Neste ponto, vale ressaltar que a CNH não será incluída no Documento de Identificação Nacional (DIN), cartão com chip que, se aprovado pelo governo, irá reunir várias informações do cidadão, como RG, CPF, título de eleitor e dados biométricos.

Os motoristas terão que continuar portando a CNH, consequentemente. O Denatran afirma, porém, que o novo formato não implicará em elevação de custos para a emissão do documento, pelo menos não por parte do órgão: a taxa de emissão é definida por cada Estado, assim, se houver cobrança adicional, a responsabilidade será dos departamentos de trânsito regionais.

Mais informações sobre o Lince estão disponíveis aqui. Há versões do app para Android e iOS.

Com informações: Auto Esporte, Exame

Mais sobre: , , ,
  • Henrique Queirós

    ok, mas enquanto for mais barato comprar uma carteira do que tirar uma, vão continuar falsificando. Mas gostei da atitude, dificulta bastante, pena que quem cuida da falsificação,em geral, são os próprios Órgãos emissores. Cansei de ver amigo meu indo tirar a carteira e pedirem uma grana por fora pra falsificar uma, ou pior, adiantarem o processo e dar a carteira mesmo sem preparo real do motorista.

    • Ricardo – Vaz Lobo

      O departamento de transito da Noruega deve estar odiando essa ideia.

    • Não faz o menor sentido seu comentário. Tudo falsificado/roubado é mais barato. É a mesma coisa que falar que não adianta colocar polícia pra procurar carros roubados porque enquanto carro roubado for mais barato vão continuar roubando.

      • Diego F. Duarte

        Sem considerar q a carteira “comprada” nao e exatamente falsificada. E mais um processo de facilitação q ocorre em vários estados e é bem conhecido de td mundo. Eu n consigo entender como confundem “facilitação” com “falsificação”.

        Bem, há quem alimente o sistema, então ele existe. E tipo a galera q vota nos mesmos kras eleição após eleicao, paga o “cafezinho” pro senhor servidor publico e depois reclama pq q ta td uma bosta e poe a culpa no tal partido la, pq o problema nunca é ele mesmo.

      • Henrique Queirós

        No caso do carro alguém perde o carro. No carro da carteira não há perdas.

        • Pedro Cavalieri

          Henrique, acho que você não entendeu como funciona essa pilantragem da carteira comprada. Como o Diego falou, não é uma falsificação, é uma facilitação. A carteira em si é legítima, o que não são legítimos são os dados enviados pelo despachante para o Detran (no sentido de que ele envia que o “motorista” fez as aulas e foi aprovado nos exames, quando ele não foi).

          Neste ponto, infelizmente, não há qualquer elemento que a carteira possa ter que impeça esse esquema. A função do QR code é dificultar a produção das carteiras de fato falsas ou adulteradas, bem como facilitar o acesso ao sistema que possui maiores informações sobre o motorista. Particularmente, a ideia me parece ser muito eficiente, pois eles até podem produzir uma carteira falsa, com absolutamente todos os elementos da original, mas eles não podem falsificar os dados do servidor do sistema que será acessado pelo QR code.

          O que eles fizeram pra tentar impedir esse esquema que você comentou, é implementar o sistema de biometria na autorização de cada uma das aulas, no entanto, o brasileiro é profissional no seu “jeitinho”, e salvo engano, já encontraram um furo pra esse sistema também…

          • Henrique Queirós

            Sim, mas foi isso mesmo que eu disse… Vão tentar, mas o problema não são terceiros, são os próprios sistemas de emissão do CNH… ótimo que dificultaram, mas não vai mudar muita coisa

          • Pedro Cavalieri

            Bom, o QR code veio para “resolver” um dos problemas, não todos… Hahahahahahaha

            Digamos que os terceiros eram um dos problemas, que possivelmente fora resolvido. Já os sistemas, são outros quinhentos.

          • Cleverson Sacramento

            Na realidade os dados da CNH estão no QR Code, inclusive a foto. Não há conexão com servidor nem link. Isso possibilita que fiscais em locais remotos consigam utilizar este recurso para verificar a validade dos dados e se a carteira foi adulterada. Isso resolve boa parte dos casos de fraude. Existem outros casos. Cada caso é tratado de uma forma diferente e mais adequada ao cenário. Não existe uma solução única que resolva todos os problemas do mundo.

          • Pedro Cavalieri

            Interessante, não sabia disso… Você tem certeza dessa informação?
            Achei que o QR Core era um acesso às informações já constantes na base de dados pública, principalmente com base nesse parágrafo do artigo:

            Obrigatório, o código já está sendo impresso no verso das CNHs emitidas em todo o Brasil deste o início do mês e pode ser lido com o Lince, aplicativo gratuito desenvolvido pelo Serpro >>>que faz a conferência dos dados do portador — inclusive da foto — a partir de consultas ao Registro Nacional de Condutores Habilitados (Renach).<<<

          • Cleverson Sacramento

            Tenho certeza. Desative todas as conexões com a rede e teste.

          • Pedro Cavalieri

            Qual é o impedimento de se produzir um QR Code falso, com as informações da carteira falsa que ele estiver impresso?

    • Diogo Nóbrega

      Tecnologia sempre é usada pra diminuir a possibilidade de falsificação de documentos, dificultando a produção dos mesmos… mas ainda assim não é suficiente, é necessário ter fiscalização de terceiros e principalmente dos próprios órgãos emissores.

