Início » Brasil Software » Prefeitura de São Paulo terá app próprio de táxi

Prefeitura de São Paulo terá app próprio de táxi

Por
12/10/2017 às 14h24
Já conhece a nova extensão do Tecnoblog? Baixe Agora

Ainda não existem aplicativos de táxi suficientes na capital paulista, então a Prefeitura de São Paulo decidiu criar mais um: o Táxi SP será lançado nos próximos 90 dias como o aplicativo oficial do município para solicitar corridas pelo celular.

O Táxi SP está sendo desenvolvido em conjunto com a Prefeitura do Rio de Janeiro, onde já existe um sistema operando em fase piloto desde junho de 2017, com 10 mil taxistas em processo de inscrição. A ideia é “atrair os usuários que passaram ao longo do ano a utilizar aplicativos de transporte de passageiros”, segundo a Prefeitura de São Paulo.

Ele funcionará de forma semelhante aos concorrentes, como 99, Easy, Cabify e Wappa, exigindo um cadastro prévio por parte dos taxistas, mostrando ao usuário uma estimativa do preço da corrida antes do início da viagem e permitindo pagamentos em dinheiro ou cartões de crédito e débito.

Marcelo Crivella, prefeito do Rio (à esquerda) e João Doria, prefeito de São Paulo (à direita)

Os taxistas poderão “captar corridas a um custo inferior aos praticados por aplicativos no mercado” — normalmente, os aplicativos privados de táxi cobram uma comissão entre 15% e 20% do valor da corrida. Além disso, será possível ao motorista “escolher o percentual de desconto que deseja oferecer”, bem como utilizar o próprio aplicativo para reportar problemas na cidade, como buracos ou lixo na rua.

Por ser um aplicativo gerenciado pela Prodam e pela Secretaria Municipal de Transportes, o Táxi SP permitirá que a prefeitura obtenha a localização de todos os táxis cadastrados, tornando possível analisar a distribuição dos veículos e conhecer melhor o serviço na cidade.

Mais sobre: ,
  • Ligeiro

    Não entendo o porquê das entidades governamentais não incentivarem a produzir aplicativos para operação de serviços estatais ou concessionados. Sério. Poderia ser feito aplicativos padrões que poderiam ser usados no país inteiro, e o custo seria bem menor do que contratar uma empresa ou fazer desenvolvimento tipo “hackintona” (algo que vem ficando comum por aqui).

    Só ver os sites dos governos e ver o quão pouco de serviços de auxilio informativo ou roteirização não existem, ou quando existem são bem fracos e mal feitos. Um exemplo razoavelmente bom é o da EMTU, que permite ver a localização do ônibus em tempo real. Agora quando vou buscar rota de ônibus, a maioria dos aplicativos só tem regional ou local. E os sites governamentais tem muitas vezes uma informação mal apresentada e chata de mexer, as vezes desatualizadas até.

    Vejo com bons olhos essa ideia do aplicativo governamental, mas tarde demais e com um pé de desconfiança.

    • Felipe Silva

      Mais fácil que obrigar o uso de software padrão (que sempre alguém vai dizer que não serve por conta de alguma lei idiota municipal ou estadual), seria obrigar todos os softwares pagos com dinheiro público serem software livre, aí o código fonte tá lá disponível, qualquer governo pode usar ou adaptar, saindo muito mais barato o desenvolvimento de soluções adequadas ao seu uso.

  • Cleiton Dantas

    Nossa, que grande bosta. Não vai cobrar comissão dos motoristas, logo quem vai arcar com os custos da manutenção da plataforma(e os prejuízos, é claro) seremos nós, a população.

  • Renan

    O custo de produção de novos produtos ou serviços públicos poderia ser reduzido com mais parceria entre prefeituras. Por que cada prefeitura precisa contratar uma empresa diferente para montar seu sistema de busca legislativa? Contratar 5.570 empresas diferentes pra fazer a mesma coisa fica muito mais caro do que contratar apenas uma. Compras em atacado garantem maiores descontos e melhor poder de negociação.

    São Paulo ter feito parceria com Rio de Janeiro é um avanço bom, mas muito pequeno diante do potencial desperdiçado.

    • Ligeiro

      Quando fiz o comentário acima, pensei que o que poderia ser feito é que quem pudesse cuidar seria faculdades e institutos de estudo públicos. A Fatec/Etec mesmo talvez seria uma boa pedida. Associa o serviço com parceira em órgãos estatais de Dados (Prodesp / Serpro) e pronto.

      Cara, se a Fatec é um lugar tão bom que gerou o Paulo Higa, porque não geraria um serviço melhor que Moovit (não por mal) ou outros? 🙂

      Vide: o Detran mesmo hoje precisa de um sistema que seja fácil de ser implantado, porém que seja extremamente seguro, pois terá tráfico de informações como biometria e dados pessoais. Cara, o sistema atual é baseado em Java ainda! E é um porre sua instalação e configuração.

