Início » Negócios » Energia na China é tão barata que mineração de bitcoin daria lucro mesmo com queda de 50%

Energia na China é tão barata que mineração de bitcoin daria lucro mesmo com queda de 50%

O bitcoin pode perder metade do valor e os mineradores chineses ainda terão lucro

Por
11/01/2018 às 13h22
Já conhece a nova extensão do Tecnoblog? Baixe Agora

A China é uma potência em mineração de bitcoin: estima-se que cerca de 75% das criptomoedas sejam direcionadas para os mineradores no país. Um dos motivos para isso é que a energia elétrica é extremamente barata por lá: a mineração continuaria lucrativa mesmo se o bitcoin valesse a metade do que vale hoje, considerando a tarifa de luz mais alta possível.

Criptomoeda

De acordo com a Bloomberg, a tarifa máxima industrial de energia elétrica na China é de US$ 0,13 por kWh (kilowatt-hora) no varejo. No atacado, o preço pode cair para US$ 0,06. No entanto, como o país tem excedente de geração de energia, as empresas podem negociar tarifas de até US$ 0,03 por kWh.

Pela tarifa mais alta, gastar energia elétrica minerando bitcoin é lucrativo se a moeda estiver valendo pelo menos US$ 6.925. Com a tarifa de US$ 0,03, isso valeria a pena mesmo com o bitcoin cotado a US$ 3.869, considerando inclusive o gasto com equipamentos de mineração. Atualmente, um bitcoin é negociado a US$ 13,9 mil.

Mas a dominância da China pode não durar muito tempo. O país já proibiu a atuação de casas de câmbio e as ofertas iniciais de tokens (ICOs). Além disso, um órgão regulador exige que as autoridades ajustem os preços de eletricidade, impostos e proteções ambientais para fazer os mineradores desistirem do negócio, porque “consumiram grandes quantidades de recursos e promoveram a especulação de moedas virtuais”.

Com o cerco fechando na China, os mineradores têm aberto operações em outros países, como Estados Unidos, Canadá, Singapura e Islândia.

  • Maria Santa

    Uai, mas a energia da China não é em grande parte produzida por sistemas baseados em queima de carvão, e isso não é o que polui parte das metrópoles chinesas?

    • Sim.

    • Programador Front-End

      E mesmo assim ela produz muito mais energia do que consome. Vai entender

    • Ed. Blake

      Pois é, foi a priemira coisa que me veio à cabela quando li este trecho:

      “Além disso, um órgão regulador exige que as autoridades ajustem os preços de eletricidade, impostos e proteções ambientais para fazer os mineradores desistirem do negócio.”

      É o que chamam ‘Modo de pensar comunista, modo de agir capitalista’.
      O pior de dois mundos numa só ironia.

    • Ricardo – Vaz Lobo

      Então aquela fumacinha nas cities chinesas são bitcoins em estado gasoso?

  • Guilherme Macêdo da Cruz

    Ai depois aparece os “especialistas” querendo vender antminer dizendo que vale sim a pena minerar com o preço da energia aqui… Fora os grupo de hardware com guri de 13 anos querendo minerar com uma GT 1030 e um pentium g4560..

    • Maria Santa

      Dá uma olhada no Linus Tech Tips que eles tiram sarro disto.

    • Edson Veloso Murta Júnior

      Antiminer S9 14 TH/s ( Tera Hash por Segundo ) o site –> https://alloscomp.com/bitcoin/calculator calcula o valor atual em bitcoin pois a cada dia a dificuldade aumenta e a quantidade de bitcoin’s gerados caem. Hoje ela da 0.00182294 BTC por dia algo entre U$24,22 por dia no Brasil dolar a R$3,20 R$77,00 por dia ela consome 1275 kWh –> são 1275 kWh X 24 horas = 30600 kWh por dia x 30 dias = 918000 kWh o preço do meu kWh é R$0,50 x 918000 = R$459,00 na conta de luz ela rendeu R$77,00 x 30 dias = R$2.300,00 acho que dá parceiro. Lógico que ficar rico só se você tiver umas 10 e vai ter que montar um CNPJ para pagar mWh pois se tu ligar mais que 1 maquina na sua casa a taxa da bandeira vermelha vai fazer os R$459,00 subir pra uns R$700,00 por maquina. Hoje vale pela cotação do Bitcoin se ele cair muito já era. Desses R$2.300,00 vai sobrar pra ti uns R$1.500,00 pois eu coloco os dois links de internet ( sem internet sem ganho ) na conta mais o consumo do PC que faz o NAT.