      • Henrique Queirós

        sim :/ Como eu disse, a falsificação maior ocorre pela facilitação do próprio órgão emissor

    • Chico Nores

      Na realidade, conseguir uma CNH por meios ilícitos é muito mais caro do que da forma legal.

      • Henrique Queirós

        Depende de diversos fatores

  • TotalNoob_Vs_theZ

    Uma coisa que eu gostaria e eu penso que seria ate meio que simples, seria o material usado.
    Nao sei como esta agora, mas a minha que retirei ha uns dois anos e tipo ” papel” mesmo.
    Esta certo que vem com o plastico, mas se cair na agua, expremer ela… da problema.
    Outro porem eh o tamanho.
    Na minha opiniao o ideal seria do tamanho exato do cartao de credito. Derrepente as carteiras do Brasil sao preparadas para algo maior, mas se voce compra carteira no exterior os espacos reservados para a identidade sao do mesmo tamanho q os do cartao de credito.

    • Tom

      Sim, a carteira de identidade mesmo é enorme, não cabe na minha carteira atual, me pergunto a nescessidade disso.

      • Diego F. Duarte

        Caber cabe, é so cortar as bordas da plastificação com cuidado (pq se vc arrombar o plastico, a carteira perde a validade) q cabe na parte onde vc coloca os cartoes (aquelas minipastinhas transparentes q algumas carteiras tem).

        A n ser q alguns estados tenham tamanhos especificos de RG, ae eu desconheco

    • tuneman

      A CNH ainda tem um bom tamanho. Minha encrenca é com o documento da moto. Porra, é quase maior do que a carteira.

    • DumbSloth87

      Sacanagem é não integrar com o tal DIN, formato perfeito e multi-função.

      • Veritas

        Sacanagem não ter uma integração da CNH com o RIC.

        Aliás, deveríamos ter só o RIC e tudo que é informação a mais ia sendo atualizada nele: CPF, CNH, fator sanguíneo, último endereço da pessoa…

  • Diogo Nóbrega

    Tá, mas custava o RG ser do lado de fora? Vai ter todo o trabalho de tirar do plástico, ainda correndo o risco de rasgar o documento…

    • Pedro Henrique Bonifácio

      Mas o RG é do lado de fora.. não é?

      • Acho q ele quis dizer o QR Code. :S

        • Diogo Nóbrega

          Isso hahahaha valeu

    • DumbSloth87

      Nunca foi parado em blitz, né? O policial sempre retira o documento de dentro do plástico pra facilitar a leitura.

      • Diogo Nóbrega

        Nao… se for assim, realmente nao tem muito o que fazer…

  • Luciano Lima

    Huashuashuas Não sei quem foi que compartilhou o qrCode na matéria, mas quero alertá-los que, por ele, é possível utilizar o App Lince e conferir vários dados pessoais, no caso, do Nivaldo, que está com a imagem desfocada.

    • Luciano Lima

      E outra coisa, o app deveria proibir o screen shot no aplicativo e expirar a consulta com alguns segundos após a identificação, com o intuito dificultar o armazenamento e compartilhamento de dados pessoais.

      • Cleverson Sacramento

        E os sistemas operacionais deveriam proibir também tirar foto de documentos para dificultar o armazenamento e o compartilhamento? Senão, não resolve o problema que você citou porque hoje, e desde sempre, já é possível tirar foto de uma CNH (mesmo sem o QR Code), armazenar e compartilhar.

        • Luciano Lima

          Sim, mas para tirar foto, a pessoa ou fiscal teria que fazer isso de forma sorrateira ou escondida. Já com o app, simplesmente deixa ele aberto e depois tira o screen shot quando o usuário for embora.

    • Diego F. Duarte

      Provavelmente o tal do Nivaldo deve ser um mock, e esse QR code foi intencionalmente colocado pra demonstrar a tecnologia.

      E tipo os cartões do Itau na propaganda em nome do tal do Antonio Coutinho, q provavelmente nem deve ser uma pessoa real.

      • Luciano Lima

        Pior que não. Se você for no site da Receita Federal (que está com o certificado digital vencido, rs) ou no site https://www.situacaocadastral.com.br e digitar o CPF informado pelo App, você verá que o CPF é válido e as informações são coerentes.

        • Diogo Nóbrega

          Quem sabe esse Nivaldo é alguém que trabalha no desenvolvimento do sistema? Poderia verificar no portal da transparência (se for servidor público)…

          Edit: parece que já borraram umas partes do QR code na matéria…

  • O que eu não entendo é que acabaram de fazer uma mudança enorme na CNH (ano passado se não me engano). Agora fazem outra. Porque não fizeram as duas mudanças ao mesmo tempo? Renovei a carteira poucos meses atrás e apesar da minha ser do modelo novo, não tem QR Code.

    • Josiel Hen

      “Apesar de estar disponível somente agora, o QR Code também faz parte desse conjunto de mudanças. O recurso só ficou por último porque foi adicionado após a liberação da resolução que determinou as alterações na CNH, de acordo com o Ministério das Cidades”
      7º paragrafo.

  • Bruno Stecanella

    Podiam mudar o formato para um cartão magnético, como os de banco, o formato atual é horrível…

  • Douglas Peixoto

    O preço da carteira de motorista em si (taxas) até que é razoável o problema é ser obrigado a ter que fazer a auto escola, algo que é desnecessário já que não deveria importar para o governo como você aprendeu e sim você passar no teste que é proposto e é algo que certamente não traz melhores condutores já que somos um dos países que mais mata no transito.