      Um exemplo positivo é que as entidades judiciais criaram um navegador stand-alone para acessar os sites da Justiça. Isso é um bom exemplo 🙂

      • Vin Diesel

        Detran se fizer um sistema melhor, alunos lá com rigidez no ensino o trânsito agradece. cada um que consegue a habilitação q te contar. e tem mais o dia que eles fizerem um tipo uber para o instrutor hoje explorado em auto escolas arrogantes, nossa vai acabar com eles. vc contrata um instrutor autorizado Detran pelo App tira as aulas o App envia onde vc foi com telemetria e tudo e o comprovante de horas aulas. adeus auto escola sacana. bem vindo um sistema sério e justo para habilitar pessoas e não esses animais q aí estão bebendo e usando telefone na direção. é lindo até um matar seu parente.

        • Ligeiro

          O problema dos maus condutores não vem só de auto escolas, mas da cultura mesmo. Até em outros países há campanhas sobre a questão da má conduta de direção. Acho que a questão de educação de trânsito seria melhor se houvesse aulas delas na escola pública – algo que sei que ainda tem muito pouco atualmente : . Acho que é no Ceará ou Pernambuco (tou com preguiça de trocar de aba) que existe aula de trânsito na escola, a ponto da mesma servir como curso normal para pegar habilitação – ao terminar o Ensino Médio, é só fazer as aulas práticas. 🙂

          Mas essa do app de monitoria é excelente. Corre lá e patenteia ele! 😀

  • “Por ser um aplicativo gerenciado pela Prodam e pela Secretaria Municipal de Transportes, o Táxi SP permitirá que a prefeitura obtenha a localização de todos os táxis cadastrados, tornando possível analisar a distribuição dos veículos e conhecer melhor o serviço na cidade.”

    Imagina que louco seria se o taxista tivesse que declarar o valor de cada corrida feita por esse aplicativo, ai do nada perto de um show se vê taxista fazendo corrida de 200 reais para uma estação de trem ou metrô, algo que custaria 20/30 normalmente.

  • Jose X.

    deve ser coisa daqueles comunistas do PT, ops, não, pera…

  • Vin Diesel

    se o taxista fizer os “pescocinhos” corrida curta para quem nao é de SP, mais barato que o Uber eu ate entro novamente em um taxi e aturo a cara de koo do taxista. mesmo 3 anos apos ter usado o ultimo. mas acho q aquela corrida de 7.80 do uber x não vai ter quem baixe o valor.

  • Adriano

    As pessoas ficam perguntando:

    “Porque a prefeitura não faz isso?…não faz aquilo?…seria mais barato!…”

    Será que não deu pra perceber que a prefeitura só está fazendo isso como uma forma de “contra atacar” empresas de transporte de passageiros não regulamentados, como o Uber e outros? Eles nunca se preocuparam com esse setor por que estava tudo dominado pela máfia dos taxistas, menos ainda com os usuários do serviço. Isso é estrategia pro estado não perder para a iniciativa privada independente, o domínio e o monopólio desse setor.

    • Na verdade a prefeitura está se preocupando em criar um sistema para todos os outros taxistas, que não se vinculam a nenhuma cooperativa, por qualquer motivo que seja.

  • Da Silva

    Dai você acha que a prefeitura tem que cuidar de Educação, Economia, Sáude e bah; e ela te surpreende montando uma “estatal” pra concorrer com as privadas e pioneiras do ramo.

    A muito tempo os taxistas não sabem o que é concorrência com outras “espécies”; só sabiam lutar contra eles mesmo. Quando chegou o “motorista particular”, rapidamente recorreram as prefeituras pedindo socorro.

    Avisem os taxistas que LIVRE MERCADO é isso!
    -Empresas privadas travando uma luta sangrenta até a morte pelos consumidores incautos curtindo um bom atendimento.

    MAAASSSS, como nós; “meros ráles” não sabemos o que é LIVRE MERCADO, “achamos” normal o Governo começar a intervir e criar serviços parecidos, atraindo — afastando — novos investimentos, e “incentivando” empresas privadas a entrarem nessa batalha sangrenta.

  • A principio sinceramente nao entendi pra que isso… Mas enfim, como eu JAMAIS usarei taxi novamente, nao me fará diferença…

    • Desv

      Pra prefeitura arrecadar diretamente.

      • E tinha gente achando que o Dorea era “diferente” hehehe! O maluco cria um app da prefeitura pra competir com o mercado… Não julgo a gestão dele só por isso, mas nesse caso tá fazendo uma bela porcaria.