  • Andre Kittler

    Sem conta em mãos, mas isso é +/-10x menos que pagamos aqui?

    • Raphael Silva ✔️

      Aqui convertendo pra USD eu pago $0.200649 (cotação de hoje)

  • Isaias Boiba

    Asiaticos… com essas asiaticagens… (sem bronca, Higa)

  • Danilo

    Pergunta de leigo no assunto: os cálculos feitos para a geração dos bitcoins são úteis em algo, tipo geração de números primos ou algo do estilo? Ou eles servem apenas para descobrir o desafio criptográfico e depois todo o esforço se perde?

    • Edson Veloso Murta Júnior

      A função hash é um algoritmo utilizado pelo protocolo do bitcoin para transformar um grande número de informações em uma sequência numérica hexadecimal de tamanho fixo. No caso da criptomoeda, cada hash é criado com o auxílio de um algoritmo duplo-SHA-256, que cria um número randômico de 512 bits (ou 64 bytes).
      Uma das característica que tornaram o bitcoin famoso é o fato de ser possível conseguir moedas apenas “emprestando” o processamento do computador para auxiliar o protocolo a executar as transações, uma atividade chamada de mineração. Ele é responsável por criar hashs que validam cada operação e, por isso, recebe bitcoins como recompensa. Sempre que pessoas enviam e recebem valores em bitcoin, o registro básico da operação é adicionado a uma base pública, chamada de blockchain. Também chamado de cadeia de blocos, esse banco de dados público armazena os valores de todas as transações feitas por meio do protocolo bitcoin. Uma vez que o valor tenha sido enviado, o computador do minerador entra em ação. Ele pega um bloco de dados e o transforma em uma sequência hexadecimal compatível com o blockchain, em um processo que pode demorar horas, dependendo do poder de processamento da máquina. O motivo está na complexidade da operação. Para que o hash seja aceito pelo blockchain, o computador deve gerar um valor que tenha os primeiros 17 algarismos compostos pelo número zero. Isso acontece apenas em um de 1,4×1020 operações de criação de hashes. Esse também é o ponto que torna o bitcoin tão seguro. Cada bloco recebe um hash baseado no bloco anterior. Portanto, se alguém modificar um bloco já adicionado ao blockchain para criar uma transação falsa, o hash dele será modificado.
      Como cada bloco é feito a partir de informações do bloco anterior, uma modificação na blockchain afetaria toda a cadeia. Isso amplia a capacidade dos usuários de identificarem fraudes e manterem o sistema livre de falhas.

      RESUMINDO APÓS VALIDAR O HASH TUDO É PERDIDO !

      • Danilo

        Ótima resposta! Muito obrigado 😊

  • wuhkuh

    Tendo como base Brasil, é obvio que vai ser mais barata, mas quanto?

    • Edson Veloso Murta Júnior

      Amigo no texto diz tarifa máxima industrial é de U$0,13 por kWh mas não informa se têm imposto na conta de luz e lembrando este é o preço industrial não menciona o valor residencial .

      Segundo esta tabela ou você pode consultar sua conta de luz que vem o valor do Kwh
      eu pago R$0,50 por Kwh que em dolar na cotação R$3,21 dá U$0,16 só que o que fode a conta de luz é o ICMS, PIS/COFINS mais a tarifa de DISTRIBUIÇÂO mais a TAXA DE ILUMINAÇÃO PUBLICA fora as BANDEIRAS VERDE não acrescenta nada BANDEIRA AMARELA ACRESCENTA R$2,00 A CADA 100 kWh BANDEIRA VERMELHA ACRESCENTA R$3,00 A CADA 100 Kwh.

      Resumindo a nossa ENERGIA NÂO É CARA o caro são os impostos e as taxas. Tem cidades no Brasil que pagam R$0,40 kWh com o dollar a R$3,21 dá os U$0,13 da matéria e olha que é residencial imagina o industrial que paga bem menos. Esta materia não diz nada pois por Kwh tem lugar no Brasil que paga os mesmos U$0,13 segue um link onde abordam melhor a nossa tão temida conta de luz . Abraços.

      http://www.webarcondicionado.com.br/tarifa-de-energia-eletrica-kwh-valores-e-ranking-cidades
      https://uploads.disquscdn.com/images/a74e21bbebfd210043eb1283639514f4c3e7f86dd536046a319592b1023acd1e.png

      • wuhkuh

        Entendo.
        kkkk Não é de assustar que a Celpa seja a mais cara, em Belém a energia vale ouro!